Meteorologia

Vamos explicar o que é a meteorologia, o que estuda esta ciência e os ramos que a integram. Além disso, suas características e objetivos.

Meteorología
A meteorologia geralmente está presente nos meios de comunicação.

O que é a meteorologia?

A meteorologia é a ciência que estuda os fenômenos que ocorrem na atmosfera a curto prazo. Para isso, analisa parâmetros como a temperatura, a umidade, a pressão atmosférica, a intensidade dos ventos e as precipitações com o objetivo de compreender e prever o que pode acontecer com o tempo meteorológico em um futuro próximo.

A meteorologia geralmente é relatada em meios de comunicação como a televisão, jornais e rádios, e nas redes sociais. Fornece previsões meteorológicas de curto prazo para alertar a população sobre as possibilidades de chuvas, ondas de calor ou de frio e eventuais tempestades ou outros fenômenos meteorológicos que exijam previsão.

A informação meteorológica é obtida graças à tecnologia satelital e radares que monitoram os diferentes elementos do clima, e à informação fornecida pelas estações meteorológicas sobre a superfície. Com toda essa informação, os meteorologistas elaboram os seus relatórios e previsões.

Meteorologia ou climatologia? A meteorologia se enfoca em prever o comportamento atmosférico em curto prazo, enquanto a climatologia estuda as mudanças na atmosfera durante longos períodos de tempo (pelo menos 30 anos). O trabalho da climatologia é estudar os modelos climáticos do passado, do presente e do futuro. Desta forma, permite compreender o devir do clima no mundo e pode antecipar efeitos a longo prazo, por isso é que o seu objeto de estudo é muito mais estatístico e global que preditivo em curto prazo.

O que estuda a meteorologia?

A meteorologia é a disciplina científica que estuda a atmosfera da Terra e os fenômenos atmosféricos que a afetam. Os meteorologistas se concentram em compreender e prever as mudanças no tempo e em fornecer informação sobre as condições atmosféricas atuais.

O seu objeto de estudo é tudo o que concerne à climatologia e à previsão do tempo meteorológico. Também se ocupa dos efeitos da radiação solar na atmosfera terrestre e do comportamento da água (líquida, sólida ou gasosa).

Fenômenos meteorológicos

Meteorología
A chuva pode acontecer desde uma garoa até uma chuva torrencial.

Os elementos atmosféricos estudados pela meteorologia são:

  • Temperatura. É a quantidade de calor da atmosfera. Com as chuvas, é o principal elemento informativo da previsão meteorológica. Quando a temperatura é muito baixa ou muito elevada, é necessário alertar a população para que tome medidas de prevenção.
  • Chuva. É a queda de gotas de água da atmosfera para a superfície terrestre. Pode ocorrer em diversas intensidades, desde uma garoa até uma chuva torrencial em forma de tempestade. Quando as temperaturas são muito baixas pode ocorrer na forma de neve. Às vezes também a chuva cai como pedras de gelo de diferentes tamanhos (fenômeno meteorológico denominado “granizo”).
  • Umidade. É a quantidade de vapor de água disponível na atmosfera. É importante o seu monitoramento porque um aumento da umidade pode produzir precipitações em curto prazo.
  • Pressão atmosférica. É o peso do ar. É monitorado porque quando a pressão atmosférica é muito baixa, as temperaturas são geralmente elevadas e também podem prever tempestades de variada intensidade.
  • Vento. É o ar em movimento produzido pelas diferenças de temperatura e pressão atmosférica.
  • Neblina. É a formação de nuvens baixas na superfície terrestre. Ela tende a reduzir a visibilidade e é fundamental conhecer a sua localização para a circulação veicular em estradas e rodovias.

Equipamentos e instrumentos meteorológicos

Meteorología
As estações meteorológicas registam o clima a cada três horas e em tempo real.

