América do Norte

Vamos explicar o que é a América do Norte e as suas principais características físicas e culturais. Além disso, como é a sua economia, a sua religião e a história desta região.

A América do Norte tem uma superfície de 24,7 milhões de km².

O que é a América do Norte?

A América do Norte é uma região do continente americano que se estende pelo hemisfério norte e oeste. Ela cobre uma superfície de 24,7 milhões de km2 e é formada pelos países Canadá, Estados Unidos, México e Groenlândia, a maior ilha do mundo.

A América do Norte tem como fronteiras o oceano Ártico ao norte, o golfo do México e a América Central ao sul, o oceano Pacífico a oeste e o oceano Atlântico a leste. A população é de aproximadamente 500 milhões de habitantes, ou 6,2% da população mundial.

A divisão da América do Norte, América Central e América do Sul foi estabelecida com base nas diferenças estruturais que o continente possui. A América está dividida em duas grandes massas continentais de formato triangular, unidas por uma porção de terra estreita e comprida. A parte norte é chamada de América do Norte, a parte sul da América do Sul e o istmo que os une é chamado de América Central.

Por que recebeu esse nome? O nome “América” deriva do nome Américo Vespúcio, que foi um navegador florentino e teria sido o primeiro a sugerir que toda aquela massa de terra era um continente completamente novo e não uma parte não descoberta da Ásia, como pensavam os exploradores espanhóis, portugueses e ingleses.

Vespúcio escreveu vários registros de suas viagens, e esses escritos foram largamente divulgados e lidos por outros exploradores e cartógrafos da época. Em 1507, um cartógrafo alemão chamado Martin Waldseemüller incluiu um novo continente em seu mapa do mundo e o batizou de “América” em homenagem a Américo Vespúcio.

CARACTERÍSTICAS DA AMÉRICA DO NORTE

  • É a parte norte da América, o segundo maior continente do planeta ficando atrás apenas da Ásia.
  • Possui grandes cordilheiras, tanto no leste, com os montes Apalaches e a Sierra Madre Oriental, quanto no oeste, com as montanhas do Alasca e Mackenzie, as montanhas Rochosas, as cadeias montanhosas da costa do Pacífico e a Serra Nevada.
  • O clima na maior parte da América do Norte é frio e úmido, e nas regiões mais próximas ao equador predomina o clima tropical, exceto nas áreas de grande altitude, onde prevalece o clima frio e seco.
  • Possui grandes depósitos geológicos de ferro, petróleo e carvão.
  • Os idiomas mais falados são o inglês, seguido do espanhol e do francês.

Extensão territorial, população e países da América do Norte

A América do Norte tem uma área de 24 700 000 km2, o que representa 16,6% da área continental absoluta do planeta. É formada pelo Canadá, Estados Unidos, México e pelo território da Groenlândia, uma ilha no norte do continente que é politicamente dependente da Dinamarca.

A população total do continente é de aproximadamente 495 milhões, o que representa 6,2% dos habitantes do mundo. A densidade populacional é de 20 habitantes por quilômetro quadrado. Essa densidade aumenta nas grandes cidades dos EUA, como Nova York e Los Angeles, e cai consideravelmente nas grandes áreas praticamente desabitadas do norte do Canadá e da Groenlândia.

A população de cada país da América do Norte se divide da seguinte forma:

  • Estados Unidos. 331 milhões de habitantes.
  • México. 127 milhões de habitantes.
  • Canadá. 38 milhões de habitantes.
  • Groenlândia. 56 600 habitantes.

Características físico-naturais da América do Norte

A cordilheira americana é formada por uma série de cadeias montanhosas.

Clima da América do Norte

O clima da América do Norte é bastante variável devido à extensão de seu território. Entre os diferentes climas encontram-se:

  • Temperado continental. É o clima predominante na maior parte da região. A temperatura é moderada, com invernos frios e secos e verões temperados. Abrange grande parte dos Estados Unidos e do Canadá.
  • Tropical úmido. É o clima da península da Flórida, nos Estados Unidos. É quente, com uma temperatura média anual de 25 ºC.
  • Temperado oceânico. É o clima da costa atlântica dos Estados Unidos. A amplitude térmica é pequena e as chuvas são abundantes.
  • Tropical seco. É o clima dos desertos do sul do continente, nos Estados Unidos e em grande parte do México. As temperaturas são altas e a precipitação é baixa durante a maior parte do ano.
  • Polar. É o clima das regiões do Alasca e do norte do Canadá. As temperaturas são muito baixas, com verões breves e amenos e invernos longos e congelantes. A precipitação é leve e em forma de neve.

