Oceania

Vamos explicar o que é a Oceania e as suas características físicas e culturais. Além disso, como é a sua economia, religião e a história deste continente.

Os espanhóis e os portugueses foram os primeiros europeus a chegar à Oceania.

O que é a Oceania?

A Oceania é um dos seis continentes do mundo e o menor de todos eles. Situa-se ao sul do oceano Pacífico, a oeste do oceano Índico e a sudeste do continente asiático. Ocupa uma área de aproximadamente 8,7 milhões de quilômetros quadrados, representando 5,9% da área terrestre total do planeta.

Uma peculiaridade da Oceania é que 88% de sua superfície é ocupada por um único país, a Austrália. Os 13 países restantes que compõem o continente e os 15 territórios coloniais estão distribuídos nos 12% restantes da área terrestre. Alguns desses países são grandes, como a Nova Zelândia ou Papua Nova Guiné, enquanto outros são muito pequenos, como Nauru ou Vanuatu, que têm somente 20 quilômetros quadrados.

Por que recebeu esse nome? O nome Oceania vem do grego okeanos, e significa “oceano”. Recebeu esse nome no início do século XIX porque é um continente formado por milhares de ilhas espalhadas pelo oceano Pacífico. Esse nome reflete a importância do oceano para esse continente, tanto no que diz respeito à sua localização quanto à sua cultura e economia.

CARACTERÍSTICAS DA OCEANIA

  • O clima predominante é quente e seco.
  • A flora e a fauna são muito diversificadas em função dos ecossistemas tropicais, subtropicais, marinhos, de tundra e de alta montanha que favorecem seu desenvolvimento.
  • As principais espécies de animais endêmicos são coalas, cangurus, demônios-da-tasmânia, ornitorrincos e cusu-de-orelhas-grandes.
  • A maior parte do território é ocupada pela Austrália, o maior país do continente. O restante da Oceania é formado por milhares de pequenas ilhas.
  • O idioma mais falado é o inglês. Em menor escala, o tok pisin, o hindi e o francês também são falados.

Extensão territorial, população e países da Oceania

A Austrália ocupa 88% da área terrestre da Oceania.

A maior parte da área terrestre da Oceania fica no oceano Pacífico, ficando relativamente isolada do resto dos continentes. Em um raio de 8 mil quilômetros de Wellington, a capital da Nova Zelândia, encontram-se apenas a Austrália, algumas ilhas do sudeste asiático e a Antártida.

A Oceania tem uma área total de 8,7 milhões de quilômetros quadrados, dos quais 7,7 milhões de quilômetros quadrados correspondem à Austrália, o maior país do continente e o sexto maior do mundo.

Além da Austrália, Papua Nova Guiné, Nova Zelândia e Tasmânia (que pertence à Austrália), que são as ilhas mais importantes do continente, o restante da Oceania é formado por milhares de pequenas ilhas. São colônias e países muito pequenos, muito isolados uns dos outros e do resto do mundo.

A Oceania é formada por 14 países independentes e mais de 15 colônias que dependem politicamente dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Chile, Austrália e Nova Zelândia.

A população total do continente é de 42 milhões, o que corresponde a apenas 0,5% do total mundial. A maior parte da população (92,1%) está concentrada na Austrália, Nova Zelândia e Papua Nova Guiné, contando com uma forte presença de imigrantes e descendentes de colonizadores europeus.

O restante da população está distribuído entre os países insulares da Micronésia, Melanésia e Polinésia, onde os grupos étnicos nativos são mais predominantes.

O país mais populoso da Oceania é a Austrália, que tem mais de 25 milhões de habitantes. Em virtude de sua grande extensão e da população relativamente reduzida, é um dos países com menor densidade populacional do mundo, com apenas 3,2 habitantes por quilômetro quadrado.

O segundo país mais populoso é Papua Nova Guiné, com quase 9 milhões de habitantes, e o terceiro é a Nova Zelândia, com pouco mais de 5 milhões. Quanto aos territórios dependentes, a colônia mais populosa é a Polinésia Francesa, com 285 mil habitantes.

