Itália

Vamos explicar tudo sobre a Itália, como é a sua geografia e o clima que possui. Além disso, as suas características, cultura, economia, tradições e muito mais.

Italia - Venecia
Veneza é uma das cidades mais famosas da Itália.

Itália

A Itália é um país da Europa ocidental e membro da União Europeia. O seu território estende-se pelo sul da Europa, em ilhas do mar Mediterrâneo (como a Sicília e a Sardenha) e nas ilhas Pelágias (que pertencem ao continente africano).

É uma das principais economias mundiais e destaca-se na produção têxtil, naval, automotiva e de alimentos (como vinhos e azeitonas). O seu território é habitado por mais de 60 milhões de pessoas que se distribuem pelas 20 regiões que constituem o país. A maioria da população fala a língua italiana.

A Itália foi sede de muitas culturas europeias, como os etruscos, os gregos e, mais importante, os romanos, por isso é um país que conta com uma abundante história, cultura, monumentos, edificações e tradições, O que faz dele um dos países mais visitados do mundo.

A capital da Itália é Roma, cidade localizada no leste do país e na qual está a Cidade do Vaticano, estado autônomo que é considerado um lugar santo para a religião católica. Outras cidades importantes da Itália são Milão (considerada a capital da moda), Turim (um importante centro industrial e de produção automóvel), Gênova, Bolonha, Veneza, Nápoles, Palermo e Florença.

As características da Itália

  • Limites. A Itália faz fronteira ao norte com a França, a Suíça, a Áustria e a Eslovênia, ao oeste com o mar da Ligúria e o mar Tirreno, ao sul com o mar Mediterrâneo, ao sudeste com o mar Jônico e ao leste com o mar Adriático.
  • Língua. A língua principal da Itália é o italiano, que deriva do latim, mas em algumas regiões do país vivem habitantes que falam outras línguas, como o francês, alemão, catalão, grego e o croata.
  • População. A Itália tem mais de 60 milhões de habitantes, o que a torna um dos países mais populosos da Europa. No início do século XX, a população decresceu como produto das migrações que tiveram lugar para a América do Sul.
  • Religião. A religião predominante na Itália é o Catolicismo, mas os seus habitantes também professam outras religiões como o protestantismo, o judaísmo e o Islã. A cidade de Roma atrai grande quantidade de turismo religioso já que tem dentro de seu território o estado independente da Cidade do Vaticano.
  • Símbolos patrios. Os símbolos da nação italiana são a bandeira, formada por três faixas verticais: verde, branco e vermelho, o escudo e o hino, chamado Il Canto degli Italiani, mais popularmente conhecido como Fratelli d'Italia.
  • Moeda. O euro é a moeda oficial italiana desde 2002. Anteriormente se comercializava no país a lira italiana.
  • Forma de governo. A Itália é uma república parlamentar com divisão de poderes, dispondo de um poder executivo composto por um presidente, um Conselho de Ministros e o presidente do Conselho de Ministros; um poder legislativo, composto por uma Câmara de Deputados e pelo Senado; e um poder judicial.
  • Educação. A educação na Itália é gratuita e obrigatória entre os 6 e os 16 anos. Ela é dividida em cinco níveis: escola de educação infantil, escola primária, escola secundária de primeiro grau, escola secundária de segundo grau e universidade.

A divisão territorial da Itália

O território italiano divide-se em cinco áreas principais que, por sua vez, estão divididas em 20 regiões. As regiões italianas são constituídas por províncias, que são constituídas por municípios.

As cinco áreas geográficas da Itália são:

  • Noroeste. É uma área localizada no oeste do território italiano e é formada pelas regiões da Ligúria, Piemonte, Vale d´Aosta e Lombardia.
  • Nordeste. É a área localizada no leste do território italiano e é formada pelas regiões de Vêneto, Emilia-Romagna, Friuli-Veneza Giulia e Trentino-Alto Adige.
  • Central. É a área localizada no centro do país e é formada pelas regiões de Toscana, Lácio, Abruzo, Úmbria e Marche.
  • Sul. É uma área localizada no sul da Itália e é formada pelas regiões de Apúlia, Basilicata, Campânia, Molise e Calábria.
  • Insular. É uma área localizada no mar Mediterrâneo e é formada pelas ilhas da Sardenha e Sicília.

