Pegada ecológica

Vamos explicar o que é a pegada ecológica, como é calculada e a sua classificação. Além disso, quais são as suas características, a sua importância e o que é a sobrecarga ecológica.

A pegada ecológica é usada para medir a sustentabilidade das atividades humanas.

O que é a pegada ecológica?

A pegada ecológica (ecological footprint, em inglês) é um indicador que mede o impacto humano sobre o meio ambiente. O conceito foi introduzido pela primeira vez por Mathis Wackernagel e William Rees em 1996. É um indicador importante para medir a sustentabilidade das atividades humanas e avaliar seu impacto na natureza.

A pegada ecológica mede a quantidade de recursos naturais usados para produzir os bens e serviços consumidos, bem como a quantidade de resíduos e gases poluentes gerados. A unidade de medida utilizada é o hectare, uma vez que representa a área de superfície necessária para sustentar as atividades econômicas durante um ano.

Dessa forma, a pegada ecológica permite fazer comparações entre o impacto, o risco e o benefício de certas atividades humanas ou de determinadas formas de organização social.

Conforme a escala utilizada, é possível medir a pegada ecológica de um país, uma cidade, uma fábrica ou uma pessoa. Atualmente, por exemplo, estima-se que cada pessoa na Terra precise de 2,7 hectares de terra para atender às suas necessidades durante todo o ano.

Perguntas frequentes

O que é a pegada ecológica?

É um indicador que mede tanto a quantidade de recursos que são utilizados para a fabricação de bens de consumo e serviços, quanto os resíduos e a poluição que o processo de fabricação gera.

Qual é o objetivo de conhecer a pegada ecológica?

Dimensionar o impacto negativo causado pela atividade humana no planeta, visando reduzi-lo ou revertê-lo por meio de ações sustentáveis.

Qual seria um exemplo de medição da pegada ecológica?

O cálculo da pegada ecológica que a fabricação de um telefone celular gera ( sem considerar o impacto de seu uso posterior), compreende aspectos como:
  • A quantidade de matérias-primas e energia, como insumos tecnológicos, minerais, transporte e distribuição.
  • Os resíduos que se produzem durante o processo de fabricação, como os produtos químicos, a deterioração do ecossistema decorrente da extração de minerais e as emissões de carbono, entre outros resíduos.

O que a pegada ecológica mede?

O conceito de pegada ecológica surgiu em 1996 a partir dos estudos de William Rees e Mathis Wackernagel. Esses cientistas estavam interessados em encontrar um conceito ecológico único para medir a sustentabilidade das formas de vida humana e sua relação direta e indireta com as capacidades naturais de renovação.

Desde então, tentou-se implementar métodos de medição global. A Global Footprint Network é uma organização que calcula e monitora a pegada ecológica a nível global usando um método padronizado. Esse método avalia a quantidade de solo e água necessária para produzir os recursos que são consumidos e para absorver os recursos que são gerados. É expresso em termos de hectares globais por pessoa.

A Global Footprint Network avalia também a biocapacidade de cada região, ou seja, a capacidade de uma área específica de produzir recursos naturais e absorver os resíduos. Ao comparar a pegada ecológica de uma região com sua biocapacidade, é possível determinar se essa região está consumindo mais recursos do que pode regenerar, o que poderia levar a impactos ecológicos, como a degradação ambiental e a perda de biodiversidade.

Como é feito o cálculo da pegada ecológica?

A pegada ecológica calcula as necessidades de cada indivíduo.

O cálculo da pegada ecológica se baseia em uma matriz de necessidades estipulada para cada indivíduo, que inclui elementos como a área necessária para a produção de alimentos, a área florestal necessária para absorver as emissões de dióxido de carbono, a área marítima aproveitável, a área de terra necessária para a construção de infraestrutura e a energia consumida, entre outros.

Para o cálculo, também estão incluídos elementos que protegem a biodiversidade e preservam a integridade dos ecossistemas. Essa reserva de biodiversidade é estipulada em 12% de cada território total.

A pegada ecológica equivale, portanto, à soma dos hectares necessários para satisfazer o consumo da população mais 12% adicionais para a proteção dos ecossistemas.

O que é o Dia da Sobrecarga da Terra?

O Dia da Sobrecarga da Terra indica a data estimada em que a humanidade já consumiu todos os recursos ecológicos que o planeta pode gerar em um ano.

O Dia da Sobrecarga da Terra de 2022 foi dia 28 de julho. Isso significa que, a partir dessa data, todos os recursos consumidos pelos seres humanos não poderão ser regenerados a tempo. Essa situação gera uma “dívida” com a natureza que não é sustentável ao longo do tempo e tem impactos graves sobre os ecossistemas e as sociedades.

Tipos de pegada ecológica

A silvicultura produz uma pegada ecológica direta.

