Romance romântico

Vamos explicar o que é o romance romântico, sua origem e a linguagem em que é narrado. Além disso, suas características gerais, exemplos e mais.

La tapa de una novela romántica muestra a una pareja.
O romance romântico costuma tratar de temas como o amor, a morte, o abandono e as perdas.

O que é o romance romântico?

O romance romântico é aquele que trata de temas como amor, morte, sentimentos de incompreensão ou rejeição ao mundo. Geralmente acontece em tempos passados ou em lugares distantes ou imaginários. Neste tipo de romance, o mundo emocional das personagens é central para narrar as suas paixões e os sentimentos de saudade ou de solidão que os dominam.

O romance romântico surgiu com o Romantismo, um movimento que se estendeu do século XVIII ao século XIX. A força lírica deste movimento se expressa nele, que foi de grande importância na Alemanha e na Inglaterra, e que mais tarde se espalhou pelo mundo.

Suas características predominantes foram um marcado subjetivismo, a idealização da natureza e da paisagem, um interesse por temas históricos, um certo nacionalismo e, geralmente, a presença de uma história de amor tempestuosa.

Características do romance romântico

As principais características que descrevem o romance romântico são as seguintes:

  •  O romance estrutura a ação. O enredo amoroso é o eixo em torno do qual os acontecimentos se desenrolam. As personagens são movidas pelo sentimento transbordante de amor, embora nem sempre tenham necessariamente um final feliz. Algumas vezes, o desenlace da história pode até ser trágico.
  • Marcada subjetividade e presença do eu. A subjetividade permeia tudo. O romance romântico dá destaque ao mundo interior das personagens, a seus sentimentos, estados de espírito e explosões de paixão. Descreve de forma intimista os tormentos do indivíduo, as lutas pelas quais ele passa na busca do amor ou suas dificuldades de adaptação ao mundo e à sociedade.
  • Idealização da natureza. A descrição da natureza é fundamental. É idealizada e usada como metáfora para os sentimentos das personagens. A paisagem, neste sentido, não atua como um pano de fundo, mas tem uma função expressiva.
  • Saudade do passado. A saudade de um passado idealizado marcou este período. O fascínio pela Idade Média, a época do nascimento dos primeiros nacionalismos e o período do apogeu do gótico, do misticismo e da espiritualidade, foi fundamental. Há, neste gesto, uma certa atitude de escapismo diante da devastação que a Revolução Industrial já começava a causar na realidade dos autores.
  • Nacionalismo. Os autores do Romantismo ficaram fascinados com a Idade Média. Neles havia a necessidade de revisitar, em seus livros, o nascimento de suas nações, o que ocorreu neste período. Em parte, a busca de identidade (individual e coletiva) incentivava este espírito. Uma consequência disso é a incorporação do patrimônio popular, antes considerado de baixa cultura, na literatura e na arte.

Alguns exemplos de romances românticos

Durante o Romantismo, a produção de romances era enorme. Entre os romances mais marcantes do período, podemos citar os seguintes:

  • Os sofrimentos do jovem Werther (1774), de Goethe. É um romance epistolar com uma forte influência sobre o Romantismo. Conta a história de Werther, um jovem artista que se afasta de sua família (que é contra sua carreira artística) e vai morar em um lugar chamado Wahlheim, onde se apaixona pela jovem Charlotte, que já está noiva a ponto de se casar.
  • Atala (1801), de François-René de Chateaubriand. Precursor do romance romântico, este livro conta a história de René, um exilado da Revolução Francesa, em suas viagens pelos Estados Unidos. O convívio com uma tribo indígena o levará a aprender sobre os horrores da ocupação europeia sofridos pelos nativos.
  • Orgulho e Preconceito (1813), de Jane de Austen. Um retrato da vida burguesa na Inglaterra do século XIX, esta história entrelaça amor, intriga e ganância para narrar as vicissitudes de uma família que procura casar as suas filhas antes que elas percam seu patrimônio e sejam mergulhadas na pobreza devido à morte de seu pai.
  • Ivanhoe (1820), de Walter Scott. É um romance de aventura e história de amor ambientado na Idade Média na Inglaterra, durante a época das Cruzadas cristãs à Palestina. Conta a história das vicissitudes sofridas pelo cavaleiro Ivanhoe e pela jovem Rowena para estarem juntos.
  • Guatimozim, último imperador do México (1846), por Gertrudis Gómez de Avellaneda. Descrito como um romance romântico histórico, com um tema indianista, conta a história da conquista do México de um ponto de vista inédito até o momento de sua publicação.
  • Jane Eyre (1847), de Charlotte Brontë. Uma história de amor com tons de mistério, este clássico da literatura inglesa narra a vida de Jane Eyre desde a infância até se tornar uma preceptora particular em uma mansão. É considerado um romance revolucionário para o seu tempo, que se caracteriza por uma crítica social contundente e revela um feminismo incipiente.
  • O Monte dos Vendavais (1847), por Emily Brontë. Um clássico da literatura em língua inglesa, de corte gótico, este romance conta a história do amor tempestuoso entre Heathcliff e Catherine. A rejeição do Heathcliff por um casamento de conveniência leva a um enredo sombrio de vingança.
  • Amalia (1851), de José Mármol. Este clássico da literatura argentina gira em torno da história de amor de Amália e Eduardo, que é marcada pela violência política que prevaleceu durante o governo de Juan Manuel de Rosas. Destaca-se a recriação da realidade histórica de 1840.
  • Os Miseráveis (1862), de Victor Hugo. Esta história, considerada um dos ápices do romance romântico, oferece uma profunda reflexão sobre a sociedade, o bem e o mal, o direito e a justiça. Depois de ter sido preso por roubar alimentos para sua família, o protagonista volta às suas andanças, mas a intervenção de um padre o faz repensar toda a sua vida.
  • Maria (1867), de Jorge Isaac. Um clássico do romance romântico na América Latina, conta a história do amor frustrado de Efraín e Maria, sua irmã adotiva. Narrada como um livro de memórias, a história é ambientada na exuberante paisagem colombiana.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ETECÉ, Equipo editorial. Romance romântico. Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/romance-romantico/. Acesso em: 22 abril, 2024.

Sobre o autor

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 29 fevereiro, 2024
Data de publicação: 8 março, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)