Argentina

Vamos explicar tudo sobre a Argentina, como é seu clima, flora e fauna. Além disso, suas características, tradições, costumes e símbolos pátrios.

Argentina
A Argentina tem uma área total de 2 780 400 quilômetros quadrados.

Argentina

A Argentina é um país localizado no extremo sul da América do Sul. Seu território se divide em 23 províncias e a Cidade Autônoma de Buenos Aires é sua capital e também a cidade mais povoada.

A República Argentina tem uma superfície total de 2 780 400 quilômetros quadrados, embora se considere as ilhas Malvinas também (mantém uma rixa com a Inglaterra desde 1982 pela soberania deste território) e então o território total passa a ser 3 761 274 quilômetros quadrados. É o segundo país mais extenso da América do Sul e limita-se ao oeste com o Chile, ao noroeste com Paraguai e Bolívia e ao nordeste com o Brasil e o Uruguai.

Caracteriza-se por ser um país notavelmente agropecuário, que abriga em seu extenso território uma grande variedade de climas, relevos, flora e fauna. É um dos países mais visitados da América Latina, que recebe grande quantidade de turistas atraídos por suas paisagens, sua vida cultural e sua gastronomia, na qual se destacam o vinho e a carne.

A Argentina é um país com costumes e tradições muito fortes, algumas herdadas dos imigrantes que recebeu no início do século XX e outras dos povos nativos que sobreviveram à conquista da América, já que o país foi colônia espanhola até 1816, ano da sua independência.

As características da Argentina

A Argentina tem uma população de mais de 47 milhões de habitantes (Censo 2022).
  • População. A Argentina é um país povoado por mais de 47 milhões milhões de habitantes. Muitos descendem de imigrantes provenientes da França, da Itália e da Espanha e muitos outros são descendentes de americanos nativos. As cidades mais povoadas do país são a Cidade Autônoma de Buenos Aires, Córdoba e Rosário (em Santa Fé).
  • Língua. A maioria da população argentina fala espanhol, porém, uma porção dos habitantes ainda utiliza os idiomas americanos nativos, como o quéchua, o mapuche, o aimará, o guarani, entre outros.
  • Religião. A religião professada pela maioria dos habitantes da Argentina é o Catolicismo (legado da cultura religiosa herdada da Espanha). No entanto, reina no país a liberdade de culto, pelo que se professam outras religiões como o Judaísmo, o Protestantismo, entre outras.
  • Moeda. A Argentina tem uma moeda chamada “peso’, uma moeda não muito forte em referência ao dólar americano.
  • Independência. A Argentina foi colônia espanhola até 1816, ano em que declarou sua independência.
  • Forma de governo. A Argentina é uma república sob um sistema presidencialista e democrático. A sua forma de governo é representativa, republicana e federal.
  • Símbolos pátrios. Os símbolos pátrios que representam a Argentina são o escudo, a bandeira e o hino.

As principais zonas geográficas da Argentina

A Argentina é um país que está dividido em 23 províncias e uma cidade autônoma, Cidade Autônoma de Buenos Aires, que é a capital do país.

A cidade de Buenos Aires é uma das cidades mais visitadas da América Latina e está localizada no centro-leste do país às margens do rio da Prata e seu território está dividido em 15 municípios nos quais habitam quase 3 milhões de pessoas. É um território autônomo presidido por um chefe de governo e que conta com o seu próprio poder executivo, legislativo e judiciário e as suas próprias forças de segurança.

Em relação às províncias, elas são jurisdições que também têm a sua própria organização política e têm poder executivo, legislativo e judiciário. Seu território é dividido em departamentos ou partidos que são formados por municípios. As províncias argentinas são:

  • Buenos Aires. Está localizada no centro do país e é a província argentina mais populosa. Sua capital é a cidade de La Plata.
  • La Pampa. Está localizado no centro do país, na área conhecida como região pampeana e sua capital é a cidade de Santa Rosa.
  • Córdoba. Está localizada no centro do país e sua capital é a cidade de Córdoba.
  • Santa Fé. Está localizada no centro do país e sua capital é a cidade de Santa Fé.
  • Entre Ríos. Está localizado no centro-leste do país e faz parte da Mesopotâmia. Sua capital é a cidade do Paraná.
  • Corrientes. Está localizada no nordeste do país e sua capital é a cidade de Corrientes.
  • Misiones. Está localizada no extremo nordeste do país e sua capital é a cidade de Posadas.
  • Formosa. Está localizada no nordeste do país e sua capital é a cidade de Formosa.
  • Chaco. Está localizada no norte do país e sua capital é a cidade de Resistência.
  • Salta. Está localizada no norte do país e sua capital é a cidade de Salta.
  • Jujuy. Está localizada no norte do país e sua capital é a cidade de San Salvador de Jujuy.
  • Tucumán. Está localizada no norte do país e sua capital é a cidade de Tucumán.
  • Santiago del Estero. Está localizada no norte do país e sua capital é a cidade de Santiago del Estero.
  • Catamarca. Está localizada no noroeste do país e sua capital é a cidade de San Fernando del Valle de Catamarca.
  • La Rioja. Está localizada no noroeste do país e sua capital é a cidade de La Rioja.
  • San Luis. Está localizada no centro do país e sua capital é a cidade de San Luis.
  • San Juan. Está localizada no centro-oeste do país e sua capital é a cidade de San Juan.
  • Mendoza. Está localizada no oeste do país e sua capital é a cidade de Mendoza.
  • Neuquén. Está localizada no sudoeste do país e sua capital é a cidade de Neuquén.
  • Rio Negro. Está localizada no sul do país e sua capital é a cidade de Viedma.
  • Chubut. Está localizada no sul do país e sua capital é a cidade de Rawson.
  • Santa Cruz. Está localizada no sul do país e sua capital é a cidade de Rio Gallegos.
  • Tierra del Fuego. Está localizada no sul do país e sua capital é a cidade de Ushuaia.

O clima e o relevo da Argentina

Argentina - Buenos Aires
Na cidade de Buenos Aires, no inverno as temperaturas oscilam entre 5 e 20 °C.

Devido à extensão de seu território, a Argentina é um país que apresenta diferentes tipos de climas. Há zonas de clima frio, quente e temperado e a maioria das regiões apresenta as quatro estações bem diferenciadas.

As características do clima por região são:

  • Nordeste. O clima nesta área é subtropical com verões úmidos e muito quentes e invernos curtos e frescos, e as precipitações descem de leste a oeste. As temperaturas máximas no verão geralmente excedem os 30 °C e no inverno não baixam de 10 °C. É uma área com fluxos de água como rios e lagoas.
  • Noroeste. O clima desta zona caracteriza-se por ser temperado e quente e é uma região onde coexistem dois relevos diferentes: uma zona de selva, onde se apresentam temperaturas elevadas e uma elevada percentagem de umidade, e uma zona árida onde o clima é seco e quente. As temperaturas variam entre mínimas de 4 °C no inverno e máximas de 30 °C no verão. É uma região que se caracteriza por suas montanhas e colinas e as precipitações costumam se concentrar no verão.
  • Região central. O clima nesta área é temperado, os verões são quentes e os invernos frescos (com geadas mas com baixa probabilidade de nevar). O verão apresenta uma média de temperaturas entre 20 e 30 °C e precipitações, e o inverno geralmente apresenta temperaturas entre 10 e 20 °C. A região central se caracteriza por ser uma extensa planície com poucas ondulações.
  • Cuyo. O clima nesta área é semiárido com temperaturas altas durante o verão e baixas no inverno. Tem o clima e relevo propício para o cultivo da uva e é uma região famosa por seus vinhos. A área de Cuyo é caracterizada pelo vento zonda, um tipo de vento forte, quente e seco que arrasta muita poeira e geralmente ocorre no final do inverno. Seu relevo conta com planaltos e muitas montanhas, entre as quais se destaca a Cordilheira dos Andes (que percorre o país de norte a sul) que abriga o Aconcágua, o pico mais alto do ocidente (6960 m).
  • Patagônia. É a zona mais austral do continente americano e suas temperaturas descem de norte a sul. Existe uma área conhecida como florestas patagônicas, que é ventosa e úmida e uma área de estepe patagônica, onde os ventos perdem a umidade e a região é transformada em uma área seca e árida.

A flora e a fauna da Argentina

Argentina - llama
As lhamas são um animal típico do norte da Argentina.

A flora e a fauna da Argentina são muito variadas e mudam de acordo com as diferentes regiões geográficas.

