Civilizações mesoamericanas

Vamos explicar o que são as civilizações mesoamericanas e as suas características. Além disso, as principais civilizações e as suas contribuições.

Civilizaciones mesoamericanas
Muitas civilizações mesoamericanas deixaram um legado valioso.

O que são as civilizações mesoamericanas?

As civilizações mesoamericanas são sociedades que habitaram a região central das Américas entre 2500 a.C e 1521 a.C.

O nome Mesoamérica vem do grego e significa “meio” ou “intermediário” e se refere às terras da América Central. Diferentes culturas floresceram nesta região durante quatro milênios até a chegada dos espanhóis na América. Por isto, também são conhecidas como “culturas pré-colombianas” ou “povos originários”, juntamente com o resto das culturas americanas.

Existiram civilizações mesoamericanas de diversos graus de complexidade social e política. Alguns povos eram nômades e deixaram poucos vestígios sobre a sua existência. No entanto, a maioria das sociedades mesoamericanas praticava a agricultura, assentava-se em vilarejos e cidades, tinha uma organização política hierarquizada e desenvolvia uma economia conectada por meio de redes comerciais com outros povos da região.

Entre as sociedades mesoamericanas podemos encontrar os olmecas, os maias e os astecas, famosos por seu desenvolvimento cultural e arquitetônico.

Quais eram as civilizações mesoamericanas?

Civilizaciones mesoamericanas
Os olmecas fizeram cabeças colossais esculpidas em pedra.

As principais civilizações mesoamericanas foram as seguintes:

  • Olmecas (1500 a.C.-400 a.C.). Esta foi a primeira grande civilização da região. Eles se destacaram pelo desenvolvimento da agricultura, pelo assentamento nas cidades com centros cerimoniais, pela construção de esculturas monumentais, pela criação do calendário e pelos fundamentos da escrita.
  • Zapotecas (500 a.C.-900 d.C.). Estabeleceram-se no sul do atual México e tinham uma organização política complexa e estratificada, na qual a maioria da população tinha que prestar homenagem a uma minoria privilegiada ligada ao governo e à religião.
  • Maias (2000 a.C.-1540 d.C.). Habitaram a península de Iucatã durante três milênios e desenvolveram grandes conhecimentos de matemática, astronomia e escrita. Eles tinham uma organização política e social complexa, com uma hierarquia piramidal governada por uma casta político-religiosa.
  • Teotihuacanos (150 a.C.-1150 d.C.). Desenvolveram técnicas sofisticadas na arte. A cerâmica dos teotihuacanos incluía pinturas geométricas e imagens de deuses, também usadas como decoração em grandes edifícios.
  • Mixtecas (1500 a.C.-1523 d.C.). Estes povos atingiram seu auge de esplendor entre 950 d.C. e 1521 d.C., com um grande número de cidades-Estado sob seu domínio. Destacaram-se pelo desenvolvimento de sua tecnologia bélica e por terem uma organização social complexa na qual as mulheres nobres podiam participar nas mais altas esferas de poder.
  • Astecas ou Mexicas (1325 d.C.-1521 d.C.). Fundaram a cidade de México-Tenochtitlán, a atual capital do México. Eram uma civilização guerreira que conseguiu conquistar seus vizinhos e desenvolver um Estado imperial. Eles construíram grandes cidades, com palácios, templos e mercados.
  • Toltecas (650 d.C.-1150 d.C.). Chegaram ao seu apogeu entre 900 d.C. e 1100 d.C., e fundaram uma cidade-Estado com uma ideologia militarista. Eles negociavam e usavam a amêndoa do cacau como moeda. Seu estilo arquitetônico artístico influenciou outras culturas contemporâneas.

Períodos históricos das civilizações mesoamericanas

O desenvolvimento cultural da Mesoamérica está dividido em 3 períodos:

Pré-clássico (2500 a.C.-200 d.C.)

Neste período, teve início a agricultura sedentária e a produção de cerâmica. É também marcado pelo crescimento demográfico constante, pelo desenvolvimento de técnicas agrícolas e dos sistemas de controle da água. Com o surgimento dos povoados, as necessidades foram diversificadas, o que deu origem à especialização do trabalho.

Durante o Período Pré-clássico, desenvolveu-se o intercâmbio de mercadorias entre diferentes povos, levando ao estabelecimento de longas rotas comerciais através da região. Além disso, este período foi caracterizado pela escultura em pedra, do jade polido até a construção e escultura monumental.

