Geografia

Vamos explicar o que é a geografia e os ramos em que se divide esta ciência. Além disso, quais são as suas características e alguns dos seus principais referentes.

geografía
A geografia estuda a relação entre as sociedades e o espaço que habitam.

O que é a geografia?

A geografia é a ciência que estuda a relação entre as sociedades e o espaço que habitam. Seu objetivo é analisar a dinâmica desta relação, e para isso deve identificar os sujeitos sociais que intervêm, os interesses de cada um, o impacto que têm suas ações no ambiente e as desigualdades que se geram no acesso aos bens naturais.

Segundo o aspecto em que se aborda, a geografia tem diferentes ramos de estudo. Alguns dos mais importantes são a geografia física, a geografia social, a geografia política, a geografia econômica e a geografia urbana. Nas últimas décadas a geografia incorporou diferentes abordagens e perspectivas para analisar o espaço, o que deu lugar a novos ramos como a geografia de gênero, a geografia cultural, a geografia da saúde e a geografia do turismo.

Como outras ciências sociais, a geografia incorpora ferramentas metodológicas, teóricas ou processuais de outras áreas de estudo para enriquecer suas perspectivas. Algumas das ciências que se complementam com a geografia são a história, a sociologia, a economia, a geologia, a climatologia e a biologia.

PONTOS IMPORTANTES

  • A geografia é a ciência que estuda a relação entre as sociedades e o espaço em que habitam.
  • Algumas das ciências que se complementam com a geografia são a história, a sociologia, a economia, a geologia, a climatologia e a biologia.
  • Alguns dos ramos tradicionais de estudo da geografia são a geografia social, a geografia econômica e a geografia física.
  • Outras abordagens mais atuais da geografia incluem a geografia de gênero e a geografia da saúde.
  • Os mapas são uma das ferramentas mais utilizadas pela geografia.

O estudo da geografia

A geografia é uma ciência social que, como tal, se concentra no estudo dos seres humanos e da vida em sociedade. Estuda os fenômenos, as dinâmicas e os conflitos sociais no espaço.

Seu objetivo é entender como as sociedades constroem os espaços em que habitam e como esses espaços também condicionam as dinâmicas sociais.

Para isso, a geografia conta com uma série de instrumentos, ferramentas e metodologias. Alguns deles são:

  • A análise bibliográfica. Como em todas as ciências, as pesquisas realizadas anteriormente são um insumo de muito valor para o trabalho geográfico. Por esta razão, a leitura de livros, revistas especializadas e artigos acadêmicos é uma prática frequente na investigação em geografia.
  • As saídas de campo. Conhecer a problemática situada no território é fundamental para o trabalho geográfico. Por essa razão, muitas vezes as pesquisas geográficas incluem a visita ao lugar onde ocorre o fenômeno social ou o conflito que se quer estudar.
  • Pesquisas e entrevistas. No trabalho de campo, os geógrafos muitas vezes realizam entrevistas a membros da sociedade que tenham relação com a problemática estudada. Podem também realizar pesquisas a grandes grupos de pessoas, a fim de colher informação relevante para a investigação.
  • A análise e a construção de mapas. Os mapas são uma ferramenta fundamental do trabalho geográfico. A análise e a elaboração de mapas e imagens por satélite permitem localizar no território os fenômenos estudados e analisar o ambiente. Além disso, os mapas servem para abordar as problemáticas desde diferentes escalas de análise: a local, a nacional e a global. Para a elaboração dos mapas, os geógrafos utilizam sistemas informáticos denominados SIG (Sistemas de Informação Geográfica) e programas como o ArcGIS e QGIS.
  • A análise de informação estatística. A informação estatística e censos sobre as características demográficas da população permite aceder a dados importantes como os níveis de pobreza, as condições de habitação, as taxas de natalidade e de mortalidade, a esperança de vida, o acesso a serviços, etc. Também a informação estatística do Estado é importante, como os dados de comércio exterior, produção ou despesas públicas. Esta informação é crucial para compreender as características socioeconômicas da população envolvida na análise.

Ramos da geografia

Os principais ramos da geografia são:

  • Geografia física. Centra-se no estudo dos elementos naturais e físicos da Terra. Analisa características como a topografia, o clima, a vegetação, os solos e os corpos de água. Seu objetivo é compreender os processos e dinâmicas naturais que dão forma ao espaço terrestre.
  • Geografia social. Analisa as interações do ser humano com o ambiente. Centra-se nas relações sociais, na distribuição da população, na estrutura social e nas dinâmicas espaciais criadas por atividades humanas. Explora como as comunidades se organizam e como se manifestam as desigualdades no território.
  • Geografia política. Examina as divisões políticas e as relações entre os Estados e as comunidades. Investiga temas como as fronteiras, as migrações, os conflitos territoriais, a geopolítica e as estruturas de poder político no espaço.
  • Geografia econômica. Centra-se nos aspectos econômicos e comerciais do espaço geográfico. Examina a distribuição dos recursos, da produção, do comércio, da globalização, dos transportes e das inter-relações entre a atividade econômica e a configuração espacial.
  • Geografia urbana. Ocupa-se do estudo das cidades e áreas metropolitanas. Investiga a organização espacial dos ambientes urbanos, o crescimento das cidades, o planejamento e os usos do solo urbano e os problemas ambientais e sociais da vida em áreas populacionais.
  • Geografia rural. Enfoca-se no estudo das áreas não urbanas, e aborda a distribuição e as características das comunidades rurais. Analisa as atividades econômicas primárias, a posse da terra, a estrutura econômica, a cultura rural e as transformações espaciais que afetam essas áreas.
  • Geografia de gênero. Analisa as relações entre o espaço e o gênero. Examina como as identidades, os papéis e as desigualdades de gênero influenciam a organização do espaço, a mobilidade, a distribuição de recursos e as experiências das pessoas no território.
  • Geografia cultural. Explora as inter-relações entre a cultura e o espaço. Examina como as práticas culturais, as representações simbólicas e as identidades influenciam na configuração do espaço e na forma como as pessoas percebem, experimentam e se relacionam com o ambiente.
  • Geografia da saúde. Pesquisa sobre a distribuição de saúde e doenças no espaço. Examina as influências socioeconômicas e ambientais na saúde das populações, bem como a acessibilidade a serviços de saúde e a assistência médica.
  • Geografia do turismo. Analisa os padrões e as dinâmicas relacionadas com a atividade turística. Investiga a influência do turismo na paisagem, na economia local, na cultura e no ambiente, bem como os aspectos sociais e econômicos associados ao turismo.