Relevo da América do Norte

O relevo da América do Norte pode ser classificado da seguinte maneira:

  • Relevo montanhoso. Encontra-se na parte oeste da região. Caracteriza-se por sua alta altitude e pela frequência de desastres naturais, como terremotos e erupções vulcânicas. As principais cadeias de montanhas são a costa do Pacífico e as montanhas Rochosas nos Estados Unidos e no Canadá e a Sierra Madre Oriental e Ocidental no México.
  • Relevo de planalto. Encontra-se no centro do Canadá e dos Estados Unidos, entre as altas montanhas do oeste e as planícies do leste.
  • Relevo de planície. Encontra-se na parte leste da região. Caracteriza-se pela baixa elevação e por um grande número de rios e lagos. Esse tipo de relevo corresponde principalmente à área do Escudo Canadense no leste do Canadá e à Planície do rio Mississíppi nos Estados Unidos.

Rios e lagos da América do Norte

No que diz respeito à hidrografia, a maioria dos principais rios e lagos da região está localizada no leste dos Estados Unidos e no Canadá. O rio Mississíppi é o mais importante, com uma bacia hidrográfica de quase 3 milhões de quilômetros quadrados, a quarta maior do mundo. Sua extensão ocupa grande parte do centro e do leste dos Estados Unidos.

A região dos Grandes Lagos também é muito importante do ponto de vista hidrológico. Localiza-se na fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá. Compreende os lagos Superior, Michigan, Huron, Erie e Ontário e a baía de São Lourenço. Constituem o maior grupo de lagos de água doce do planeta.

Flora e fauna da América do Norte

Em virtude do imenso território e da diversidade de climas, os biomas da América do Norte são muito variados. Por toda a América do Norte há florestas tropicais, pradarias, tundras, desertos e florestas.

Nas regiões mais frias do norte, a vida selvagem é escassa e se caracteriza por ursos polares e renas. Nas regiões do centro do continente, a fauna é mais variada, com cervos, cabras, raposas, lobos, ursos, pumas, corujas, castores, veados, águias e uma variedade de espécies de animais aquáticos que vivem em rios e lagos.

Nas regiões do sul da América do Norte, destacam-se os gambás, os ursos negros, os bisões, os alces, as lontras, os esquilos e os castores. Nas regiões mais próximas ao litoral do sudeste, há uma abundância de répteis, como as cobras e os lagartos.

Cultura e religião da América do Norte

O idioma que predomina na América do Norte é o inglês, que é falado por mais de 350 milhões de pessoas nos Estados Unidos e no Canadá. O segundo é o espanhol, falado por mais de 130 milhões de pessoas no México e em algumas regiões do sul dos Estados Unidos.

O francês é um idioma minoritário na América do Norte, sendo falado por cerca de nove milhões de pessoas somente em algumas regiões do Canadá. Finalmente, os poucos habitantes da Groenlândia falam dinamarquês e groenlandês, os dois idiomas oficiais do país.

A religião predominante na América do Norte é a protestante, principalmente no Canadá e nos Estados Unidos. Logo vem o catolicismo, que também é praticado em grande parte do Canadá e sobretudo no México. Em menor escala, são praticados o judaísmo, o Islã e o budismo.

Atividades econômicas da América do Norte

A indústria automotiva é uma das atividades econômicas.

Os países da América do Norte possuem diferentes tipos de recursos naturais em seus territórios. As grandes planícies do leste permitem a agricultura, a criação de gado e a extração de hidrocarbonetos, as montanhas do oeste permitem a exploração mineral, o litoral favorece a pesca e as áreas florestais, a silvicultura.

O setor secundário é muito importante na região, principalmente nos Estados Unidos. Indústrias como a automotiva, aeronáutica, de informática e eletrônica são algumas das mais importantes.

O setor financeiro está também muito desenvolvido, sobretudo nos Estados Unidos. Transporte, comunicações, prestação de serviços e o setor financeiro são algumas das atividades econômicas terciárias de destaque na região.

As economias dos EUA e do Canadá são altamente terceirizadas, o que significa que grande parte da sua receita provém do setor terciário. A prestação de serviços, o comércio, as finanças e o turismo respondem por mais de 75% da renda desses dois países.

