Eras geológicas

Vamos explicar o que são as eras geológicas, os éons que as agrupam e os seus períodos. Além disso, quais são suas características e importância.

eras geologicas
As eras geológicas são um tipo de divisão do tempo geológico.

O que são as eras geológicas?

As eras geológicas são um tipo de divisão do tempo geológico, ou seja, da escala utilizada para medir a história do planeta e da vida desde os seus primórdios.

Existem nove eras geológicas, ao longo das quais teve início o processo de formação e transformação da Terra, bem como o surgimento da vida, sua diversificação e sua evolução. A época mais recente é conhecida como Holoceno e é caracterizada pelo aparecimento e expansão de grandes organizações sociais e pelo surgimento de nossa civilização.

As eras geológicas compreendem períodos de tempo extremamente longos em comparação com os tempos humanos. Desde a formação da Terra até hoje, passaram-se cerca de 4,5 bilhões de anos, e o aparecimento dos seres humanos, há apenas 3 ou 4 milhões de anos, é proporcionalmente mínimo em relação à escala geológica da Terra.

Origem da escala temporal geológica

As eras geológicas são um marco de referência temporal para ordenar cronologicamente os eventos da história da Terra e da vida sobre ela. Para isso, é guiado pela natureza das rochas e o aparecimento e desaparecimento das diferentes formas de vida no planeta.

Este instrumento surge como resposta à pergunta sobre a duração e a sequência dos processos geológicos e biológicos que deram forma à Terra. Antes do estudo geológico ser sistematizado, a medição do tempo geológico era limitada e isolada.

James Hutton, um geólogo escocês do século XVIII, é reconhecido como um dos precursores no estudo da natureza cíclica e transformadora dos processos terrestres. Em meados do século XIX, houve um avanço significativo no conhecimento do tempo geológico, graças a cientistas como Adam Sedgwick e Roderick Murchison, que o estudaram de forma sistemática.

Já no século XX, especificamente em 1974, foi criada a Comissão Internacional sobre Estratigrafia (ICS, em inglês). A ICS é a entidade responsável por definir e atualizar a escala de tempo geológico. Através da análise e da correlação de estratos, fósseis e outros indicadores geológicos, a escala das eras geológicas é a ferramenta mais utilizada atualmente para a compreensão da história e da evolução da Terra.

Os Éons

Arcaico
O Éon Arqueano começou há cerca de 3,8 bilhões de anos.

A escala temporal geológica representa todo o tempo decorrido desde a origem do planeta até a atualidade. Este enorme lapso de tempo, estimado em pouco mais de 4,5 bilhões de anos, se divide em quatro grandes períodos conhecidos como éons. Estes são:

  • Éon Hadeano. Começou há aproximadamente 4,5 bilhões de anos com a formação do planeta.
  • Éon Arqueano. Começou há cerca de 3,8 bilhões de anos.
  • Éon Proterozoico. Começou há cerca de 2,5 bilhões de anos.
  • Éon Fanerozoico. Começou há cerca de 540 milhões de anos e chega até a atualidade.

Cada éon se subdivide em eras geológicas, que são períodos de tempo menores. Por sua vez, as eras geológicas se dividem em períodos, e estas nas menores unidades da escala geológica, que são as épocas.

As eras geológicas da Terra

Era Cenozoica
A Era Cenozoica começou há cerca de 66 milhões de anos.

Atualmente, são estabelecidas nove eras geológicas, distribuídas de forma diferente ao longo das quatro eras da escala temporal geológica:

  • ÉON HADEANO. Começou há 4,5 bilhões de anos e terminou há 3,8 bilhões de anos. Sendo o período geológico mais antigo, não há muita informação até hoje. Por essa razão, não é subdividido em eras geológicas.
  • ÉON ARQUEANO. Compreende três eras geológicas:
    • Era Paleoarqueana. Começou há cerca de 3,8 bilhões de anos.
    • Era Mesoarqueana. Começou há cerca de 3,4 bilhões de anos.
    • Era Neoarqueana. Começou há cerca de 3 bilhões de anos.
  • ÉON PROTEROZOICO. Compreende três eras geológicas:
    • Era Paleoproterozoica. Começou há cerca de 2,5 bilhões de anos.
    • Era Mesoproterozoica. Começou há cerca de 1,6 bilhão de anos.
    • Era Neoproterozoica. Começou há cerca de 900 milhões de anos.
  • ÉON FANEROZOICO. Compreende três eras geológicas:
    • Era Paleozoica. Começou há cerca de 540 milhões de anos.
    • Era Mesozoica. Começou há cerca de 248 milhões de anos.
    • Era Cenozoica. Começou há cerca de 65 milhões de anos.

