Desenvolvimento sustentável

Vamos explicar o que é desenvolvimento sustentável, quais são suas características e seus três pilares fundamentais: ambiental, social e econômico.

Desarrollo sustentable
O desenvolvimento sustentável busca produzir crescimento econômico com o menor impacto ambiental possível.

O que é desenvolvimento sustentável?

O desenvolvimento sustentável é um modelo de crescimento econômico que busca atender às necessidades do presente sem comprometer os recursos do futuro. Seu foco é alcançar um equilíbrio entre o desenvolvimento econômico, a igualdade social e a preservação ambiental. Esta abordagem promove um desenvolvimento sustentável em longo prazo.

Para isto, o desenvolvimento sustentável promove atividades econômicas que reduzem os níveis de poluição e mitigam os danos, que usam com responsabilidade os recursos e evitam a degradação ecológica, e que também incentivam políticas de inclusão social, igualdade de gênero e respeito aos direitos humanos.

O termo “desenvolvimento sustentável” ganhou notoriedade internacional com a publicação do relatório “Nosso Futuro Comum” em 1987, também conhecido como Relatório Brundtland, que foi produzido pela Comissão Mundial das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, presidida pela primeira-ministra norueguesa Gro Harlem Brundtland.

Características do desenvolvimento sustentável

O desenvolvimento sustentável apresenta as seguintes características:

  • Busca atender às necessidades do presente com o menor impacto ambiental possível.
  • Baseia-se em três pilares: a sustentabilidade ambiental, social e econômica.
  • Promove atividades econômicas não poluentes e o uso de energias renováveis.
  • Busca proteger a biodiversidade e os ecossistemas.
  • Visa a reduzir o uso de produtos químicos prejudiciais à saúde e poluentes tóxicos.
  • Promove uma distribuição mais equitativa da riqueza.
  • Busca favorecer práticas produtivas com inclusão social.

Os três pilares do desenvolvimento sustentável

O desenvolvimento sustentável surgiu nos últimos anos como um paradigma na busca de um futuro que harmonize o progresso atual com as necessidades das gerações futuras. Em um mundo caracterizado pela interconexão dos sistemas econômicos, sociais e ambientais, esta abordagem integral busca oferecer soluções que vão além da satisfação imediata das demandas atuais.

O desenvolvimento sustentável não se baseia apenas na sustentabilidade econômica, mas também leva em consideração a sustentabilidade ambiental e social.

A sustentabilidade ambiental

A sustentabilidade ambiental enfoca o uso responsável dos recursos naturais e a conservação do meio ambiente. Os aspectos que mais se destacam são os seguintes:

  • A preservação da biodiversidade e dos ecossistemas.
  • A promoção da eficiência energética e o uso de energias renováveis para reduzir a dependência de fontes não renováveis, como petróleo e carvão.
  • O incentivo à práticas agrícolas que reduzam o uso de produtos químicos e compostos tóxicos nas plantações.
  • A implementação de práticas sustentáveis de gestão de resíduos domésticos e industriais.
  • A mitigação da mudança climática por meio da redução das emissões de gases de efeito estufa.
  • O estímulo a práticas industriais que reduzam a poluição da água, do ar e do solo.

A sustentabilidade social

Um dos objetivos do desenvolvimento sustentável é a redução da pobreza e da desigualdade social.

A sustentabilidade social tem como foco a promoção da equidade e da justiça social como componentes essenciais do desenvolvimento sustentável. Busca garantir oportunidades e direitos iguais para todos os membros da sociedade e promove modelos de desenvolvimento que possam contribuir para combater questões como a pobreza, a exclusão social e a falta de acesso a serviços básicos.

Além disso, inclui a promoção da igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, a erradicação da discriminação de gênero e a criação de ambientes que permitam o pleno desenvolvimento e a participação de todas as pessoas.

A sustentabilidade econômica

A sustentabilidade econômica promove um desenvolvimento que seja eficiente, viável em longo prazo e equitativo na distribuição da riqueza. Inclui a adoção de modelos econômicos que maximizem o uso eficiente dos recursos, minimizem o desperdício e a geração de resíduos e incentivem a inovação tecnológica.

Busca também garantir a equidade social, por meio da distribuição justa dos benefícios do desenvolvimento e da promoção de oportunidades e direitos iguais para todas as pessoas. A sustentabilidade econômica, portanto, concentra-se no crescimento sustentável que não compromete a capacidade das gerações futuras de atingir suas próprias metas.

Para isso, busca promover atividades que sejam economicamente bem-sucedidas e que gerem lucratividade e rendimentos, mas que, ao mesmo tempo, sejam ecologicamente sustentáveis e produzam o menor impacto ambiental possível.

O papel das empresas no desenvolvimento sustentável

As empresas devem promover o desenvolvimento sustentável incentivando práticas sustentáveis em seus modelos de negócios. Seu principal objetivo deve ser gerir os recursos naturais de forma responsável, adotar tecnologias limpas e minimizar o impacto ambiental de suas operações.

Além disso, têm a responsabilidade de incentivar a inovação na criação de produtos e serviços que minimizem os impactos negativos e contribuam para a transição para uma economia mais amigável ao meio ambiente. As empresas também podem estabelecer metas para reduzir as emissões de gases poluentes e implementar práticas de responsabilidade social corporativa que incluam a contratação de salários justos e a inclusão de mão de obra.