Os mapas e a geografia

Geografía
Os mapas políticos mostram com cores diferentes todos os países.

Os mapas são usados para representar características físicas, políticas, econômicas e sociais sobre o território. São utilizados principalmente para a localização dos elementos naturais e sociais, para o planejamento territorial, para a gestão de recursos, para a navegação, para a análise ambiental e para a tomada de decisões políticas.

Os mapas temáticos, por exemplo, especializam-se em representar informação específica como a distribuição da população, os usos do solo ou os recursos naturais.

Os mapas satelitais, gerados a partir de imagens capturadas do espaço, fornecem dados detalhados sobre o relevo, a vegetação e as mudanças na paisagem ao longo da história recente.

A cartografia social, por outro lado, concentra-se em representar as realidades sociais, políticas e culturais no espaço. Esta abordagem se centra na importância das relações de poder e das dinâmicas sociais na configuração dos territórios. Os mapas sociais podem mostrar padrões de migração regional, a distribuição de grupos étnicos em uma cidade ou a localização de pessoas doentes em um bairro.

Referentes da geografia

Alguns dos principais referentes da história da geografia são:

  • Paul Vidal de la Blache (1845–1918). Geógrafo francês, é considerado o pai da geografia francesa. Destacam-se as suas contribuições no desenvolvimento da abordagem regional na geografia. Seu livro Princípios de Geografia Humana é uma referência fundamental na disciplina.
  • Friedrich Ratzel (1844–1904). Geógrafo alemão, foi pioneiro na geografia política e contribuiu para a compreensão das relações entre o espaço geográfico e as sociedades. Antropogeografia é um de seus livros mais destacados.
  • Milton Santos (1926–2001). Geógrafo brasileiro, fez importantes contribuições para a teoria da urbanização e para a análise crítica da globalização. Seu livro Por uma Geografia Nova é uma de suas principais contribuições à geografia renovada.
  • Doreen Massey (1944–2016). Geógrafa britânica, foi conhecida por seu trabalho com uma abordagem feminista e pela teoria da “geometria do poder” que analisa como as relações de poder se manifestam no território. Seu livro Um Sentido Global do Lugar é uma referência na relação entre espaço, lugar e poder.
  • Linda McDowell (1949–atual). Geógrafa britânica, é conhecida por suas contribuições à geografia do gênero e do trabalho. Seu livro Gênero, Identidade e Lugar aborda a relação entre identidade, gênero e espaço.
  • David Harvey (1935–atual). Geógrafo britânico, é conhecido por suas contribuições à geografia marxista e teoria crítica. Seus livros Os Limites do Capital e Urbanismo e Desigualdade Social abordam temas como a urbanização, a globalização e as desigualdades sociais.

O ensino da geografia

Devido à sua importância na área das ciências sociais, a geografia é uma disciplina ensinada em todos os níveis de ensino, em praticamente todos os países do mundo.

Desde o início da educação formal, a geografia está presente na educação inicial a partir do reconhecimento das crianças de seu entorno. Depois, no ensino fundamental e médio, a escola oferece uma abordagem das crianças às principais problemáticas geográficas locais, nacionais e globais.

No nível superior, a licenciatura em geografia está presente em universidades de quase todos os países. Na América Latina, algumas das universidades mais importantes que oferecem a licenciatura em geografia são a Universidade de Buenos Aires (Argentina), a Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil), a Universidade da República (Uruguai) e a Universidade Nacional Autônoma do México (México).

Referências

  • Aeroterra (s.f) ¿Qué es SIG? https://www.aeroterra.com/
  • Días, R. (2023) Geografía de lo cotidiano. Un espacio geográfico.
  • IGAC (s.f) ¿Qué es la geografía? Instituto Geográfico Agustín Codazzi. https://www.igac.gov.co/
  • Palacio Prieto, J. L (2010) Los estudios de geografía en las universidades de América Latina; desarrollo, situación actual y perspectivas. https://www.scielo.org.mx/

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

SPOSOB, Gustavo. Geografia. Enciclopédia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/geografia/. Acesso em: 17 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 19 maio, 2024
Data de publicação: 28 fevereiro, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)