Divisão das eras geológicas em períodos

As eras geológicas, por sua vez, dividem-se em períodos:

  • ERA PALEOARQUEANA. Não abrange períodos e nem subdivisões.
  • ERA MESOARQUEANA. Não abrange períodos e nem subdivisões.
  • ERA NEOARQUEANA. Não abrange períodos e nem subdivisões.
  • ERA PALEOPROTEROZOICA. Compreende quatro períodos:
    • Período Sidérico. Começou há cerca de 2,5 bilhões de anos.
    • Período Triássico. Começou há cerca de 2,3 bilhões de anos.
    • Período Osírico. Começou há cerca de 2050 milhões de anos atrás.
    • Período Estateriano. Começou há cerca de 1,8 bilhão de anos.
  • ERA MESOPROTEROZOICA. Compreende três períodos:
    • Período Calímico. Começou há cerca de 1,6 bilhão de anos.
    • Período Ectássico. Começou há cerca de 1,4 bilhão de anos atrás.
    • Período Estênico. Começou há cerca de 1,2 bilhão de anos atrás.
  • ERA NEOPROTEROZOICA. Compreende três períodos:
    • Período Tônico. Começou há cerca de um bilhão de anos.
    • Período Criogênico. Começou há cerca de 850 milhões de anos.
    • Período Ediacarano. Começou há cerca de 635 milhões de anos.
  • ERA PALEOZOICA. Compreende seis períodos:
    • Período Cambriano. Começou há cerca de 540 milhões de anos.
    • Período Ordoviciano. Começou há cerca de 490 milhões de anos.
    • Período Siluriano. Começou há cerca de 443 milhões de anos atrás.
    • Período Devoriano. Começou há cerca de 417 milhões de anos.
    • Período Carbonífero. Começou há cerca de 354 milhões de anos.
    • Período Permiano. Começou há cerca de 290 milhões de anos.
  • ERA MESOZOICA. Compreende três períodos:
  • ERA CENOZOICA. Compreende três períodos:
    • Período Paleogênico. Começou há cerca de 65 milhões de anos atrás.
    • Período Neogênico. Começou há cerca de 23,8 milhões de anos atrás.
    • Período Quaternário. Começou há cerca de 1,8 milhão de anos.

Importância das eras geológicas

As eras permitem classificar e ordenar as descobertas de escavações geológicas.

A classificação do tempo geológico serve para nomear e ordenar com base em critérios científicos as rochas, as pedras e os fósseis encontrados nas escavações paleontológicas: possibilita estabelecer o momento em que uma rocha se formou ou transformou, e também inferir informações sobre a época em que as espécies de animais e plantas encontradas viveram e morreram.  

Além disso, é importante para a estratigrafia, ou seja, para o ramo da geologia que estuda as camadas rochosas. As eras geológicas permitem compreender não só a história da formação das rochas, mas também os processos de sedimentação e metamorfose, as placas tectônicas e outros processos geológicos.

Por último, as eras geológicas são fundamentais para o estudo da evolução da vida no planeta, já que permitem analisar como a natureza tem respondido a certos eventos climáticos, biológicos ou geológicos. Por exemplo, forneceu informação sobre os momentos em que ocorreram migrações ou extinções em massa de espécies, mudanças no clima ou movimentos dos continentes.

Eras do Éon Arqueano

Depois do Éon Hadeano, o mais remoto é o Éon Arqueano. Devido a sua antiguidade, o estudo de suas três eras é difícil e exigente.

Sabe-se que a Era Arqueana começou há 3,8 bilhões de anos e terminou há 2,5 bilhões de anos atrás. Neste extenso período de tempo geológico, as rochas passaram por muitas mudanças e transformações. Os eventuais fósseis da vida microbiana que surgiram na época quase não deixaram rastros que possam se encontrar na atualidade.

As eras geológicas que o compõem são a Paleoarcaica, que teve início há cerca de 3,8 bilhões de anos, a Mesoarcaica, que teve início há cerca de 3,4 bilhões de anos, e a Neoarcaica, que teve início há cerca de 3 bilhões de anos atrás.

O Arqueano é o Éon em que se formaram os continentes e os oceanos. Nesta altura, a atmosfera era muito diferente da que conhecemos hoje e os gases predominantes provinham principalmente da atividade vulcânica. Assim, o oxigênio quase não existia na atmosfera.

Eras do Éon Proterozoico

No Éon Proterozoico surgiram as primeiras células eucarióticas.