  • Zona noroeste. Nesta zona a vegetação e a fauna mudam segundo cada tipo de relevo e clima. A oeste (nas províncias de Salta, Jujuy, Catamarca, San Juan, La Rioja e Tucumán), o clima permite que habitem lhamas, vicunhas, pumas, serpentes e raposas e, em zonas de altura, podem-se ver águias e condores. A flora nesta área é escassa, com abundância de cactos e plantas baixas. Na zona de selva há uma grande variedade de vegetação com espécies como loureiros, cedros, orquídeas e musgos.
  • Zona nordeste. Nesta zona a vegetação é abundante, as plantas são altas e densas e são frequentes as florestas e as plantas selváticas. Os animais que se podem ver nesta região são macacos, tucanos, pumas, jaguares, antas e capivaras. Entre a vegetação se destacam plantas aquáticas, palmeiras, alfarrobeiras, aguaribayes, álamos, salgueiros, ipês, bambus, timbós, entre outros.
  • Cuyo. Esta área é caracterizada por ser árida e desértica, de modo que a vegetação que geralmente cresce é de tipo xerófila. Algumas das espécies mais comuns são o gafanhoto, o espinilho, o chañar, o corte, o viscote, o aromo, o jarrilho, o alpacata, a chilca e o cactus. Por outro lado, os animais que habitam na área de Cuyo são o condor andino, o puma, o rato andino, a lebre, a coruja, a ema, o gambá, o guanaco, a raposa, entre outros.
  • Zona cêntrica. Esta zona está formada por planícies que permitem o pastoreio de ovelhas, cavalos e vacas. Além disso, são animais nativos desta região a perdiz, a ema, a capivara, o tatu, o rato, a raposa, o lagarto, o zorrilho, entre outros. No que respeita à vegetação, a área caracteriza-se pela presença de gramíneas próprias da produção agrícola, como o trigo, o milho e a cevada, isto deve-se à grande presença de húmus no solo que faz desta zona uma das regiões mais férteis do país. Não há presença de árvores nativas de grande porte na área central, com exceção do umbuzeiro e outras espécies que crescem nas margens de cursos de água, de modo que os pastos abundam como palha brava, palha voadora, pastagem vermelha, entre outros. Algumas das árvores introduzidas nesta área são o eucalipto e o pinheiro.
  • Patagônia. Nesta zona, as árvores são baixas devido aos ventos intensos que caracterizam a região e a pastagem é geralmente seca, produto das escassas precipitações. No entanto, na zona de florestas há sebes, coihues, lareiras, amancays, ciprestes, lengas, maitenes, entre outros. Quanto à fauna, vivem insetos (como os aracnídeos e os escorpiões), serpentes e víboras, cordeiros, cavalos, cervos, lebres, raposas e tatus. Nas zonas costeiras existe uma grande variedade de peixes e mamíferos, como a baleia-franca, os pinguins e as morsas.

A cultura Argentina

A Argentina é um país que se caracteriza por um grande desenvolvimento cultural, em áreas como as letras, a música e o teatro.

  • Literatura. A tradição literária argentina é muito destacada, um de seus precursores foi Esteban Echeverría, autor do primeiro conto argentino: El Matadero (1838). Também se destacou Domingo Faustino Sarmiento com a obra Facundo (1845). Um dos gêneros próprios deste país é a literatura gauchesca e a obra Martín Fierro (1872), de José Hernández, principal expoente do gênero. Com o passar dos anos destacaram-se autores como Ernesto Sábato, Jorge Luis Borges, Julio Cortázar, Adolfo Bioy Casares, Roberto Arlt, Leopoldo Lugones e Ricardo Güiraldes.
  • Música. A música é uma manifestação cultural difundida em todo o país e na qual se destacam ritmos e gêneros próprios de cada região. Entre os principais estão: o tango (na zona rio-platense), a chacarera (em províncias como Santiago del Estero), o chamamé (no nordeste), o carnavalito (no noroeste), o quarteto (na província de Córdoba), a milonga (na zona rio-platense), a zamba (no noroeste), a cúmbia santafesina (na província de Santa Fe), entre outros. Muitos destes gêneros também têm suas próprias danças, como o chamamé, o tango e o malambo.
  • Arte. O pintor Prilidiano Pueyrredón foi um dos pioneiros da pintura argentina e, a partir de meados do século XIX e no século XX, destacaram-se artistas como Florencio Molina Campos, Antonio Berni, Raúl Soldi, Xul Solar, Benito Quinquela Martín, Emilio Pettoruti, Eduardo Sívori, Norah Borges, entre outros.
  • Gastronomia. A gastronomia argentina tem suas raízes nas influências dos povos nativos americanos e dos imigrantes vindos de diferentes pontos geográficos, como o Oriente Médio, a África e a Europa. O desenvolvimento pecuário fez da Argentina um país consumidor de carne e entre os principais pratos se destacam o choripán (pão com linguiça), o churrasco, pratos com cordeiro e os bifes à milanesa. Além disso, na gastronomia argentina destacam-se pratos como o locro, os tamales, as empanadas (espécie de pastel de forno ou frito), os guisados e, pela influência da imigração italiana, as massas e as pizzas. Devido à grande produção de leite, o doce de leite (feito à base de leite, açúcar e bicarbonato) é protagonista na confeitaria argentina e em produtos como os alfajores. O mate é a infusão principal dos argentinos e o vinho (sua bebida nacional) e o Fernet são duas das bebidas alcoólicas mais populares do país.
  • Esporte. O esporte mais difundido na Argentina é o futebol, que move simpatizantes de todo o país. Além disso, o automobilismo e o boxe são dois esportes com muitos seguidores. O esporte nacional é o pato, que é uma disciplina que se realiza a cavalo e também existe uma forte tradição no polo. Outros esportes difundidos na Argentina são o basquete, o vôlei, o hóquei na grama, o tênis, o remo e o ciclismo.