Além disso, dentro do território italiano há dois estados ou países independentes: a Cidade do Vaticano (rodeada pela cidade de Roma, no centro-oeste do país) e San Marino (localizado no leste do país).

O relevo da Itália

Italia relieve
A Itália é constituída por montanhas, planícies e vales.

De norte a sul, a Itália tem uma extensão de 1360 quilômetros quadrados e sua largura maior é de 610 quilômetros. Seu território total ocupa uma área de 301 302 quilômetros quadrados.

A Itália é constituída por diferentes cadeias montanhosas e vales. Ao norte se localizam os Alpes e ao sul estão os Apeninos, a cadeia montanhosa que atravessa como uma coluna vertebral toda a península italiana. Para os lados de ambas as cadeias montanhosas há colinas e vales que desembocam no mar e entre meio surge a planície Panada, a planície mais extensa do país pela qual corre o rio Pó.

No sul da Itália localiza-se a ilha da Sicília, considerada uma extensão dos Apeninos, na qual se destaca o Monte Etna, que é o vulcão ativo mais alto da Europa (com uma altura de 3.345 metros acima do nível do mar). Para o litoral oeste, a Itália apresenta grande quantidade de baías e golfos que desembocam no mar Jônico e no mar Adriático.

A Itália não tem muitas bacias hidrográficas. As que existem se situam no Vale do Pó e a grande maioria (com exceção das que têm cabeceira nos Alpes) tem um caudal mínimo que tende a secar durante o verão.

O clima e as precipitações da Itália

Italia
A zona litorânea da Itália tem um clima mediterrânico.

O clima em Itália varia de acordo com a localização geográfica e o tipo de relevo. Na zona dos Alpes e nos Apeninos, o clima é frio e de montanha e é uma zona de atração para a prática de esportes de inverno.

A região da planície de Padana, no norte do país, caracteriza-se por um clima de tipo continental, sem vento e onde os invernos são frios, com geadas, nevoeiro e ocasionalmente neve, e os verões muito quentes e úmidos.

Na zona litorânea o clima é mediterrânico, os verões são quentes e ensolarados e os invernos são temperados com muitas precipitações.

As temperaturas máximas e mínimas de algumas das cidades mais importantes de Itália são: Roma entre 3 e 30 °C, Sicília entre 7 e 31 °C, Florença entre 2 e 32 °C, Milão entre -1 e 31 °C, Nápoles entre 7 e 32 °C e Veneza entre-1 e 28 °C.

A flora e a fauna da Itália

Italia - Alpes
Os lobos podem ser vistos nos Alpes italianos

A flora italiana é constituída principalmente por espécies de árvores cítricas, oliveiras e palmeiras. Para a zona sul podem-se distinguir as figueiras, tamareiras, romaneiras, cana-de-açúcar, algodão e amendoeiras.

A fauna italiana apresenta pouca variedade em comparação com outros países da Europa. Ursos, cabras montesas, marmotas, lobos, raposas e javalis são algumas das espécies que se podem encontrar. Há também uma grande variedade de répteis e aracnídeos como cobras, escorpiões, lagartos e serpentes. No que diz respeito às aves, predominam as predadoras, como as aves de rapina, os urubus e as águias.

Devido à sua grande quantidade de litoral, a Itália apresenta uma variada fauna marinha. Entre as espécies que se destacam estão os crustáceos e os moluscos, como caranguejos e caracóis, e espécies de peixes e mamíferos como a enguia, o camarão, a amêijoa, o atum, o bacalhau e o golfinho.

