Tempestades tropicais

Vamos explicar o que são as tempestades tropicais, como são classificadas e a sua formação. Além disso, as características e consequências.

Tormenta eléctrica
As tempestades tropicais são caracterizadas por chuvas torrenciais e ventos intensos.

O que são as tempestades tropicais?

As tempestades tropicais são sistemas meteorológicos de baixa pressão nos quais os ventos giram em torno de um eixo central em uma circulação fechada.

Essas tempestades geralmente se caracterizam por chuvas torrenciais e ventos fortes, cuja intensidade e capacidade de destruição variam principalmente de acordo com a temperatura da água e a umidade do ar onde as tempestades se desenvolvem.

Dependendo dessa intensidade, as depressões tropicais (baixa intensidade) são diferenciadas das tempestades tropicais (média intensidade) e dos furacões ou tufões (alta intensidade). Algumas dessas tempestades podem ser tão grandes que podem ser observadas da atmosfera externa do planeta.

Ciclone ou tempestade tropical? Às vezes, os termos ciclone e tempestade tropical são confundidos, mas não significam a mesma coisa. Um ciclone é um sistema meteorológico que tem um centro de baixa pressão e ventos rotativos. Os ciclones podem ser pequenos ou muito grandes e podem se formar em diferentes partes do mundo. Uma tempestade tropical é um tipo específico de ciclone tropical, com ventos fortes, mais intensos do que os de uma depressão tropical, mas não tão intensos quanto os de um furacão ou tufão.

Tipos de ciclones

Existem vários tipos de ciclones tropicais que podem ser classificados de acordo com a intensidade de seus ventos e sua área de influência:

  • Depressão tropical. É o tipo de ciclone que apresenta ventos de menor intensidade que não ultrapassam 65 quilômetros por hora. Apesar de poderem gerar chuvas fortes e ventos moderados, geralmente não causam muitos danos materiais.
  • Tempestade tropical. Forma-se quando os ventos contínuos do ciclone tropical atingem entre 65 e 120 quilômetros por hora. Caracteriza-se pela presença de um “olho”, uma área de relativa calma atmosférica no centro da tempestade, cercada por nuvens e chuva.
  • Furacão. É um ciclone tropical muito intenso que se forma quando os ventos ultrapassam 120 quilômetros quadrados. Suas extensas áreas de tempestade podem ultrapassar mil quilômetros de diâmetro e causar danos materiais consideráveis e perda de vidas. Estão classificados na escala Saffir-Simpson em cinco categorias, de 1 a 5, sendo a número 5 a mais destrutiva.
  • Tufão. Tem as mesmas características de um furacão, mas difere na localização geográfica em que se forma. Enquanto os furacões são tempestades tropicais que se formam no oceano Atlântico, principalmente na região do Caribe, os tufões se formam no oceano Pacífico, na costa do continente asiático.

Além dos ciclones tropicais, há outros tipos de ciclones, dependendo da latitude em que ocorrem:

  • Ciclones extratropicais. Formam-se em latitudes acima de 30°, fora das zonas tropicais.
  • Ciclones subtropicais. Formam-se em áreas subtropicais e geralmente são menos intensos do que os ciclones extratropicais.
  • Ciclones polares. Surgem em regiões polares e podem gerar tempestades de neve.

Como se formam as tempestades tropicais?

tormentas tropicales
As tempestades tropicais ocorrem principalmente em condições climáticas quentes.

As tempestades tropicais se formam sobre a superfície dos oceanos a partir de uma combinação de três elementos:

  • Uma área de baixa pressão e alta temperatura na atmosfera, pois as tempestades tropicais precisam de ar quente para se formar.
  • Altas temperaturas nas águas oceânicas, pois as tempestades tropicais se formam sobre águas quentes.
  • Alta umidade na atmosfera, que é necessária para a formação de nuvens e chuvas.

Quando esses três fatores se combinam, o ar quente e úmido sobe da superfície do mar. À medida que sobe, se resfria, condensa suas partículas de vapor de água e forma nuvens. Com o avanço da formação da tempestade, as nuvens se tornam maiores, mais ar quente e úmido se acumula e a tempestade tropical é criada.