Por outro lado, o México tem uma economia mais primarizada, com maior importância de atividades como agricultura, pecuária e mineração. Contudo, as atividades de manufatura industrial e as atividades terciárias, como o turismo, são muito importantes para o país.

Os Estados Unidos e o Canadá estão entre os países mais desenvolvidos do mundo. Seus índices de desenvolvimento humano (IDH) os posicionam entre os 15 melhores do mundo. O México, por sua vez, tem um nível muito mais baixo de desenvolvimento humano e está classificado em 86º lugar no mundo.

Características políticas da América do Norte

O muro localizado na fronteira entre os Estados Unidos e o México tem quase 1000 quilômetros de extensão.

A América do Norte é formada pelos Estados Unidos, Canadá e México, por três países independentes, e pela Groenlândia, uma colônia dinamarquesa.

Os Estados Unidos, o Canadá e o México são membros plenos das Nações Unidas e também formam um bloco político regional chamado USMCA. O Tratado entre o México, os Estados Unidos e o Canadá (USMCA) é composto pelos três países da América do Norte que formaram um bloco regional em 1994 com o nome de NAFTA (North American Free Trade Agreement - Tratado Norte-Americano de Livre-Comércio) e atualmente está em vigor com o nome de USMCA.

Esse tratado estabelece a eliminação de barreiras tarifárias para o comércio entre esses três países, de forma que as mercadorias podem ser comercializadas de um país para outro sem o pagamento de impostos.

Diferentemente da União Europeia ou do Mercosul, a liberdade de circulação entre os países não inclui pessoas, o que significa que os cidadãos norte-americanos não podem se deslocar livremente de um país para outro. Inclusive, há um muro ao longo de parte da fronteira entre os Estados Unidos e o México, com a finalidade de controlar e limitar a imigração ilegal.

História da América do Norte

Os primeiros habitantes da América

  • Remonta a cerca de 15 mil anos, quando grupos de caçadores-coletores migraram da Ásia pelo Estreito de Bering. Esses grupos se espalharam pelo continente e desenvolveram diversas culturas e idiomas e, em alguns casos, grandes civilizações.
  • Os inuítes no norte do Canadá, os apaches, os navajos, os siouxs e os cheyennes nos Estados Unidos e o Império Asteca no México são alguns dos povos nativos mais importantes e desenvolvidos que viveram na América do Norte antes da chegada dos conquistadores europeus.

A chegada dos europeus à América do Norte

  • Iniciou-se no século XV com a expedição de Cristóvão Colombo em 1492.
  • A conquista europeia do continente foi realizada principalmente pelos espanhóis, franceses e britânicos, que estabeleceram colônias na região e entraram em conflito com as culturas e os povos nativos que já viviam na região.
  • O processo de colonização teve consequências devastadoras para as populações indígenas americanas, que sofreram com a perda de suas terras, com a violência e com a propagação de doenças introduzidas pelos europeus.
  • No século XVIII, as colônias britânicas no leste da América do Norte se revoltaram e se tornaram independentes, o que levou à formação dos Estados Unidos da América em 1776.
  • No século XIX, o México se tornou independente da Espanha em 1821 e o Canadá se tornou independente da Grã-Bretanha em 1867.
  • O século XIX também foi marcado pela expansão dos Estados Unidos para o oeste e a inclusão de novas terras ao seu território, como a compra da Louisiana da França em 1803 e a guerra contra o México em 1846-1848, que levou à anexação de grande parte do noroeste do México aos Estados Unidos.

No século XX, a América do Norte presenciou importantes mudanças políticas e sociais, como a Revolução Mexicana de 1910 e a Grande Depressão da década de 1930, como consequência da grande crise econômica de 1929, que teve início na cidade de Nova York, nos Estados Unidos.

Referências

  • Gil, A. (2022). El mapa de los climas de América del Norte. ElOrdenMundial
  • Gobierno de México (2022). La invasión norteamericana. Gob.mx
  • Gómez Nuño, S. (2017). Los inuits: otra visión del mundo. Susanalogy.
  • López, L. y Gambuzzi, M. (2008). Una geografía de América para pensar. Kapelusz. 
  • Semarnat (s.f). Atlas digital geográfico de México. Secretaría de Medio Ambiente y Recursos Naturales. Semarnat

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. América do Norte. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/america-do-norte/. Acesso em: 7 junho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 6 maio, 2024
Data de publicação: 12 julho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)