A arte da Itália

A Itália é um país com uma longa tradição na arte, sobretudo na pintura e na escultura. Viu seu apogeu durante o Renascimento (V ao VI), período que se caracterizou pelo florescimento de artistas em pintura, escultura, literatura e arquitetura.

Alguns dos principais representantes da arte italiana ao longo da história foram:

  • Donato di Betto Bardi (Donatello) (1386-1466). Foi pintor e escultor italiano e um dos precursores do movimento renascentista. Revolucionou o campo da escultura com seus trabalhos em relevo e realizou obras em bronze, madeira e mármore. Algumas de suas esculturas mais destacadas são David (esculpida em bronze) e Maria Madalena penitente (esculpida em madeira).
  • Sandro Botticelli (1445-1510). Foi um pintor italiano e expoente do primeiro período renascentista. Realizou muitas de suas obras para os Médici (família florentina), entre as quais estão O nascimento de Vênus, O abismo do inferno e A primavera.
  • Leonardo Da Vinci (1452-1519). Foi pintor, arquiteto e cientista italiano do Renascimento. Da Vinci destacou-se em múltiplas disciplinas e fez importantes contribuições e descobertas, por isso é considerado uma das personalidades mais importantes da história universal. Suas obras mais conhecidas são Mona Lisa, A Última Ceia e o desenho do Homem Vitruviano.
  • Michelangelo Buonarroti (Miguel Ângelo) (1475-1564). Foi um arquiteto e artista italiano expoente do Renascimento. É considerado um dos grandes artistas da história universal e destacou-se na pintura e na escultura. Suas obras mais famosas são David, A piedade e os afrescos e as pinturas do teto da Capela Sistina.
  • Rafael Sanzio (Rafael) (1483-1520). Foi um pintor e arquiteto do Renascimento que pintou, sobretudo, obras de conteúdo religioso como A Escola de Atenas, Transfiguração e O casamento da Virgem.
  • Tiziano Vecellio di Gregorio (1490-1576). Foi um pintor italiano do período renascentista que se destacou na pintura de retratos e paisagens. Algumas de suas obras mais importantes são Vênus de Urbino, A Assunção da Virgem e Baco e Ariadne.
  • Michelangelo Merisi da Caravaggio (1571-1610). Foi um pintor italiano e um dos precursores do estilo barroco. Sua obra se caracterizou pelo uso do claro escuro. Algumas de suas pinturas mais conhecidas são A vocação de São Mateus, Baco e Crucificação de São Pedro.

Na literatura:

  • Dante Alighieri (1265-321). Foi um poeta italiano e autor da Divina Comédia, considerada uma das obras mais importantes da literatura universal. Esta obra tem três partes: o “Inferno”, o “Purgatório” e o “Paraíso”, que estão divididas em cantos.
  • Francesco Petrarca (1304-1374). Foi um poeta italiano e um dos escritores mais importantes da literatura italiana. Sua obra mais destacada é Cancioneiro e é um representante do movimento humanista do século XIV.
  • Giovanni Boccaccio (1313-1375). Foi um escritor italiano e um dos principais referentes das letras nesse idioma. Sua obra mais reconhecida é Decamerão, um livro de relatos que marcou uma ruptura em relação aos tipos de personagens e temáticas importantes da literatura da época.
  • Nicolau Maquiavel (1469-1527). Foi diplomata, filósofo e escritor italiano do Período Renascentista. Foi um dos primeiros referentes da ciência política moderna e entre suas obras mais destacadas estão O Príncipe, A Arte da Guerra e Discurso sobre a Primeira Década de Tito Lívio.
  • Baltasar Castiglione (1478-1529). Foi um escritor e diplomata italiano reconhecido por sua obra O Cortesão, considerada uma das obras mais representativas do Período Renascentista na Itália.
  • Torquato Tasso (1544-1595). Foi um poeta italiano e um dos mais reconhecidos em seu país. Sua obra mais destacada é Jerusalém Liberada e também é conhecido por Reinaldo, Rei Turismundo e Aminta.
  • Alessandro Manzoni (1785-1873). Foi um escritor italiano autor da obra Os noivos, um clássico da literatura universal. Foi uma referência do movimento romântico de seu país e autor de outras obras como Adelchi e Os Hinos Sacros.
  • Italo Svevo (1861-1928). Foi um escritor italiano autor de romances como A Consciência de Zeno (sua obra mais destacada), Uma Vida e Senilidade.
  • Gabriele D'Annunzio (1863-1938). Foi um escritor italiano e um dos principais representantes do movimento artístico do decadentismo. Destacou-se na poesia e na novela com obras como O Prazer, O Triunfo da Morte e O Inocente.
  • Luigi Pirandello (1867-1936). Foi um escritor italiano ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1934. Ele se destacou na escrita de obras teatrais, romances e histórias curtas e algumas de suas obras mais famosas são Seis Personagens em Busca de Autor, O Falecido Matias Pascal e Assim é (se lhe parece).
  • Italo Calvino (1923-1985). Foi um escritor e jornalista italiano nascido em Cuba e um dos grandes escritores italianos do século XX. Entre as suas obras mais destacadas estão O Barão Trepador, As cidades Invisíveis e Marcovaldo.
  • Umberto Eco (1932-2016). Foi um filósofo e escritor italiano e um pensador influente do século XX. Sua obra é composta por ensaios e romances, entre os quais se destacam Italo Svevo (1861-1928). Foi um escritor italiano autor de romances como A consciência de Zeno (sua obra mais destacada), Uma vida e Senilidade.

Os costumes e tradições da Itália

Italia
A massa e a pizza são comidas tradicionais da Itália.

A Itália é um país com uma grande diversidade de costumes, tradições e festividades que se estendem por todo o seu território. Devido às ondas migratórias que levaram cidadãos italianos a instalar-se em outros lugares do planeta, existe grande influência dos costumes italianos em diversos países, sobretudo na América.

Alguns âmbitos nos que se evidenciam os costumes e traços próprios dos italianos são:

  • Gastronomia. A gastronomia italiana é de tipo mediterrânea e é reconhecida por suas massas (como os espaguetes, a lasanha, os raviólis e os capeletes) e suas pizzas. Outros alimentos e pratos típicos da Itália são: queijos, pães, prosciutto (presunto), risotos, sopa minestrone, carpaccio, mariscos, focaccia, ossobuco e sobremesas como tiramissu, gelato (sorvete), panna cotta, cannoli, genovesa, entre muitos outros. Algumas das bebidas típicas da Itália são o café, o vinho, a graspa, o limoncello, a sambuca, o amaretto, o fernet, entre outras. O ritual da refeição é uma tradição muito importante na Itália, que se realiza frequentemente entre familiares e amigos.
  • Esportes. O esporte mais popular na Itália é o futebol e é praticado de forma profissional e amadora. Alguns dos clubes italianos mais prestigiados são AS Roma, AC Milán, Inter, SSC Napoli, Juventus, SS Lazio, entre outros. Além disso, na Itália são populares o basquete, o automobilismo, o ciclismo, o vôlei e o motociclismo.
  • Festividades. A Itália é um país com muitas tradições e celebrações populares. Algumas das mais destacadas são: o Carnaval (sobressaem o de Veneza e o de Fano), a Páscoa, a festa da República Italiana (que é celebrada em 2 de junho e se comemora o referendo constitucional de 1946), Ferragosto (festas de verão), a Epifania (é celebrada no dia dos reis magos). Também existem celebrações em zonas específicas do país, como Palio di Sena, que se realiza na cidade de Siena e consiste numa competição a cavalo, Maggio Musicale Fiorentino, que é um festival de música realizado na cidade de Florença, A giubiana, nas regiões de Piemonte e Lombardia, entre muitas outras.
  • Danças. A dança típica da Itália é a tarantella, dança surgida na zona sul do país, que se acompanha de canto e é alegre e festiva. Outras danças próprias da Itália antiga são galliard, saltanella, pizzica e pavana.
  • Moda. A Itália é um dos países mais prestigiados no campo da moda e sua roupa se destaca por sua elegância e qualidade. A cidade de Milão é considerada uma das capitais da moda e a maioria das grandes marcas italianas têm sua sede ali. Alguns dos mais prestigiados desenhadores italianos são Valentino, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, Salvatore Ferragamo, Giorgio Armani, Gianni Versace, Mario Prada, Guccio Gucci, entre outros.

