Homo erectus

Vamos explicar o que foi o Homo erectus, onde se originou e quais são suas características. Além disso, sua importância e extinção.

Homo-erectus3-min
O Homo erectus foi a primeira espécie humana totalmente bípede.

O que é o Homo erectus?

Homo erectus é o nome científico de uma espécie do gênero Homo, ou seja, um hominídeo, pertencente a uma fase da evolução humana. Seu nome Homo erectus significa em latim “homem ereto”, isto é, “homem de pé”.

O gênero Homo erectus surgiu há cerca de 1,5 milhão de anos e desapareceu há cerca de 500 mil anos. Integrou diversas espécies e habitou a África, Ásia e Europa. Os seus restos fósseis mais antigos foram encontrados na África e datam de 1,5 milhão de anos.

No momento da primeira descoberta de seus restos fósseis, os pesquisadores acreditaram que era a primeira espécie a andar ereta. No entanto, mais tarde foram encontrados restos fósseis do Homo habilis e do Australopiteco afarensis, que resultaram ser hominídeos com postura erguida em fases evolutivas anteriores ao homo erectus.

A origem do Homo erectus

Homo erectus
Os fósseis mais antigos do Homo erectus estão na África e datam de 2 milhões de anos atrás.

Os restos fósseis mais antigos do Homo erectus foram encontrados na África e têm 1,5 milhão de anos. As populações do Homo erectus migraram para a Europa e Ásia. Muitos estudiosos estimam que o movimento populacional pode ter ocorrido há um milhão de anos.

No entanto, os investigadores ainda não conseguiram estabelecer uma datação exata de muitos sítios arqueológicos, pelo que continua o debate sobre quando é que pode ter tido origem.

As características do Homo erectus

As principais características físicas do Homo erectus que o diferenciaram de seu antecessor, o Homo habilis, foram:

  • Tamanho cerebral. Entre as diferentes espécies do Homo erectus, o volume da capacidade craniana oscilou entre 850 e 1100 cm³.
  • Tamanho corporal. A altura dos machos chegou a 1,8 metro e a das fêmeas a 1,5 metro.
  • A estrutura do crânio. O crânio era longo e baixo, um pouco esmagado na testa e na parte traseira e com maior espessura dos ossos cranianos do que os hominídeos primitivos.
  • Estrutura facial. O rosto era curto e largo, com uma abertura nasal projetada para a frente, o que sugere o aparecimento do típico nariz humano externo com janelas nasais apontadas para baixo.

A importância do Homo erectus

Este gênero apresentou uma série de adaptações e modificações comportamentais que o constituem como uma fase evolutiva crucial do ser humano. O Homo erectus foi o primeiro gênero de hominídeos em:

  • Migrar para fora da África.
  • Caçar regularmente e incluir a carne como fonte de alimento substancial.
  • Realizar acampamentos ou construir abrigos transitórios.
  • Fabricar ferramentas de forma sistemática.
  • Dominar o uso do fogo.

A alimentação do Homo erectus

Fuego-min
Acredita-se que o Homo erectus foi o primeiro hominídeo a dominar o uso do fogo.

Embora ainda haja debates sobre o assunto, a maioria dos pesquisadores concorda que o Homo erectus praticava a caça de pequenos animais, mesmo que durante muito tempo continuasse a atividade de alimentação (o consumo de animais já mortos por outros predadores).

Também se acredita que algumas das espécies pertencentes ao gênero Homo erectus dominaram o uso do fogo. No entanto, não existem certezas quanto à sua utilização para cozinhar alimentos.

A sociedade do Homo erectus

O Homo erectus teria manejado certa tecnologia lítica (de pedra) para a fabricação de armas (machados, lanças, facas) provavelmente empregadas na caça de grandes animais. Estas ferramentas tornam-se cada vez menos rudimentares à medida que a espécie cresce e se diversifica.

O Homo erectus foi o primeiro hominídeo a caçar animais e combinar o consumo de carne com a colheita. Isto foi sugerido por diversos especialistas a partir dos restos materiais das jazidas de Olduvai, Tanzânia e de Koobi Fora, Quênia.

Nestas jazidas foram encontrados milhares de ossos de animais e pedras. No entanto, hoje existem diferentes hipóteses sobre a interpretação destas descobertas e alguns sugerem que se tratava de acampamentos em que os grupos partilhavam alimentos.

O homem de Java

O nome dado ao primeiro Homo erectus encontrado foi o de “homem de Java”, já que foi encontrado na ilha com esse mesmo nome, na Indonésia, em 1891.

Seu descobridor foi o anatomista holandês Eugène Dubois, que o batizou como Australopitecos erectus, nome que ele mesmo mudou depois a Pithecanthropus erectus.

As subespécies de Homo erectus

As subespécies conhecidas até agora do Homo erectus são:

  • Homo erectus erectus ou homem de Java
  • Homo erectus pekinensis ou homem de Pequim
  • Homo erectus soloensis ou homem Sozinho
  • Homo erectus latianensis ou homem de Latian
  • Homo erectus nankinensis ou homem de Nanquim
  • Homo erectus yuanmouensis ou homem de Yuanmou

Também se suspeita que outros fósseis registrados como espécies diferentes sejam realmente variantes do mesmo Homo erectus, tais como:

  • Homo (erectus) Ergaster
  • Homo (erectus) palaeojavanicus ou Meganthropus
  • Homo (erectus) tautavelensis ou homem de Tautavel

Os sítios arqueológicos do Homo erectus

O Homo erectus foi o gênero de hominídeos que migrou da África e povoou pela primeira vez os continentes da Ásia e Europa. Entre os principais sítios arqueológicos onde se encontraram restos fósseis e materiais das populações do Homo erectus podemos encontrar os seguintes:

  • África. Koobi Fora e Naviokotome (Quênia), Olduvai e Laetoli (Tanzânia), Awash (Etiópia) e Ternifine (Argélia).
  • Europa. Dmanisi (Geórgia).
  • Ásia. Sangiran e Trinil (Java), Lantian e Zhoukoudian (China).

A extinção do Homo erectus

Há cerca de 500.000 anos, o Homo erectus começou a evoluir para as formas arcaicas do Homo sapiens. Os achados arqueológicos indicam que houve desenvolvimentos paralelos nas diferentes partes do mundo habitadas pelo homo erectus.

Por isso, entre os especialistas se costuma falar de um processo geral de sapienização, cujo resultado é a aparição paulatina de crânios de maior tamanho e forma mais globular, até o desaparecimento do homo erectus.

Referências

  • Lewin, R. (1994). Evolución humana. Biblioteca Científica Salvat. Vázquez, R. (1992). Homo erectus: Origen y migración a Asia. Cuadernos de Antropología, 8, 91-103.
  • Cela Conde, C. J., & Ayala, F. J. (2013). Evolución Humana. El camino hacia nuestra especie. Alianza Editorial.
  • Harris, M. (1981). Introducción a la antropología general. Alianza.
  • “Homo erectus” em Wikipedia.
  • “Homo erectus erectus” em Wikipedia.
  • “¿Fue el ‘Homo erectus’ la primera especie capaz de navegar con éxito?” em El Español.
  • “Homo erectus” em Dinosaurios.info.
  • “Homo erectus – características – hominidos” em Historia y Biografías.
  • Homo erectus” em Smithsonian National Museum of Natural History.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

KISS, Teresa. Homo erectus. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/homo-erectus/. Acesso em: 25 maio, 2024.

Sobre o autor

Autor: Teresa Kiss

Professora de História do ensino médio e superior.

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 13 agosto, 2023
Data de publicação: 29 junho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)