Venezuela

Vamos explicar tudo sobre a Venezuela, e as suas características físicas e culturais. Além disso, como é a economia, religião e a história desse país.

A Venezuela foi a primeira nação sul-americana a proclamar sua independência

Venezuela

A Venezuela é um Estado-nação cujo nome oficial é República Bolivariana da Venezuela. Sua capital é a cidade de Caracas. Está localizada no norte da América do Sul, fazendo fronteira com a Guiana ao leste, com o Brasil ao sul e com a Colômbia ao oeste. É o sexto país mais extenso e o quinto mais populoso da América do Sul.

A Venezuela é um Estado democrático, republicano e presidencialista. Fez parte das antigas colônias espanholas nas Américas e foi uma das primeiras nações sul-americanas a proclamar sua independência em 1811, quando formou parte da Grã-Colômbia junto a Nova Granada (atual Colômbia), Panamá e Equador.

Sua constituição data de 1999 e, de acordo com ela, é um Estado federal democrático cujo adjetivo pátrio é “venezuelano”. É membro pleno da Organização das Nações Unidas (ONU) e faz parte do Mercosul, da CELAC (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos) e da ALBA-TCP (Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América - Acordo Comercial dos Povos).

Por que recebeu o nome “Venezuela”? O nome da Venezuela vem de Veneza e significa literalmente “Pequena Veneza”, um pseudônimo usado com frequência em promoções turísticas e cancioneiros locais. O nome é atribuído a Américo Vespúcio, que teria pensado na cidade italiana quando viu as palafitas indígenas suspensas sobre as águas do lago Maracaibo, no oeste do país.

Características da Venezuela

Algumas características desse país são:

  • Sua população é de 28 500 000 habitantes. A maioria está concentrada nas regiões litorâneas do norte do país.
  • Sua área de superfície é de 916 000 km2.
  • Sua capital é Caracas, que possui 3 100 000 habitantes. Sua área metropolitana tem mais de 5 milhões de habitantes.
  • Seu clima predominante é o tropical quente.
  • Seu relevo é muito variado: montanhas e vulcões no oeste e no norte, um antigo maciço elevado no sul e a planície do rio Orinoco no centro do país.
  • A cultura venezuelana é influenciada pela conquista espanhola, pelos povos nativos e pela cultura africana.
  • A religião predominante é a católica.
  • O idioma oficial é o espanhol.
  • A moeda oficial é o bolívar soberano.
  • Sua principal atividade econômica é a produção e exportação de petróleo.

Extensão territorial, população e capital da Venezuela

A capital da Venezuela é a cidade de Caracas.

A Venezuela tem uma área de 916 000 quilômetros quadrados e uma população de 28 500 000 habitantes. Sua densidade populacional é de 31,1 habitantes por quilômetro quadrado.

A capital da Venezuela é a cidade de Caracas. Seu nome oficial é Santiago de León de Caracas. Sua área metropolitana tem uma população de 5 400 000 habitantes, representando 18,9% do total do país.

A população está concentrada no norte do país, no litoral do Caribe. O sul do país, nas regiões que fazem fronteira com a Guiana, o Brasil e a Colômbia, é bem menos povoado. Com relação à região de Essequiba, a Venezuela mantém disputas territoriais com a República da Guiana.

O território venezuelano é dividido em 23 estados federais — cada um com uma capital e sob a administração de um governador — e um distrito federal no qual está localizada a cidade de Caracas (a “Grã” Caracas, para abranger toda a sua área metropolitana), sob o mandato de um prefeito metropolitano.

Os três estados mais populosos são Zulia, com 3 600 000 habitantes, Miranda, com 2 800 000, e Carabobo, com 2 300 000. Os mais despovoados são Amazonas, com 84 000 habitantes, Delta Amacuro, com 116 000, e Cojedes, com 315 000.

Também possui 12 dependências federais fora do território continental, incluindo 216 ilhas, ilhotas e cays. Um dos mais conhecidos é o arquipélago de Los Roques, localizado no mar do Caribe, um dos destinos turísticos mais importantes do país.

Clima, relevo e hidrografia da Venezuela

O clima da Venezuela é predominantemente tropical quente. O norte do país tem um clima tropical quente de savana, enquanto o sul tem um clima tropical quente equatorial.