A economia da Itália

A Itália tem uma das dez economias mais fortes do mundo e dentro da União Europeia situa-se geralmente depois da Alemanha e da França.

A sua economia é altamente industrializada e as indústrias situam-se principalmente na zona norte do país, em cidades como Bolonha, Gênova, Turim e Milão. As indústrias italianas são geralmente pequenas e médias empresas familiares e se destacam em áreas como a automotiva, maquinaria, naval, tecnologia, têxtil e a farmacêutica.

A Itália também tem uma atividade primária principalmente na produção de grãos, vinho, laticínios, carne, oliveiras e cítricos. Entre seus recursos naturais se destacam as jazidas de gás natural, linhite, sulfeto, pirita e petróleo e as pedras de mármore. Devido à sua posição geográfica proeminente, com conexão a outras partes da Europa e da Ásia, a Itália exporta muitos destes produtos, além de outros como máquinas, veículos e minerais.

Grande parte da mão de obra italiana trabalha no setor dos serviços, restaurantes, hotéis, lojas, bancos e instituições de saúde. É um país que recebe grande quantidade de turistas, por isso sua indústria hoteleira e gastronômica está muito desenvolvida e gera cada ano uma grande parte do PIB nacional.

A forma de governo da Itália

Na Itália, o mandato presidencial dura sete anos.

A partir de 1946, após a monarquia e a subsequente ditadura fascista de Benito Mussolini, a Itália se tornou uma república democrática. O seu chefe de Estado é o presidente, que é eleito pelo Parlamento por um mandato de sete anos e tem entre as suas principais funções manter a unidade nacional.

O governo italiano é conformado pelo Conselho de Ministros, formado pelos ministros das diferentes pastas, e liderado pelo Presidente do Conselho de Ministros, que é o Chefe de Governo e o principal líder político. Este presidente do Conselho é eleito pelo presidente do país e é responsável pela eleição dos ministros do Conselho.

O turismo na Itália

A Itália é um dos países mais visitados do mundo. Os turistas que chegam ao seu território são atraídos pela sua paisagem, arquitetura, cultura, gastronomia e história.

Devido à grande quantidade de culturas que habitaram a terra italiana, a Itália é um país com um grande passado que está reunido em museus, edificações e sítios arqueológicos. É o país com o maior número de sítios declarados Patrimônio Mundial pela UNESCO. Além disso, tem uma grande diversidade de paisagens, entre as quais se destacam as suas cadeias montanhosas, lagos e litoral.

Alguns dos lugares mais visitados pelos turistas na Itália são:

  • O Coliseu, a Fontana di Trevi, o Fórum Romano e a Praça Navona em Roma.
  • A galeria Uffizi, a Basílica de Santa Maria Novella e a Ponte Vecchio na cidade de Florença.
  • A cidade de Veneza.
  • A região da Toscana.
  • A Cidade do Vaticano.
  • Cinque Terre, zona litorânea da província de La Spezia, constituída por Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore.
  • A Torre de Pisa, na cidade de Pisa.
  • A Catedral de Milão e Santa Maria delle Grazie na cidade de Milão.
  • O Monte Vesúvio, em Nápoles.
  • Lago Como, na Lombardia.
  • As praias e a parte litorânea da ilha de Capri.
  • O vulcão Etna, na Sicília.

Referências

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Itália. Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/italia/. Acesso em: 13 abril, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 25 março, 2024
Data de publicação: 28 junho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)