Características físico-naturais da Oceania

O ponto mais alto da Oceania é o pico do monte Wilhelm, a 4509 m de altitude.

A maior parte da Oceania tem um clima quente e seco, que é a condição climática da Austrália, o país que ocupa mais de 85% de sua área terrestre. Esse imenso país tem grande parte de seu território ocupado por desertos quentes e secos, com altas temperaturas e precipitações de no máximo 350 milímetros por ano.

A Nova Zelândia e as ilhas da Micronésia, Melanésia e Polinésia, que estão em latitudes mais ao sul, têm um clima mais temperado e chuvoso.

O relevo da Oceania pode ser diferenciado em três tipos, de acordo com suas características e origem geológica.

  • A planície australiana. A maior parte do relevo do continente está condicionada ao relevo da Austrália, que é uma planície de baixa altitude sem grandes montanhas ou cordilheiras.
  • As ilhas vulcânicas. As ilhas que fazem parte das cordilheiras vulcânicas são caracterizadas por sua alta altitude, que pode ultrapassar 4 mil metros.
  • Os atóis. Um atol é uma ilha de coral formada quando os corais crescem em águas rasas e constroem um recife ao redor de uma ilha vulcânica. Com o passar do tempo geológico, essa ilha vulcânica pode desaparecer, deixando como resultado o anel de coral que se formou ao seu redor. Alguns países da Oceania, como Nauru e Tuvalu, são formados por atóis.

As condições climáticas determinam as características hidrológicas da Oceania. Não há grandes cursos d'água no continente. O maior deles é o rio Murray, na Austrália, com cerca de 2500 quilômetros de extensão. Nas áreas montanhosas e vulcânicas, os rios são íngremes e de fluxo rápido e são usados para produzir energia hidrelétrica. Nas pequenas ilhas do Pacífico, a pequena área de superfície não permite o desenvolvimento de grandes cursos de água.

Flora e fauna

Oceanía - Koala
Muitos dos animais da Oceania se tornaram verdadeiros símbolos do continente.

Com relação à flora e à fauna, a Oceania apresenta uma rica biodiversidade em seus ecossistemas tropicais, subtropicais, marinhos, de tundra e de alta montanha. Esses ecossistemas são caracterizados por inúmeras espécies endêmicas, como coalas, cangurus, demônios da Tasmânia, ornitorrincos e cusu-de-orelhas-grandes.

Cultura e religião da Oceania

Os idiomas mais falados na Oceania são:

  • Inglês. É falado principalmente na Austrália, na Nova Zelândia e no Havaí; é o idioma mais usado no continente oceânico, com mais de 20 milhões de pessoas que o falam como idioma nativo.
  • Tok Pisin. É falado principalmente em Papua Nova Guiné e é o idioma usado por mais de 2 milhões de pessoas.
  • Hindi. É falado na ilha de Fiji. Estima-se que mais de 450 mil pessoas o falem.
  • Francês. É falado na Nova Caledônia, em Vanuatu e na Polinésia Francesa, entre outros lugares. Mais de 100 mil pessoas falam esse idioma.

Além desses idiomas principais, o espanhol é falado na Ilha de Páscoa, que é uma colônia chilena, e centenas de idiomas pertencentes aos povos originários da Oceania, como o malaio-polinésio e o maori.

Quanto à religião, a maioria da população da Oceania pratica o cristianismo protestante. Isso ocorre porque muitos países da Oceania já foram colônias britânicas e a maioria das pessoas na Inglaterra é protestante. Em segundo lugar, o cristianismo católico também está muito presente, seguido, em escala muito menor, por outras religiões, como o Islã, o budismo, o hinduísmo e as religiões dos povos originários da Oceania.

Atividades econômicas da Oceania

A Nova Zelândia usa seus lagos para geração de energia hidrelétrica.