Ambos os climas são caracterizados por altas temperaturas durante todo o ano, com a diferença de que o clima tropical de savana tem uma acentuada estação seca no inverno, enquanto o clima equatorial tem chuvas abundantes durante o ano todo.

Em algumas regiões dos Andes, pode-se encontrar o clima temperado subúmido de montanha, que se caracteriza por chuvas abundantes, mas com temperaturas mais baixas devido à influência da altitude.

Em termos de relevo, três regiões geologicamente distintas podem ser identificadas:

  • A Cordilheira dos Andes. Constitui uma cadeia de montanhas no oeste da Venezuela, bifurcando-se para formar as cadeias de montanhas Perijá e Motilones ao norte e a cadeia de montanhas Mérida a oeste. Além disso, possui duas cadeias de montanhas paralelas ao litoral, a do Litoral e a do Interior.
  • O maciço da Guiana. É formado por um extenso planalto elevado que ocupa quase metade do território venezuelano. É formada por rochas muito antigas pertencentes às eras Pré-Cambriana e Paleozoica.
  • A planície do Orinoco. Encontra-se entre as duas regiões anteriores. É formada pelo rio Orinoco e sua altitude não ultrapassa 200 metros acima do nível do mar.

Com uma extensão de mais de 2 mil quilômetros, o rio Orinoco é o rio mais importante da Venezuela. Nasce no sul do país e deságua no Oceano Atlântico na forma de um delta. Outros rios importantes são o Caroní, o Apure e o Meta.

A flora e a fauna da Venezuela são caracterizadas por sua rica biodiversidade. As chuvas frequentes e as altas temperaturas favorecem o desenvolvimento de densas florestas tropicais e selvas que abrigam um grande número e variedade de espécies de plantas e animais.

Principalmente no sul do país, onde está localizada parte da floresta amazônica, a biodiversidade é muito abundante. Destacam-se espécies como a orquídea e o cacaueiro, fundamentais para a economia do país, e animais como cobras e crocodilos.

Um lago ou uma baía? A Venezuela abriga o lago Maracaibo, que, com 13 mil e 800 quilômetros quadrados, é o maior lago da América Latina. Entretanto, discute-se se ele é um lago ou uma baía, já que está conectado ao mar do Caribe em sua extremidade norte e tem características semelhantes às dos mares, devido às marés e à alta salinidade de suas águas. Aqueles que acreditam que o Maracaibo deve ser considerado um lago argumentam que sua formação não está relacionada ao oceano, mas que sua origem geológica é a de um lago e que ele é alimentado por rios de água doce.

Cultura da Venezuela

O catolicismo é a religião predominante na Venezuela.

A população venezuelana é diversificada e formada por etnias europeias, africanas, indígenas e asiáticas, além de uma maioria mestiça resultante do período colonial. A religião predominante na Venezuela é o catolicismo cristão, mas também há minorias religiosas como o judaísmo, o islamismo e o budismo.

No que diz respeito à música, a Venezuela é conhecida por uma variedade de ritmos tradicionais e folclóricos com influências das culturas pré-colombiana, europeia e africana. Um dos gêneros mais reconhecidos é o joropo, originário da região das planícies do Orinoco. Outros ritmos tradicionais incluem o merengue venezuelano e o calipso.

Entre os maiores expoentes da arte plástica venezuelana estão o pintor e escultor Armando Reverón e Carlos Cruz-Diez, um renomado expoente da arte cinética. Na literatura, destacam-se o escritor Andrés Eloy Blanco e as escritoras Teresa de la Parra e Miyó Vestrini.

A gastronomia da Venezuela reflete a diversidade cultural do país. A arepa é um dos pratos mais típicos do país, feita de massa de milho, que pode ser recheada com uma variedade de ingredientes, como carne, frango ou queijo. Outros pratos tradicionais são o pabellón criollo e a hallaca.

Símbolos patrióticos da Venezuela

Venezuela - bandera
A bandeira da Venezuela possui três listras e um semicírculo com oito estrelas.