O papel do Estado no desenvolvimento sustentável

O Estado deve estabelecer uma estrutura legal e normativa que regule e promova práticas comerciais sustentáveis. Sua responsabilidade inclui a formulação de políticas públicas que incentivem a conservação ambiental, o gerenciamento sustentável de recursos e a mitigação dos impactos ambientais pelas empresas.

Além disso, deve monitorar e fazer cumprir as regulamentações ambientais e impor sanções àqueles que não respeitarem os padrões estabelecidos. Também é responsabilidade do Estado promover a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias limpas, a educação ambiental e a participação em fóruns e cúpulas intergovernamentais para mitigar os problemas ambientais globais.

O papel da cidadania no desenvolvimento sustentável

Muitas vezes, as pessoas protestam para reivindicar seus direitos a um ambiente saudável.

Os cidadãos podem contribuir para o desenvolvimento sustentável ao defenderem políticas ambientais que garantam o direito a um ambiente saudável. Além disso, como consumidores, têm a responsabilidade de mudar suas práticas de consumo e de produção de resíduos para minimizar o desperdício gerado.

Os cidadãos também podem se envolver em iniciativas comunitárias, projetos de conservação e programas de educação ambiental que contribuam para melhorar as condições ambientais de seu meio.

Os principais desafios do desenvolvimento sustentável

A perda de biodiversidade é um importante problema ambiental global.

Os principais desafios enfrentados pela comunidade internacional com relação ao desenvolvimento sustentável são:

  • A mudança climática. A mudança climática é a principal ameaça global que o planeta enfrenta atualmente. A mitigação e a adaptação às mudanças climáticas constituem o desafio mais importante que a comunidade internacional enfrenta para garantir o desenvolvimento sustentável.
  • As desigualdades socioeconômicas. A disparidade entre ricos e pobres, tanto em nível nacional quanto mundial, representa um grande problema do planeta. A iniquidade no acesso a recursos, serviços básicos, oportunidades de emprego e educação impede o desenvolvimento sustentável e equitativo.
  • A escassez de água. A gestão sustentável da água potável é um problema generalizado em todo o mundo, pois muitas regiões enfrentam escassez de água e carecem de sistemas de saneamento adequados. Garantir o acesso à água limpa é essencial para a saúde e o desenvolvimento humano.
  • A perda da biodiversidade. A perda acelerada da biodiversidade ameaça a estabilidade do ecossistema e a segurança alimentar. A conservação da biodiversidade é fundamental para manter os ecossistemas saudáveis, portanto, é essencial promover um desenvolvimento que não os deteriore ainda mais.
  • A poluição. A poluição do ar, da água e do solo representa uma ameaça à saúde humana e ao meio ambiente. A gestão e a redução da poluição por parte das empresas e do Estado são fundamentais para alcançar o desenvolvimento sustentável com o menor impacto ambiental possível.

Os objetivos do desenvolvimento sustentável

Em 2015, as Nações Unidas estabeleceram a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Essa agenda promove um plano de ação de 15 anos para atingir uma série de 17 metas que impulsionarão o desenvolvimento sustentável em todo o mundo:

  1. Fim da pobreza: acabar com a pobreza em todas as suas formas em todo o mundo.
  2. Fome zero: acabar com a fome.
  3. Saúde e bem-estar: garantir uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.
  4. Educação de qualidade: garantir uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.
  5. Igualdade de gênero: alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.
  6. Água limpa e saneamento básico: garantir a disponibilidade e o gerenciamento sustentável da água e do saneamento para todos.
  7. Energia acessível e limpa: garantir o acesso à energia acessível, segura, sustentável e moderna.
  8. Trabalho decente e crescimento econômico: promover o crescimento econômico inclusivo e sustentável, o emprego e o trabalho decente para todos.
  9. Indústria, inovação e infraestrutura: construir infraestrutura resiliente, promover a industrialização sustentável e fomentar a inovação.
  10. Redução das desigualdades: reduzir a desigualdade nos países e entre eles.
  11. Cidades e comunidades sustentáveis: tornar as cidades mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.
  12. Consumo e produção responsáveis: garantir padrões de consumo e produção sustentáveis.
  13. Ação climática: tomar medidas urgentes para combater as mudanças climáticas e seus impactos.
  14. Vida submarina: conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e recursos marinhos.
  15. Vida dos ecossistemas terrestres: gerenciar florestas de forma sustentável, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra, deter a perda de biodiversidade.
  16. Paz, justiça e instituições sólidas: promover sociedades justas, pacíficas e inclusivas.
  17. Parcerias para atingir as metas: revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

Referências

  • Goni, R. y Goin, F. (2006). Marco conceptual para la definición de desarrollo sustentable. Salud Colectiva, 2(2). http://www.scielo.org.ar/
  • Organización de Naciones Unidas. (s.f.). Objetivos de desarrollo sostenible. https://www.un.org/
  • Universidad Autónoma de Nuevo León. (s.f.). ¿Qué es el desarrollo sustentable? https://sds.uanl.mx/

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. Desenvolvimento sustentável. Enciclopédia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/desenvolvimento-sustentavel/. Acesso em: 27 maio, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 6 maio, 2024
Data de publicação: 6 maio, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)