Povoados Mágicos (México)

Vamos explicar o que são os Povoados Mágicos e qual é o objetivo deste programa. Além disso, quais são suas características, requisitos e muito mais.

Pueblos mágicos - México
A Secretaria de Turismo do México promove e recompensa a conservação das tradições.

O que são os Povoados Mágicos?

Os Povoados Mágicos são um conjunto de comunidades que se encontram ao longo do território do México e que se consideram representativos da cultura da nação. São povos que conservam as antigas tradições indígenas, o patrimônio histórico colonial, heranças da época revolucionária e outros atributos únicos que os tornam atrativos para o desenvolvimento do turismo.

A designação de Povoado Mágico é ministrada desde 2001 pela Secretaria de Turismo do México (SECTUR), incentiva e recompensa a preservação das tradições e do acervo cultural histórico mexicano através de uma intensa campanha de promoção turística a nível nacional e internacional.

Neste sentido, a SECTUR e outras instituições governamentais fazem cumprir os requisitos que os povos devem apresentar para serem incluídos ou permanecer dentro deste programa. Assim, a designação de Povoado Mágico não é um título permanente, mas as comunidades devem renová-lo periodicamente.

Características dos Povoados Mágicos

Os Povoados Mágicos compartilham as seguintes características:

  • São comunidades que conservam o patrimônio cultural e natural do país.
  • São selecionados pela Secretaria de Turismo do México para promover o turismo nacional e internacional.
  • Conservam tradições indígenas, o patrimônio histórico colonial, heranças da época revolucionária, suas paisagens e sua biodiversidade.

O Programa Povoados Mágicos

O Programa Povoados Mágicos foi implementado pela primeira vez durante o governo do presidente Vicente Fox, em 2001. Foi uma ideia de Eduardo Barroso Alarcón, que ocupava neste momento o cargo de Subsecretário de Operações Turísticas.

A primeira localidade a ser declarada Povoado Mágico foi Huasca de Ocampo, no estado de Hidalgo. Neste mesmo ano, acrescentaram-se à lista Mexcaltitán, Tepoztlán e Real de Catorze. O total de populações que possuem atualmente o status de Povoado Mágico é de 132 localidades e estão distribuídas entre as 32 entidades federativas que compõem o país.

Benefícios do Programa Povoados Mágicos

Os principais benefícios que produziu o Programa Povoados Mágicos foram:

  • Aumento do turismo. O afluxo de turistas às localidades selecionadas pelo programa aumentou mais de 50%, o que contribuiu com mais de 400 milhões de dólares por ano para o país. O turismo é uma atividade econômica fundamental para o México e representa mais de 7% do seu PIB.
  • Aumento do emprego. O aumento dos turistas que chegam aos Povoados Mágicos gerou oportunidades de trabalho para as comunidades em diversas áreas, como gastronomia, hotelaria e venda de artesanatos.
  • Valorização do patrimônio histórico e cultural do México. Ao obter a denominação de Povoado Mágico, as comunidades recebem apoio econômico do governo para valorizar seu patrimônio cultural e histórico. Deste modo, podem restaurar e preservar monumentos, edifícios históricos e tradições culturais.
  • Melhoria da qualidade dos serviços e infraestruturas. Graças ao aumento do número de turistas que recebem, os Povoados Mágicos melhoraram a quantidade e a qualidade dos serviços que oferecem através de investimentos públicos e privados. Isto resultou em melhorias nas infraestruturas de transporte, alojamentos e restaurantes.

A repercussão do programa internacionalmente foi tão positiva que países como Espanha, El Salvador, Peru, Colômbia, Chile e Equador realizaram pedidos de assessoria à Secretaria de Turismo mexicana com o fim de inaugurar variantes locais do programa em seus territórios.

Localização e população dos Povoados Mágicos

O número de Povoados Mágicos do México varia permanentemente devido a que novas localidades são aceitas como parte do programa e outras são retiradas por não cumprirem com os requisitos estabelecidos.

Estes povoados se situam em todas as entidades federativas do México e somam uma população aproximada de 2,5 milhões de habitantes. As entidades federativas que têm maior quantidade de Povoados Mágicos são Jalisco, Puebla e o Estado do México, com sete cada uma. Baixa Califórnia e Tabasco, ao contrário, têm só um cada.

Por outro lado, os Povoados Mágicos concentram mais de 3 mil hotéis e se encontram cerca de 35 áreas naturais protegidas e 21 zonas arqueológicas.

Muitos Povoados Mágicos têm maioria de população indígena: em Huautla de Jimenez, trata-se de 98,1% dos habitantes; em Zozocolco de Hidalgo, 93,2%, e em Cuetzalán do Progresso, 80,9%.

Além disso, desde suas designações como Povoados Mágicos, algumas localidades aumentaram consideravelmente sua população. É o caso de Chiapa de Corzo ou Tulum, que nos últimos anos aumentaram 52% e 37%, respectivamente.

