Continentes

Vamos explicar o que são os continentes e quais são as suas principais características. Além disso, a origem dos seus nomes e limites terrestres.

continentes
O modelo tradicional inclui seis continentes.

O que é um continente?

Um continente é uma grande extensão de terra emergida, separada de outras por oceanos ou por um acidente geográfico significativo.

Com exceção da Antártica (que mantém um clima frio durante todo o ano e não tem população estável), cada continente apresenta uma grande variação de acidentes geográficos, climas, idiomas e culturas.

Há vários modelos para determinar quantos continentes existem:

  • Quatro continentes. América, Antártica, Eufrásia (Europa, África e Ásia), Oceania.
  • Seis continentes geológicos. América do Sul, Antártica, Eurásia (Ásia e Europa) e Oceania.
  • Seis continentes. África, América, Antártica, Ásia, Europa e Oceania. Esse é o modelo tradicional utilizado neste texto.

Formação geológica dos continentes

Em 1915, o meteorologista alemão Alfred Wegener publicou sua obra A origem dos continentes e oceanos. Neste livro, Wegener apresentou sua teoria de que os continentes nem sempre estiveram separados como se encontram atualmente, mas que, em algum momento do passado geológico, estiveram unidos e formavam um único supercontinente.

Wegener chamou esse supercontinente de “Pangeia” e estimou que ele começou a se separar há aproximadamente 200 milhões de anos. Esse fato significava, para Wegener, que os continentes podiam se mover e, por isso, se separaram da Pangeia para chegar ao local onde estão hoje.

Ao longo do século XX, surgiram outras teorias que confirmaram a ideia de Wegener, de modo que hoje existe certo consenso sobre a formação geológica dos continentes. Hoje se sabe que a crosta terrestre é dividida em placas tectônicas e que abaixo da crosta encontra-se o manto, composto principalmente de material semiplástico chamado “magma”.

O magma, devido às diferenças de pressão e temperatura no interior da Terra, se move. As placas tectônicas, como estão situadas sobre o magma, também se movem e é por isso que elas se deslocaram da Pangeia até sua localização atual.

O movimento das placas tectônicas levou a grandes mudanças na superfície da Terra. Por exemplo, formou-se o oceano Atlântico, que não existia durante a Pangeia, e formaram-se muitas cordilheiras de vulcões e montanhas como resultado da colisão das placas tectônicas.

África

O relevo da África possui grandes áreas de planícies.

A África é um continente completamente cercado por mares e oceanos, já que se encontra entre o oceano Atlântico (que faz fronteira a oeste), o oceano Índico (que faz fronteira a leste) e o mar Mediterrâneo (que faz fronteira ao norte e a separa da Europa). Além disso, está separado da Ásia pelo mar Vermelho e pelo istmo de Suez.

Ao todo, a África tem uma área de 30 272 922 quilômetros quadrados e uma população de mais de 1,32 bilhão de habitantes. Em seu território, encontram-se 54 países. Ainda que seu relevo seja predominantemente de planícies, há também cadeias de montanhas, como a cordilheira do Atlas e as do leste da África, onde está localizado o monte Quilimanjaro, a montanha mais alta do continente, com 5.890 metros.

Em virtude de seu clima chuvoso e de um relevo predominantemente plano, o continente africano é caracterizado por rios longos e caudalosos. Os mais longos são o rio Nilo (o segundo mais longo do mundo, com 6650 quilômetros), o Congo e o Níger.

América

A América do Norte tem uma área de superfície de 24 700 000 km2.

Esse continente encontra-se completamente cercado por oceanos: o oceano Ártico ao norte, o oceano Pacífico a oeste, o oceano Atlântico a leste e a confluência dos oceanos Atlântico e Pacífico ao sul.

Seu relevo é caracterizado pela presença de uma extensa cordilheira que atravessa o continente de norte a sul no extremo oeste. Essa cadeia de montanhas é conhecida como “montanhas Rochosas” na América do Norte e “Cordilheira dos Andes” na América do Sul.

A América também se caracteriza pela presença de rios de planície extensos e caudalosos. Os rios mais longos do continente são o Amazonas (o mais longo do mundo), o Mississíppi e o Paraná.

Sua área de 42 500 000 quilômetros quadrados é dividida em três subcontinentes:

  • América do Norte. Com uma enorme área de superfície de 24 700 000 km2, compreende o Canadá, o México, os Estados Unidos e a Groenlândia. Sua população é de aproximadamente 500 milhões de habitantes.
  • América Central. É a menor região da América, com 800 000 km2 e conta com cerca de 105 milhões de habitantes. É formada por 20 países independentes. É uma área de grande atividade vulcânica e sísmica. Por estar localizada próxima à linha do Equador, caracteriza-se por um clima quente e úmido.
  • América do Sul. Com uma área de superfície de 17 800 000 km2, abriga mais de 423 milhões de habitantes em 12 países. Aqui está localizado o Aconcágua, o pico mais alto da América.

Antártida

O número de habitantes da Antártida varia entre mil e 4 mil, dependendo da época do ano.