Os costumes argentinos

Argentina - mate
O mate é um dos costumes mais representativos da Argentina.

A Argentina é um país muito amplo e diversificado, com tradições e festividades que variam de acordo com a região geográfica. Muitos dos costumes têm sua origem nas tradições próprias dos habitantes nativos da América e muitos outros se deram pela fusão multicultural produzida pelos imigrantes que chegaram ao país no século XIX provenientes, principalmente, da Itália e da Espanha.

Alguns dos principais costumes e tradições argentinas são:

  • O tango. É um gênero musical e um tipo de dança própria da zona rio-platense, considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Surgiu nos bairros populares de cidades como Buenos Aires e Montevidéu (Uruguai) no final do século XIX como uma forma de expressão de imigrantes e crioulos. Sua música se destaca por suas letras emocionais, o uso de vocábulos próprios da gíria e o uso de instrumentos como brandônio, guitarra, violino, piano e contrabaixo. A dança do tango é realizada em pares com movimentos como corte e quebrada.
  • O folclore. É formado por músicas autóctones argentinas que têm sua raiz nas culturas indígenas e entre as que se destacam gêneros como a chacarera, a zamba e o chamamé. Nestes gêneros usam-se guitarras, bombos, acordeões, quenas, flautas e mais instrumentos que variam segundo cada ritmo. Alguns dos principais expoentes do folclore argentino são Atahualpa Yupanqui, Los Chalchaleros, Mercedes Sosa, Vitillo Ábalos, Horacio Guarany, Jorge Cafrune, entre muitos outros.
  • O churrasco. É o método que se usa para cozinhar carne na brasa e é um dos costumes mais fortes na Argentina. As reuniões entre familiares e amigos são próprias da idiossincrasia deste país, e os argentinos costumam se reunir com regularidade para compartilhar comidas, especialmente o churrasco (graças à excelente qualidade de suas carnes).
  • O mate. É um dos costumes mais difundidos do país, que consiste numa infusão na qual se coloca erva mate dentro de um recipiente semelhante a uma cuia pequena e se adiciona uma bomba e água quente. Toma-se de forma individual ou em grupo e é possível adicionar açúcar, adoçante, suco ou ervas.
  • O futebol. É o esporte com maior número de seguidores do país e é praticado por mulheres e homens, tanto de forma profissional como amador, em todas as regiões. Os adeptos são adeptos da seleção nacional e de equipes locais e de bares que disputam copas e prêmios em diferentes categorias. Alguns dos clubes mais famosos da Argentina são: Boca Juniors, River Plate, Racing Club e Independiente.
  • A gíria. Surgiu na zona rio-platense e depois estendida ao resto do país, na qual se incluem palavras trazidas pelos imigrantes. São parte das gírias palavras que hoje se utilizam de forma diária, como bondi (coletivo), afanar (roubar), laburo (trabalho), entre muitas outras.
  • O carnaval. É uma celebração que se comemora antes da Semana Santa em diferentes lugares da Argentina. As características e tradições dos carnavais variam segundo as regiões, mas em todas se prioriza a música, os desfiles e as festas. Destacam-se o carnaval de Corrientes, o de Gualeguaychú em Entre Ríos, o carnaval de Jujuy, entre outros.
  • A gineteada do gaúcho. É uma atividade própria de países da América do Sul que consiste na montaria de um cavalo por parte de um cavaleiro que deve se sustentar sobre seu lombo. Existem diferentes categorias de rodeios que fazem parte da tradição gaúcha e que atraem simpatizantes em cidades e aldeias do país. O Festival Nacional de Doma e Folclore de Jesus Maria é um dos mais importantes em sua categoria.