Os símbolos patrióticos da Venezuela são:

  • A Bandeira. Como os outros países que faziam parte da Grã-Colômbia (Colômbia e Equador), a Bandeira da Venezuela é composta de três listras, uma amarela, uma azul e uma vermelha, com oito estrelas em um semicírculo na faixa do meio, representando as províncias que compunham a Confederação Americana da Venezuela na época da independência.
  • O Hino. É intitulado Glória ao Bravo Povo. Foi escrito em 1810 como um hino de guerra patriótico e foi oficialmente estabelecido em 1881 durante o governo de Antonio Guzmán Blanco. Sua composição, letra e música são atribuídas a Vicente Salias e Juan José Landaeta, apesar de sua versão atual corresponder à modificada por Juan Bautista Plaza (1947).
  • O Brasão de Armas. O Brasão atual tem as cores da bandeira em seus três campos divisórios, chamados de quartéis, nos quais se encontram: um cavalo branco correndo para a esquerda; um feixe de espigas de milho com tantas espigas quantos os estados da república; e duas bandeiras nacionais coroadas por um louro, com um facão, uma lança, uma espada, um arco e uma flecha em uma aljava.

Atividades econômicas da Venezuela

A moeda oficial da Venezuela é o bolívar soberano. As principais atividades econômicas da Venezuela são:

  • A agricultura. Culturas como cacau, café, milho, arroz, cana-de-açúcar e frutas tropicais.
  • A mineração. É uma atividade econômica fundamental para a economia venezuelana e é um dos principais setores de exportação do país. Destacam-se minerais como minério de ferro, bauxita e ouro.
  • A indústria petroquímica. A produção de petróleo é a principal atividade da economia venezuelana. É o principal produtor da América do Sul e um dos mais importantes do mundo, com quase um milhão de barris de petróleo por dia.
  • O turismo. As praias do Caribe são uma das principais atrações turísticas para os visitantes da Venezuela. O arquipélago de Los Roques e a ilha Margarita, entre outros, são alguns dos pontos turísticos mais importantes do país. O Salto Angel também é uma atração popular, pois é a cachoeira mais alta do mundo.

História da Venezuela

Simón Bolivar - Venezuela
Simón Bolívar liderou a guerra de independência contra a Espanha.

O território venezuelano era habitado por povos aruaques e caribes quando os espanhóis chegaram no final do século XV. A colonização ocorreu ao longo do século XVI sob o sistema de encomenda, e foi estabelecido um sistema de províncias, governado pela Corte Real de São Domingos. Caracas foi fundada em 1567.

Em 1717, o território venezuelano tornou-se parte do vice-reino de Nova Granada e, em 1777, foi constituído como a Capitania Geral da Venezuela. A economia colonial era baseada principalmente na exportação de açúcar, cacau e tabaco.

Francisco de Miranda tentou, sem sucesso, iniciar a luta pela independência em 1806. Em 1810, foi formada uma junta de governo e, no dia 5 de julho de 1811, foi assinado o Ato de Independência da Venezuela. A guerra entre as forças pró-independência e realistas terminou em 1823 com a vitória das forças pró-independência lideradas por Simón Bolívar.

Inicialmente, a Venezuela fazia parte da Grã-Colômbia, ao lado do Equador, da Colômbia e do Panamá, sob o comando de Bolívar, mas se separou em 1829. O primeiro presidente do Estado da Venezuela foi José Antonio Páez. A escravidão foi abolida em 1854 e, ao longo do século XIX e no início do século XX, houve uma sucessão de governos caudilhos, revoltas e guerras civis (como a Guerra Federal entre Conservadores e Liberais).

Durante a ditadura de Juan Vicente Gómez (1908–1935), o país passou de um modelo de agroexportação para uma economia dependente da exportação de petróleo, pois os contratos de exploração foram concedidos a empresas norte-americanas e britânicas. A Venezuela tornou-se um grande exportador de petróleo, mas não melhorou as condições de vida dos setores mais pobres.

Após outro período de instabilidade, a democracia com alternância política foi instaurada em 1958. Na década de 1970, o preço do petróleo subiu e o governo nacionalizou sua exploração. A década de 1980 viu o início de crises econômicas que levaram a manifestações como o Caracaço (1989) e duas tentativas de golpe (1992).

Em 1999, Hugo Chávez foi eleito presidente tendo promovido uma nova constituição que fundou a República Bolivariana da Venezuela. Com o falecimento de Chávez em 2013, Nicolás Maduro assumiu a presidência, em um contexto de crise econômica e política que provocou a emigração em massa.

Continue com:

Referências

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Venezuela. Enciclopedia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/venezuela/. Acesso em: 20 abril, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 25 março, 2024
Data de publicação: 29 fevereiro, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)