O instrumento utilizado na meteorologia pode ser agrupado em dois tipos:

As estações meteorológicas

As estações meteorológicas são locais destinados a registar constantemente em tempo real as condições atmosféricas de uma região específica e estão equipados com diversos instrumentos de medição:

  • Anemômetro. Mede a velocidade do vento.
  • Cata-vento. Indica a direção do vento com base nos pontos cardeais.
  • Barômetro. Mede a pressão atmosférica.
  • Heliógrafo. Registra a quantidade de energia solar que impacta a superfície terrestre.
  • Higrômetro. Mede a umidade ambiental.
  • Pluviômetro. Mede a quantidade de chuva caída.
  • Termômetro. Mede a temperatura do ar.

Os satélites meteorológicos

Os satélites artificiais em órbita ao redor do planeta proporcionam uma visão global do sistema meteorológico da Terra. Para além da monitorização do clima, registam outros índices e fenômenos, como a poluição, as correntes oceânicas, as tempestades tropicais, etc.

Ramos da meteorologia

meteorología
A macrometeorologia aspira a contemplar o clima em todo o planeta.

Os principais ramos da meteorologia são:

  • Meteorologia sinótica. Dedica-se à previsão do clima futuro, mediante a observação contínua e em tempo real da atmosfera. Procura compreender os sistemas meteorológicos para poder prever o tempo a curto prazo.
  • Macrometeorologia. Distingue-se da sinótica porque a sua abordagem é muito mais abrangente. Busca analisar o clima no planeta inteiro, compreendido como um sistema de fluxos e interações globais.
  • Mesometeorologia. Estuda as condições meteorológicas em escala média, ou seja, em uma área de até 2 mil quilômetros quadrados.
  • Micrometeorologia. Estuda as condições meteorológicas em uma pequena área de 2 quilômetros quadrados no máximo.
  • Hidrometeorologia. Concentra-se nas dinâmicas da água (gasosa, líquida ou sólida) na atmosfera: chuvas, nevadas, vapor atmosférico, etc.

Existem outras vertentes desta ciência, aplicadas a áreas determinadas da atividade humana, como a meteorologia aeronáutica, a meteorologia agrícola e a meteorologia marítima, entre outras.

História da meteorologia

A observação e registro de fenômenos atmosféricos é uma atividade que diversas culturas realizam desde a Antiguidade.

Na Grécia Antiga, a meteorologia começou a adquirir uma base teórica sólida quando Aristóteles, no século IV a.C., escreveu sua obra Meteorológicos. Nela, Aristóteles classificou e descreveu fenômenos como as chuvas, os ventos e os relâmpagos, embora suas explicações tivessem uma perspectiva mais filosófica que climática.

A meteorologia cresceu junto com as ciências humanas até que em 1735 o cientista George Hadley pode descrever a circulação do ar e dos ventos. Isto lançou as bases para entender o complexo sistema de relações entre o ar, o sol e a água e como afetam o clima na Terra.

No século XIX, muitos cientistas dedicaram-se à compreensão do mecanismo atmosférico de diferentes perspectivas. Entre eles se destacam Gaspard-Gustave Coriolis e William Ferrel.

A incorporação da eletrônica e da computação nas ciências meteorológicas permitiu a formulação de modelos climáticos complexos e o processamento de enormes volumes de informação. Os satélites artificiais e a observação extraplanetária completaram o quadro da meteorologia contemporânea.

Por que a meteorologia é importante?

A meteorologia permite alertar a tempo as populações para fenômenos climáticos extremos como furacões, tempestades ou tornados.

Os sistemas de prevenção e alerta precoce destes tipos de fenômenos dependem da informação meteorológica para poderem tomar medidas de precaução junto da população a qual pode ser afetada. Conhecer a formação e trajetória de eventos meteorológicos extremos permite às pessoas encontrar um lugar que estejam a salvo e resguardar suas vidas a tempo.

Sua associação com outras atividades econômicas humanas é de grande ajuda para o planejamento produtivo e comercial. A meteorologia pode ser aplicada na área agrícola, mas também em outras atividades como o transporte marítimo e aerocomercial, e a indústria.

Referências

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Meteorologia. Enciclopedia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/meteorologia/. Acesso em: 19 abril, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 18 março, 2024
Data de publicação: 28 fevereiro, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)