Os símbolos pátrios e as festas argentinas

Os símbolos pátrios que representam a Argentina são:

  • A Bandeira Argentina. Foi criada em 1812 por Manuel Belgrano e é formada por três faixas horizontais. A franja superior e a inferior são de cor celeste e a do meio é de cor branca e tem no centro um sol dourado com 32 raios.
  • O Hino Nacional Argentino. Foi escrito por Alejandro Vicente López y Planes e composto por Blas Parera entre 1812 e 1813. A letra original é formada por nove versos e um coro, mas atualmente só se cantam dois versos e o coro. No dia 11 de maio se celebra seu dia.
  • O Escudo Argentino. Tem forma oval e em seu interior um chapéu frígio vermelho sobre uma lança sustentada por dois braços humanos. A estrutura oval é cercada por louros e um sol dourado e seu desenho data de 1813.

Na Argentina se celebram duas datas patrióticas principais: o dia 25 de maio, dia em que se comemora o aniversário da Revolução de Maio e a formação do primeiro governo patriótico e o dia 9 de julho, dia em que se celebra a independência. Ambas as datas recordam o processo de independência do início do século XIX.

Outras datas pátrias importantes na Argentina são: o dia 20 de junho, dia em que se comemora a morte de Manuel Belgrano (criador da bandeira), dia 24 de março, Dia da Memória pela Verdade e a Justiça, dia 2 de abril, em homenagem aos Caídos na Guerra das Malvinas, dia 17 de junho, em honra do General Miguel Martín de Güemes, dia 17 de agosto, em honra do General José de San Martín, dia 12 de outubro, Dia do Respeito à Diversidade Cultural e o dia 20 de novembro, Dia da Soberania Nacional. Além disso, na Argentina se celebra (e é feriado) o Natal, o Ano Novo, a Semana Santa, o dia do trabalhador, o dia da Imaculada Conceição e o Carnaval.

A economia argentina

Jujuy - Argentina
O turismo é uma grande fonte de ingressos para a Argentina.

As principais atividades econômicas da Argentina são a agricultura e a pecuária. Grande parte da economia deste país depende da exportação de grãos, como trigo, soja, girassol, milho, cevada e sorgo. No que diz respeito à pecuária, os principais animais criados são os bovinos e os ovinos e existe também uma forte presença da indústria avícola e suína.

Dado que o terreno apresenta grande variedade de climas e precipitações, o solo varia muito e isto torna possível a semeadura de grande variedade de produtos como videira, oliva, cana, cerejas, amendoim, linho, chá, frutos secos, algodão, erva mate, cítricos, hortaliças, tabaco, legumes, entre muitos outros.

A Argentina é um país com grandes recursos naturais, como bacias hidrográficas que fornecem água, reservas de petróleo e gás, minerais e recursos florestais.

O turismo é também uma parte importante da economia argentina. Os lugares mais visitados pelo turismo são: as Cataratas do Iguaçu, em Misiones, o glaciar Perito Moreno, em Santa Cruz, a cidade de Buenos Aires, a Quebrada de Humahuaca, em Jujuy, a cidade de Mendoza, a província de Salta, a cidade de Bariloche, a cidade de Ushuaia, entre outros.

A Argentina se posiciona no posto 46 (ano 2020) do Índice de Desenvolvimento Humano criado pela Organização das Nações Unidas, no qual se mede a esperança de vida, o acesso à educação e o PIB per capita.

A forma de governo argentina

A Argentina é uma república que tem uma forma de governo democrática que se caracteriza por ser:

  • Representativa. O poder tem representantes que são eleitos por votação pelo povo. O voto na Argentina é universal, secreto e obrigatório e votam todos os cidadãos maiores de 18 anos e o voto entre os 16 e os 18 anos de idade é opcional.
  • Republicana. O poder divide-se em poder executivo, poder legislativo e poder judiciário O presidente é eleito pelo povo por um mandato de quatro anos (e pode ser reeleito apenas uma vez) e elege ministros e autoridades. O país é regido pela Constituição Nacional, que é a lei fundamental que estabelece os direitos e deveres de todos os cidadãos. O poder legislativo é composto pela Câmara dos Deputados (composta por 257 deputados) e pelo Senado (composto por 72 senadores).
  • Federal. Cada província mantém sua autonomia e seus poderes autônomos e tem sua própria constituição (que não pode contradizer a Constituição Nacional).

Referências

  • Ciudad de Buenos Aires em BuenosAires
  • Aspectos generales em CBA
  • Información general em EntreRios
  • Bandera nacional em Argentina
  • Lunfardo: conocé de dónde vienen muchas de las palabras que usamos a diario em Cultura
  • Acerca de Argentina em CasaRosada

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Argentina. Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/argentina/. Acesso em: 30 setembro, 2023.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data de publicação: 5 maio, 2023
Última edição: 29 agosto, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)