Conforme o impacto das atividades humanas na natureza, a pegada ecológica pode ser classificada da seguinte maneira:

  • Pegada ecológica direta. É a que contempla a ação direta das atividades humanas sobre as capacidades da natureza. Refere-se, por exemplo, ao impacto da agricultura, da pecuária ou da pesca.
  • Pegada ecológica indireta. É a que não afeta diretamente as capacidades da natureza, mas gera efeitos que indiretamente o fazem. Refere-se, por exemplo, ao transporte e à produção de eletricidade.
  • Pegada ecológica coletiva. É a que se refere ao impacto total das atividades humanas em uma comunidade ou região. Inclui tanto as pegadas diretas quanto as indiretas.

Outros tipos de “pegadas” medidas são:

  • Pegada de carbono. Mede a quantidade de emissões de gases de efeito estufa produzidas por uma pessoa, empresa ou país. É expressa em toneladas de dióxido de carbono equivalente (tCO2e).     
  • Pegada hídrica. Mede a quantidade de água doce que é usada direta ou indiretamente na produção de bens e serviços consumidos por uma pessoa, empresa ou país.

O mapa da pegada ecológica

Os países industrializados costumam ter uma pegada ecológica alta.

A medição da pegada ecológica mostra as desigualdades referentes ao uso de recursos e à produção de resíduos entre diferentes regiões. Os países mais desenvolvidos e com as maiores taxas de consumo têm uma pegada ecológica muito alta. Isso significa que consomem mais recursos do que seu território pode prover.

Isso também significa que produzem mais resíduos do que seu território pode absorver, o que muitas vezes os leva a transferir resíduos para outras regiões.

O mapa da pegada ecológica humana se divide em:

  • Países com alta demanda. São países altamente industrializados com alta demanda por matérias-primas e energia, como os Estados Unidos, a maioria dos países europeus, a Austrália, o Japão, a China, os Emirados Árabes Unidos e a Rússia.
  • Países com média demanda. São países que têm uma pegada ecológica acima da média global, mas abaixo da pegada dos países com alta demanda. São países com grandes populações e elevado crescimento econômico, como o Brasil, a Indonésia, a Nigéria, a Índia e o México.
  • Países com baixa demanda. São países pobres ou pouco povoados com baixo índice de desenvolvimento humano. A maior parte dos países africanos está neste grupo.

Quais atividades econômicas têm a maior pegada ecológica?

As atividades que produzem a maior pegada ecológica no mundo são:

  • A produção de energia. A utilização de combustíveis fósseis para gerar energia é uma das principais causas das emissões de gases de efeito estufa, o que contribui significativamente para a pegada ecológica.
  • A agricultura e pecuária intensiva. A produção de alimentos em larga escala requer grandes quantidades de água, energia e terra. Além disso, utiliza pesticidas e fertilizantes químicos que podem causar poluição ambiental.
  • O transporte. Os veículos abastecidos com combustíveis fósseis para o transporte de pessoas e mercadorias emitem grandes quantidades de gases de efeito estufa.
  • A construção. A construção de edifícios, estradas e grandes infraestruturas requer uma grande quantidade de materiais e energia, e isso pode levar à degradação e à deterioração dos ambientes naturais de onde são extraídos.
  • A indústria. A produção de bens em larga escala também exige uma quantidade significativa de materiais e energia e, muitas vezes, envolve a emissão de poluentes no meio ambiente.

Importância da pegada ecológica

Para reduzir a pegada ecológica, é importante praticar o consumo responsável.

O conceito de pegada ecológica é importante porque proporciona uma medida quantitativa do impacto ambiental das atividades humanas em um determinado território.

Ao medir a pegada ecológica, é possível avaliar a sustentabilidade das atividades econômicas e de consumo. Se a pegada ecológica de uma comunidade, cidade ou país for maior do que sua biocapacidade regenerativa, significa que mais recursos estão sendo consumidos do que podem ser regenerados e que há um “déficit ecológico”.

Em contrapartida, a pegada ecológica pode ajudar os Estados e a sociedade em geral a compreender melhor os efeitos das atividades econômicas sobre o meio ambiente e o uso dos recursos naturais. Também pode ser uma ferramenta útil para identificar áreas em que ações prioritárias são necessárias para reduzir a pegada ecológica e melhorar a sustentabilidade das atividades econômicas.

Referências

  • Global Footprint Network (2023). Measure what you treasure. FootprintNetwork
  • Wackernagel, M y Rees, W (2001). Nuestra huella ecológica: reducción del impacto humano en la Tierra. Lom. 
    WWF (2021). Claves para entender el sobregiro ecológico de la Tierra. WWF

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

SPOSOB, Gustavo. Pegada ecológica. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/pegada-ecologica/. Acesso em: 17 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 23 abril, 2024
Data de publicação: 19 julho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)