A Antártida é uma massa de terra continental e um grupo de ilhas situadas ao redor do polo Sul. O continente inteiro é coberto de gelo e é habitado somente por organismos adaptados a condições climáticas extremas.

A Antártica, que possui uma área de mais de 14 milhões de quilômetros quadrados, é o único continente sem população permanente e tem apenas habitantes temporários, cujo número varia entre mil e 4 mil, dependendo da época do ano. A maioria dessas pessoas faz parte de expedições científicas enviadas por países que administram alguma parte do continente antártico, como a Rússia, o Chile, os Estados Unidos, a Argentina ou a Austrália.

Ásia

A Ásia é o continente com a maior população, com mais de 4,5 bilhões de habitantes.

É o continente com a maior área de superfície: 44 541 138 km2. Também é o continente com a maior população, com 4,5 bilhões de habitantes. Faz fronteira com o oceano Ártico ao norte, com o oceano Índico ao sul, com o oceano Pacífico a oeste e com os montes Urais a leste.

É formado por 48 países e, embora seu relevo seja dominado por planaltos e planícies, também é possível encontrar altas cadeias montanhosas no centro e no oeste, como o Himalaia, onde fica o monte Everest, a montanha mais alta do planeta, com 8848 metros.

Sua grande extensão e a umidade da maior parte de seus climas também determinam a presença de grandes bacias hidrográficas e rios longos. Os maiores são os rios Yangtzé, Amarelo e Mekong.

Europa

A Europa possui uma densidade populacional de 70 habitantes por quilômetro quadrado.

A Europa está localizada no Hemisfério Norte. É o segundo menor continente, com uma área de 10 530 751 quilômetros quadrados. Sua população é de 740 milhões de habitantes, e a densidade demográfica é de 70 habitantes por quilômetro quadrado.

É formado por 47 países e outros estados, como Mônaco e o Vaticano, que são territórios com status especial. Em seu relevo destaca-se o monte Elbrus, 5633 metros acima do nível do mar, na região do Cáucaso.

Em decorrência da grande variedade de relevo e do clima predominante, o continente europeu apresenta um grande número de rios de volume e extensão variados. Os rios mais longos da Europa são o Volga, o Danúbio e o Ural.

Oceania

A Austrália ocupa 89% da área de superfície do continente oceânico.

A Oceania é o menor continente, com uma área de 8 700 000 km2 e uma população de aproximadamente 42 milhões de habitantes. Consiste em uma plataforma continental central (Austrália) e nas ilhas da Nova Guiné, Nova Zelândia, Micronésia, Melanésia e Polinésia.

A Austrália representa 89% do continente. Seu relevo consiste em um grande planalto, um grupo de planícies e a Grande Cordilheira Divisória. Em sua maioria, as ilhas que compõem o continente são montanhosas e vulcânicas, famosas por suas paisagens paradisíacas.

Devido às características geológicas e climáticas do continente, não há grandes rios. O mais longo é o Murray River, na Austrália, com 2500 quilômetros de extensão.

Por que receberam esse nome?

Na maioria dos casos, não há consenso sobre a origem dos nomes dos continentes e há várias maneiras de explicar sua etimologia.

  • África. Alguns historiadores defendem que o nome foi dado em homenagem aos romanos, que encontraram ali o povo Afri e, assim, “Africus” seria a terra de Afri. Outros afirmam que o nome tem origem grega e significa “onde o mar espuma”. Acredita-se também que tenha se originado do latim africus, que significa “vento do sul”.
  • Antártida. Seu nome deriva da palavra grega antarktikos, que significa “o oposto do norte”.
  • América. Recebeu esse nome em homenagem a Américo Vespúcio, que foi o primeiro a sugerir que a massa de terra alcançada pelas expedições europeias era um novo continente e não uma parte não descoberta da Ásia.
  • Ásia. Acredita-se que o nome tenha sido usado pela primeira vez por Heródoto para se referir ao Império Persa e depois se estendeu a todo o continente. Outra teoria sugere que possa vir do nome de uma ninfa da mitologia grega chamada “Ásia”. Acredita-se também que tenha vindo do termo acadiano asu, que significa “leste”.
  • Europa. Alguns historiadores defendem que o nome vem do termo fenício ereb, que significa “oeste” ou “ocidental”, em referência à localização ocidental do continente em relação à Fenícia. Outra teoria afirma que o nome pode estar relacionado a uma deusa grega chamada “Europa”.
  • Oceania. Acredita-se que o nome possa vir da palavra grega okeanos, que significa “oceano”.

Referências

  • García Barcala, J. (2017). ¿De donde salieron los nombres de los continentes? CienciaHistorica
  • Merino, A. (2022). ¿Cuántos continentes hay en el mundo? ElOrdenMundial
  • Valverde, S. y otros (2010). Una geografía del mundo para pensar. Kapelusz. 

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Continentes. Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/continentes/. Acesso em: 26 fevereiro, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 26 fevereiro, 2024
Data de publicação: 13 julho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)