Esse circuito se repete à medida que a tempestade ganha energia e se desloca sobre o oceano, gerando intensas frentes de chuva e tempestades.

Quando a tempestade entra no continente e não tem mais a umidade do oceano para alimentá-la, tende a perder intensidade e, por fim, a se dissipar.

Nas áreas tropicais, as altas temperaturas e a umidade são dois elementos climáticos frequentes, especialmente nos meses de primavera e verão, quando há mais radiação solar e faz mais calor. Por isso, as tempestades tropicais, ainda que possam se formar em qualquer época do ano, são mais frequentes nos meses mais quentes.

Consequências das tempestades tropicais

tormenta tropical
As tempestades tropicais podem tirar muitas vidas.

As tempestades tropicais podem causar enormes estragos, mesmo quando não chegam a se tornar furacões.

Os maiores estragos são observados principalmente nas áreas costeiras, pois quando essas tempestades entram no interior dos continentes, elas perdem intensidade e energia. Nessas áreas próximas ao mar, os ventos intensos e as chuvas podem fazer com que objetos sejam derrubados, casas sejam demolidas e ocorram inundações.

A chegada dessas tempestades pode trazer sérias consequências para as pessoas e para a infraestrutura urbana. A recuperação das áreas afetadas por uma tempestade tropical pode levar semanas, meses ou até anos.

A reconstrução da infraestrutura danificada, a remoção de detritos e o atendimento às pessoas afetadas geralmente exigem uma grande quantidade de recursos e tempo para sua realização.

Em que estação do ano ocorrem as tempestades tropicais?

A maior incidência de tempestades tropicais no mundo ocorre no final do verão, quando os mares estão mais quentes.

Embora cada região possa apresentar suas próprias condições e estações de tempestades, observou-se que fevereiro tende a ser o mês menos ativo e setembro o mês mais ativo em nível global.

Regiões típicas de formação de tempestades tropicais

As tempestades tropicais se formam no coração dos oceanos.

Regiões de formação de tempestades tropicais são encontradas nos principais oceanos do planeta:

  • Norte do oceano Atlântico. Inclui a costa da América do Norte, o mar do Caribe e o golfo do México.
  • Norte do oceano Pacífico. Inclui o mar de Bering, o mar do Japão e o mar Amarelo.
  • Sudoeste do oceano Pacífico. Compreende as costas da Austrália, Indonésia e Filipinas.
  • Norte do oceano Índico. Abrange a baía de Bengala e o mar da Arábia.
  • Sul do oceano Índico. Ocorre nas costas da África, no oeste da Austrália e na Antártida. A chegada de tempestades tropicais nessas regiões é muito rara.

Como são denominadas as tempestades tropicais?

Desde 1950, as tempestades tropicais são identificadas por nomes de pessoas. Inicialmente, recebiam nomes femininos, mas desde 1970 também são usados nomes masculinos.

Os nomes são escolhidos em ordem alfabética. Assim, o nome da primeira tempestade receberá um nome que inicie com a letra A, o da segunda um nome com B e, à medida que as tempestades seguintes forem surgindo e desaparecendo, a inicial do nome mudará conforme o alfabeto avança.

Isso também serve para identificar o número de tempestades que ocorreram até o momento em uma temporada. Por exemplo, se a tempestade for chamada de “Íris”, isso significa que é a nona tempestade tropical desde o início da contagem naquele ano.

Referências

  • National Geographic (2022). ¿Qué es un huracán? NationalGeographicLA
  • Organización Meteorológica Mundial (OMM) (s.f). Ciclones tropicales. WMO
  • Organización Panamericana de la Salud (OPS) (s.f). Tormentas. PAHO
  • Arriols, E. (2018). ¿Qué es un tifón y cómo se forma? Ecología Verde. EcologiaVerde

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Tempestades tropicais. Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/tempestades-tropicais/. Acesso em: 2 março, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 26 fevereiro, 2024
Data de publicação: 5 setembro, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)