Perto do final do Pré-clássico, várias culturas mesoamericanas já tinham desenvolvido calendários e formas complexas de escrita que foram utilizadas por sociedades de períodos posteriores.

As principais culturas deste período foram olmecas, Tlatilco e mixtecas.

Clássico (200 d.C.-900 d.C.)

Durante este período, houve a diferenciação entre o campo e a cidade dentro das sociedades mesoamericanas. Alguns vilarejos se tornaram centros urbanos, onde se concentraram atividades artesanais, políticas, religiosas e administrativas, enquanto que as áreas rurais vizinhas eram responsáveis pela maior parte dos bens de subsistência através da agricultura. Além disso, houve um salto no crescimento e concentração populacional nesta época, ligado ao desenvolvimento de técnicas agrícolas intensivas e ao uso da terra.

A diferenciação social e a especialização do trabalho se intensificaram. As elites foram consolidadas em atividades governamentais com domínio político e ideológico em relação ao resto da população. Além disso, a religião começou a desempenhar um papel estrutural como autoridade ideológica e moral na organização social.

O intercâmbio de mercadorias evoluiu para a criação de redes complexas de comércio de longa distância, que influenciaram na evolução política e econômica das diversas culturas na região. Surgiram poderes políticos identificados com as importantes cidades capitais, com enormes complexos arquitetônicos e com seu próprio estilo artístico. Neste contexto, eclodiram guerras entre diversas potências pela soberania e controle dos bens.

Culturalmente, este período foi marcado pelo esplendor do calendário, pelos sistemas de escrita e numeração, pelo desenvolvimento da astronomia e florescimento das artes. Além disso, em termos religiosos, consolidou-se o panteão de deuses que era comum a todas as fés mesoamericanas .

As principais culturas deste período foram os zapotecas, teotihuacanos, mixtecas e maias.

Pós-clássico (900 d.C.-1521 d.C.)

Este período foi marcado pela instabilidade política e pela guerra constante entre as diversas culturas mesoamericanas. Houve a ascensão e a queda repentina de estados agressivos que procuraram conquistar as sociedades vizinhas. Por sua vez, a expansão militar e geográfica dos estados vitoriosos resultou na imposição de impostos aos povos derrotados.

Isto levou ao desenvolvimento de uma arquitetura defensiva nos centros urbanos e de novas formas de cultos religiosos ligados à soberania bélica e política. O sacrifício humano apareceu nas cerimônias religiosas. Motivos de guerra e referências ao sacrifício e à morte também foram desenvolvidos na arte.

O final do período foi marcado pela conquista espanhola do império mexicano em 1521, embora algumas áreas mesoamericanas permaneceram livres do domínio europeu até o final do século XVII.

As principais culturas deste período foram os totonacas, mixtecas, toltecas e mexicas.

Localização geográfica das civilizações mesoamericanas

As civilizações mesoamericanas habitavam a região da América Central, enquadrada pelo oceano Pacífico ao oeste, e o Mar do Caribe e o Golfo do México ao norte e ao leste. Atualmente, é a localização do México, da Guatemala, El Salvador, Honduras, Belize, Nicarágua e Costa Rica.

Na Mesoamérica, diferentes regiões podem ser reconhecidas de acordo com seu clima, características geográficas e história: Mesoamérica do Norte, Costa do Golfo, Região Maia, Oaxaca, Planalto Central e Mesoamérica Ocidental.

Características das civilizações mesoamericanas

mesoamérica
O calendário olmeca foi adaptado pelo resto das culturas mesoamericanas.

As diversas civilizações mesoamericanas tinham as seguintes características em comum:

  • Agricultura. O desenvolvimento da agricultura e a evolução das técnicas de produção durante os três períodos foi uma característica comum às sociedades mesoamericanas. As principais culturas produzidas foram milho, pimenta, feijão, abóbora, legumes e cacau. Estas constituíram a base alimentar da população. Além disso, foram criados sistemas para o controle e manutenção da água, transporte de produtos e armazenamento de recursos.
  • Governo. Muitas dessas civilizações tinham formas organizadas e hierárquicas de governo. O poder costumava ser hereditário e permanecia nas mãos de castas de sacerdotes e de famílias aristocráticas que conseguiam manter seu status através do domínio ideológico e do controle sobre a distribuição de bens e riquezas.
  • Comércio. O comércio de produtos utilitários e suntuários permitiu-lhes ter contato fluido com o resto das civilizações da região da Mesoamérica e compartilhar usos, costumes e conhecimentos. O comércio também permitiu que algumas sociedades crescessem internamente e foi uma forma de impor a predominância cultural e social entre os diferentes povos.
  • Organização militar. A guerra era um elemento fundamental das culturas mesoamericanas. Os guerreiros tinham um status privilegiado e eram homenageados pelo resto da população. Algumas civilizações subjugaram outros povos por imposição militar e os forçaram a pagar tributos e impostos.
  • Religião. Todas as culturas mesoamericanas eram politeístas. Acreditavam na existência de múltiplos deuses, embora em alguns casos a importância de um deus em particular fosse predominante. Muitos deuses estavam relacionados a elementos e seres da natureza como a água, o fogo, a terra, a serpente de penas e a onça-pintada. Outros deuses estavam ligados às atividades humanas, como a agricultura, o comércio e a guerra.
  • Cultura. Embora cada civilização tenha desenvolvido sua própria identidade cultural, as diversas sociedades mesoamericanas compartilharam traços culturais ao longo dos três períodos. Os estilos escultóricos e arquitetônicos das diferentes civilizações da Mesoamérica têm elementos em comum, e a influência das crenças religiosas no imaginário artístico é notável.

 Qual língua falavam na Mesoamérica?

Os povos Mesoamericanos caracterizavam-se pela diversidade das suas origens: chegaram à região em épocas diferentes e falavam línguas variadas. Os especialistas acreditam que as diferentes línguas e dialetos mesoamericanos podem ser agrupados em 16 famílias. Entre as línguas mais proeminentes estão o nahuatl (da família Uto-Asteca), o zapoteca e o mixteca (pertencente à família Oaxacan), e todos aquelas pertencentes à família linguística maia, muitas das quais sobrevivem até os dias de hoje.

Os povos olmeca, zapoteca, mixteca, maia e asteca desenvolveram seus próprios sistemas de escrita. Alguns desses sistemas ainda não foram totalmente decifrados. As civilizações Maia e Asteca conseguiram desenvolver um sistema de escrita logográfica no qual os signos cumpriam a função de letras, e eram designados por sons e sílabas, que eram combinados para formar palavras.

Algumas contribuições das civilizações mesoamericanas

Civilizaciones mesoamericanas
A atual cidade do México foi fundada no local da antiga Tenochtitlán, construída pelos astecas.

Entre as contribuições mais importantes das culturas mesoamericanas, destaca-se as seguintes:

  • O sistema de escrita. Os primeiros a desenvolver sistemas de escrita nas Américas foram os olmecas. A maioria deles eram sistemas baseados em glifos (símbolos) que representavam ideias ou palavras, embora acredita-se que em alguns casos possam ter representado sílabas ou fonemas.
  • O calendário. Os olmecas criaram o calendário lunar sagrado de 260 dias e o calendário solar de 365 dias para ordenar os ciclos agrícolas. Ambos foram utilizados e aperfeiçoados pelo resto das culturas mesoamericanas através do desenvolvimento do conhecimento da astrologia e da observação da natureza.
  • A arquitetura. O conhecimento da matemática e o desenvolvimento de técnicas complexas de construção das diversas civilizações mesoamericanas permitiram que aldeias se tornassem centros urbanos com edifícios cerimoniais e estruturas monumentais.
  • As pirâmides. O conhecimento da arquitetura atingiu seu apogeu com as pirâmides, que eram utilizadas para cumprir com várias funções, tais como centros de poder político, cerimonial e religioso.

Referências

  • López Austin, Alfredo; y López Luján, Leonardo (2001): El pasado indígena. México DF: El Colegio de México.
  • Boehm de Lameiras, B. (1991). El Estado en Mesoamérica. Estudio sobre su ongen y evolución. Revista Española de Antropología Americana, 21, 11.
  • Carmack, Robert et. al. (1996): The legacy of Mesoamérica: history and culture of a Native American civilization. Prentice Hall. Nueva Jersey.
  • Duverger, Christian (1999): Mesoamérica, arte y antropología. CONACULTA-Landucci Editores. París.

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

KISS, Teresa. Civilizações mesoamericanas. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/civilizacoes-mesoamericanas/. Acesso em: 9 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Teresa Kiss

Professora de História do ensino médio e superior.

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 26 fevereiro, 2024
Data de publicação: 29 junho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)