Critérios de seleção e permanência no programa

Pueblos mágicos - México
Algumas localidades já não são Povoados Mágicos por descumprirem os requisitos.

A SECTUR mexicana exige que as comunidades aspirantes ao título de Povo Mágico cumpram com os seguintes requisitos, entre outros:

  • Encontrar-se a menos de 200 quilômetros de um destino turístico principal.
  • Criar formalmente um Comitê Povoado Mágico.
  • Ter um programa de desenvolvimento turístico local para os próximos três anos.
  • Garantir serviços de saúde e segurança pública para os turistas.
  • Ter condições de conectividade e comunicação.
  • Evidenciar o atrativo simbólico ou cultural da localidade.

Do mesmo modo, as populações já designadas devem renovar anualmente a sua permanência na lista. Para isso, é exigido:

  • Manter o Comitê Povoado Mágico ativo e atualizado em suas resoluções.
  • Executar os planos e programas turísticos estabelecidos.
  • Manter os serviços logísticos, de saúde e segurança necessários para proteger os turistas.
  • Aumentar a quantidade e qualidade da oferta hoteleira e gastronômica.
  • Garantir o funcionamento de um sistema de informação estatístico.

Se um povoado não cumprir com algumas destas características, pode perder sua categoria de Povoado Mágico e ser retirado do programa.

Críticas ao programa

Pueblos mágicos - México
A distribuição territorial desigual é uma das críticas ao programa.

As maiores críticas que o Programa Povoados Mágicos já recebeu são:

  • Sua desigualdade na distribuição territorial. O programa foi criticado porque a seleção dos Povoados Mágicos privilegiou certas regiões do país e deixou de lado muitas outras localidades com igual ou maior potencial turístico. Isto levou a que alguns estados ou regiões tenham uma maior concentração de Povoados Mágicos, enquanto outras áreas praticamente não foram consideradas.
  • O impacto sobre a autenticidade cultural. A melhoria turística em alguns Povoados Mágicos tem gerado preocupação pela perda da autenticidade cultural e pela mercantilização excessiva das tradições locais. Estas críticas afirmam que o afluxo em massa de turistas pode levar a uma adaptação das expressões culturais para satisfazer os visitantes, o que poderia alterar a essência original da cultura da comunidade.
  • A falta de infraestruturas adequadas. Alguns Povoados Mágicos experimentaram um aumento significativo no número de visitantes sem contar com a infraestrutura necessária para atender à demanda. Disso, resultaram problemas relacionados com o tratamento dos resíduos, da escassez de água e de alguns serviços públicos ineficientes.
  • O impacto ambiental. Algumas críticas apontam para que o aumento do turismo pode ter um impacto negativo no meio natural local. A chegada de turistas, a construção de infraestruturas e a falta de regulamentos contribuíram para a degradação ambiental do entorno de algumas comunidades.
  • A dependência econômica do turismo. Em alguns casos, a economia local dos Povoados Mágicos se tornou muito dependente do turismo, o que pode gerar dificuldades econômicas se houver uma diminuição no afluxo de visitantes ou em situações de crise como aconteceu com a pandemia do COVID-19.
  • A falta de acompanhamento e apoio contínuo. Tem sido criticada a falta de acompanhamento e apoio contínuo do governo no desenvolvimento e promoção dos Povoados Mágicos após receber a designação. Alguns povos relataram dificuldades para acessar recursos e assessoramento, o que lhes limitou a sua capacidade de aproveitar ao máximo o potencial do programa.
  • O aumento da insegurança. A maior circulação de pessoas nos Povoados Mágicos também aumentou os casos de insegurança. Muitas críticas apontam que esses povos, que eram tranquilos e não tinham esses tipos de problemas, começaram a sofrer cada vez mais roubos, acidentes de trânsito, consumo de álcool e drogas, entre outros.

Continue com:

Referências

  • Equihua Elias, G., Messina Fernandez, S. R., Ramírez-Silva, J. P. (2015). Los Pueblos Mágicos: una visión crítica sobre su impacto en el desarrollo sustentable del turismo. Revista Fuente nueva época, 6(22). 
  • Gobierno de México. (2020). Pueblos Mágicos de México. Secretaría de Turismo . https://www.gob.mx/
  • Gobierno de México, Secretaría de Turismo y Pueblos Mágicos. (2019). Estrategia Nacional de Pueblos Mágicos. http://sistemas.sectur.gob.mx/
  • Millán, H. y Cota, C. (2021). Pueblos Mágicos: pobreza y desigualdad. Dimensiones Turísticas, 5(8), 63-86. https://doi.org/
  • Visit México (s. f.). Pueblos Mágicos. https://visitmexico.com/

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Povoados Mágicos (México). Enciclopedia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/povoados-magicos-mexico/. Acesso em: 20 abril, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 21 fevereiro, 2024
Data de publicação: 21 fevereiro, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)