O Éon Proterozoico se divide em três eras geológicas. A Paleoproterozoica, que teve início há cerca de 2,5 bilhões de anos, a Mesoproterozoica, que teve início há cerca de 1,6 bilhão de anos, e a Neoproterozoica, que teve início há cerca de 900 milhões de anos atrás.

Ao longo destas três eras, o oxigênio começou a abundar na atmosfera terrestre graças à fotossíntese. Junto com o resfriamento do planeta, este processo permitiu aos poucos o desenvolvimento de formas de vida mais complexas.

Inicialmente, apareceram células eucarióticas, mas logo surgiram nos mares as primeiras formas de vida pluricelular (metazoários). Os continentes já haviam se formado e iniciado a sua separação e reunião, o que produziu diversos supercontinentes ao longo da história geológica. O último desses supercontinentes foi a Pangeia, que começou a se separar na era Mesozoica, há cerca de 200 milhões de anos, para formar os continentes que conhecemos hoje.

As mudanças climáticas se tornaram mais evidentes na era Neoproterozoica, quando ocorreu a primeira glaciação da história do planeta, durante o período criogênico. Estas mudanças climáticas permitiram também o aparecimento na Terra das primeiras formas de vida vegetal.

Eras do Éon Fanerozoico

As eras geológicas do Éon Fanerozoico foram as primeiras a serem identificadas e investigadas. Inicialmente foram nomeadas como sendo primárias, secundárias e terciárias, mas logo passaram a se chamar Paleozoico, Mesozoico e Cenozoico. Estes nomes significam respectivamente “vida antiga”, “vida média” e “vida nova”.

Nestas últimas três eras, o mundo tomou a forma tal como o conhecemos hoje. O Paleozoico foi dominado pelos invertebrados marinhos; o Mesozoico, pelos vertebrados terrestres e marinhos; e o Cenozoico, pelos mamíferos.

Durante o Paleozoico apareceram os primeiros vertebrados terrestres e começou a diversificar a fauna marinha. Nesta era se unem todos os continentes e formam a Pangeia.

O Mesozoico foi a Era dos Dinossauros, em que floresceram, prosperaram, diversificaram-se e eventualmente se extinguiram. É também quando começa a separação de Pangeia, que os continentes começam a se mover para alcançar sua posição atual.

No Cenozoico, formam-se as principais cadeias montanhosas da Terra, os vulcões e as planícies. Na última parte da Era Cenozoica aparecem os primeiros seres humanos e as primeiras organizações sociais.

Aparição do ser humano

A luta entre as espécies de homininos culminou com a chegada do homo Sapiens.

Os primeiros ancestrais do ser humano surgiram no Período Quaternário da Era Cenozoica, particularmente na época chamada Pleistoceno. Já no Holoceno, a segunda época do Período Quaternário, começam a aparecer as primeiras civilizações humanas organizadas. Isto coincide com o fim da última grande glaciação ocorrida durante o Pleistoceno e o aumento da temperatura global do planeta durante o Holoceno.

Esse período quente e relativamente estável de cerca de 12 mil anos foi o que permitiu a expansão da civilização humana sobre a Terra. A partir desse momento, e especialmente nos últimos 200 anos, a modificação da dinâmica natural do planeta por parte dos humanos foi tão acelerada que nos últimos tempos se propôs acrescentar uma nova era geológica: a “Antropocena”.

Esta nova classificação busca dimensionar o enorme impacto que teve a aparição do ser humano em um tempo geológico muito breve: em 4,5 bilhões de anos de história do planeta, os 12 mil anos que representam o surgimento das sociedades humanas é proporcionalmente muito pouco. No entanto, as mudanças no planeta foram e continuam sendo muito importantes.

Continue com:

Referências

  • Gullo, J., Nardulli, J. P., Echeverría, M. J., Capuz, S. M., Lazzaro, Y.  (2020). El proceso de hominización. En Ciencias Sociales. Sociedades y ambientes del mundo. De las primeras sociedades al fin de la Edad Media (pp. 139-152). AZ. http://az.com.ar/
  • Milo, A. (2023). Antropoceno, la era geológica definida por el impacto humano en la Tierra. National Geographic en Español. https://www.ngenespanol.com/
  • Tarbuck, E. y Lutgens, F. (2005). Ciencias de la Tierra. Una introducción a la geología física. Pearson Educación.

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

SPOSOB, Gustavo. Eras geológicas. Enciclopédia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/eras-geologicas/. Acesso em: 17 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 19 maio, 2024
Data de publicação: 18 março, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)