A Oceania representa apenas 1% da produção mundial total e, portanto, não é um continente de grande importância na economia e no comércio mundiais.

A Austrália e a Nova Zelândia, principalmente, se destacam pelo desenvolvimento de produtos relacionados ao setor primário e estão entre os principais produtores e exportadores de ovelhas e de lã do mundo. Seu subsolo também é rico em minerais e hidrocarbonetos, e representam dois dos principais produtores e exportadores mundiais de bauxita, carvão, ferro e alumínio.

As pequenas ilhas do Pacífico, por outro lado, têm economias muito menos desenvolvidas, que se baseiam na agricultura de subsistência, na pesca e, em alguns casos, no turismo.

Características políticas da Oceania

O continente divide-se em 14 países, a grande maioria dos quais são ex-colônias britânicas, e cerca de 15 dependências de estados europeus, como França, Reino Unido, Chile e Estados Unidos. A Austrália e a Nova Zelândia também têm territórios coloniais ultramarinos.

Os 14 países oceânicos podem ser organizados da seguinte forma:

  • Ilhas grandes. São ilhas com mais de 200 mil quilômetros quadrados de extensão. Esse grupo inclui a Austrália, Papua Nova Guiné e Nova Zelândia.
  • Ilhas pequenas. São ilhas com menos de 200 mil quilômetros quadrados, embora a maioria tenha menos de 1000 quilômetros quadrados. Entre elas estão, da maior para a menor, as Ilhas Salomão, Fiji, Vanuatu, Samoa Ocidental, Kiribati, Tonga, Estados Federados da Micronésia, Palau, República das Ilhas Marshall, Tuvalu e Nauru. Os dois últimos, com 25 e 21 quilômetros quadrados, respectivamente, são dois dos menores países do mundo.

Todos esses países estão totalmente representados nas Nações Unidas. Além disso, muitos deles são membros da Commonwealth, a organização representativa dos antigos estados que foram colônias britânicas. Também participam de blocos regionais, como o Fórum das Ilhas do Pacífico.

História da Oceania

A história da Oceania remonta ao período em que os povos polinésios e melanésios se estabeleceram nas ilhas do Pacífico. Esses povos desenvolveram suas próprias culturas e idiomas e viveram neste continente por milhares de anos.

Nos séculos XVII e XVIII, exploradores holandeses, espanhóis, portugueses, britânicos e franceses começaram a chegar a essas ilhas do Pacífico. Em 1770, o capitão James Cook, da Grã-Bretanha, chegou à Austrália e à Nova Zelândia. A partir de então, iniciou-se a colonização europeia da região.

Durante os séculos XIX e XX, as potências europeias estabeleceram colônias na Oceania. Enquanto a Austrália e a Nova Zelândia tornaram-se colônias britânicas, outras ilhas da região foram colonizadas pela França, Espanha, Portugal, Alemanha e também pela Grã-Bretanha.

A partir do século XX, teve início o processo de descolonização. A Austrália tornou-se independente em 1901 e a Nova Zelândia em 1907. O restante dos países se tornou independente na segunda metade do século XX, principalmente após a Segunda Guerra Mundial.

Referências

  • Geoenciclopedia (2022). Oceanía. Geoenciclopedia
  • Méndez, F. y Molinero, F. (1998). Espacios y Sociedades. Introducción a la Geografía regional del mundo. Ariel. 
  • Oficina Económica y Comercial de España en Sidney (2020). Australia. Informe económico y comercial. Ivace
  • ONU (s.f). Foro de las Islas del Pacífico. Departamento de Asuntos Políticos y Consolidación de la Paz. DPPA
  • Padilla, N (2022). Bases naturales de Oceanía. Nulan
    Rodao, F. (2005). Oceanía: entre el auge de los países grandes y los apuros de los microestados. Anuario Asia Pacífico.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Oceania. Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/oceania/. Acesso em: 1 março, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 28 fevereiro, 2024
Data de publicação: 17 julho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)