População rural e urbana

Vamos explicar em que diferem a população rural e a urbana, suas principais características e as problemáticas do crescimento das cidades.

población rural - campo
A população rural baseia a sua economia no setor primário.

Qual é a diferença entre população rural e população urbana?

A população rural é o conjunto de pessoas que vivem no campo em localidades com menos de 2 mil habitantes. A população urbana é aquela que vive em localidades com mais de 2 mil habitantes.

Uma diferença importante entre a vida no campo e a vida na cidade tem a ver com o acesso aos serviços. A população rural tem frequentemente poucos meios de transporte e serviços públicos, como água potável, gás natural ou esgotos. A maioria das pessoas utilizam os seus próprios meios de transporte como carros, motos, bicicletas e cavalos.

Outra diferença diz respeito à infra-estrutura de transportes. As pessoas que vivem nas cidades dispõem de múltiplos meios de transporte público, como ônibus, táxis, trens e metrôs, e de uma grande variedade de serviços como iluminação na via pública, água potável, esgotos, gás natural e conectividade.

As atividades econômicas são diferentes no campo e na cidade. Os espaços rurais se caracterizam pela predominância da agricultura e da pecuária, pelo que a maioria das pessoas que ali vivem tem trabalhos relacionados com estas atividades. Nas zonas urbanas, pelo contrário, predomina o setor industrial, comercial, de serviços e de administração pública, atividades que geram a maioria dos empregos.

Os critérios de delimitação das zonas urbanas e rurais variam. Na maioria dos países da América Latina se considera cidade as localidades de mais de 2 mil habitantes. Outros países como a Colômbia o estabelecem em 1500 habitantes, Nicarágua em 1000 e o México em 2500. Em outros casos, o critério não é a quantidade de população, mas o fornecimento de serviços como a eletricidade, a quantidade de habitações ou que a localidade seja capital nacional, provincial ou municipal.

Características da vida na zona rural

Población rural y urbana
Nas zonas rurais, a maioria das pessoas trabalha em atividades relacionadas com a agricultura e a pecuária.

A vida das pessoas que vivem nas zonas rurais se caracteriza por:

  • A densidade populacional é baixa, o que significa que poucas pessoas vivem por metro quadrado.
  • O trabalho no campo está frequentemente ligado à agricultura e à pecuária.
  • A disponibilidade de serviços públicos é muito reduzida, pelo que muitas pessoas não contam com eletricidade, esgotos ou água corrente.
  • A oferta de transportes públicos é muito reduzida, pelo que as pessoas que vivem em espaços rurais costumam usar o seu próprio meio de transporte que pode ser um carro, uma moto, uma bicicleta, um trator ou um cavalo.

Características da vida na zona urbana

Población rural y urbana
Nas zonas urbanas existe uma alta densidade populacional.

A vida das pessoas que vivem nas cidades se caracteriza por:

  • A densidade populacional é alta, o que significa que muitas pessoas vivem por metro quadrado.
  • A maioria das pessoas vive em edifícios, especialmente no centro das cidades.
  • O custo da habitação é elevado.
  • A maioria das pessoas nas cidades tem trabalhos relacionados com atividades secundárias e terciárias como o comércio, os serviços, o turismo, a indústria, a administração pública e a construção.
  • A ampla variedade de serviços (como transporte, educação, saúde, entre outros) permite aos habitantes da cidade ter muitas opções disponíveis para estudar, mover-se pela cidade ou para realizar um tratamento médico.

Os bens materiais são geralmente mais caros do que no campo, pelo que o custo de vida das pessoas que vivem nas cidades é geralmente mais elevado.

O crescimento das cidades

Población rural y urbana
As zonas urbanas continuam em constante crescimento.

A mudança do estilo de vida rural para um estilo urbano ocorreu, de maneira significativa, depois da Revolução Industrial (entre 1760 e 1850). A partir desses anos surgiram grandes metrópoles e em torno delas se concentraram povoados denominados “subúrbios”, com uma menor densidade populacional e uma menor disponibilidade de serviços mas, por sua proximidade com uma grande cidade, as pessoas podiam aceder rapidamente aos serviços e estabelecimentos.

Um dos principais motivos pelos quais muitas pessoas deixaram o campo para se instalarem nas cidades foi o econômico. As grandes cidades costumavam ter uma maior oferta de emprego, o que representava mais possibilidades de acesso à educação, à saúde e ao desenvolvimento profissional.

Mundialmente falando, no último século, verificou-se uma diminuição da população rural e um aumento da população urbana.

A porcentagem da população urbana aumentou de 13% em 1900 para 56% atualmente. Em alguns países essa porcentagem é muito elevada: na Bélgica, 97,9% da população vive em cidades e no Uruguai, 95,3%. Em contrapartida, em outros países a população rural ainda é muito numerosa, como no Burundi, onde apenas 12% das pessoas vivem em cidades e o resto vive no campo.

Consequências do crescimento das cidades

Población rural y urbana
As zonas urbanas geram elevados índices de poluição.

A elevada quantidade e densidade populacional das zonas urbanas têm consequências para os habitantes. Algumas das mais significativas são:

  • A poluição. Uma das principais problemáticas das zonas urbanas é a poluição do ar e da água, em consequência da atividade econômica e da produção de resíduos sólidos e de esgotos. A baixa qualidade do ar e da água nas zonas urbanas pode causar graves problemas de saúde na população.
  • As dificuldades de mobilidade. Os problemas de trânsito, os serviços públicos de transporte saturados de pessoas e as dificuldades de estacionamento são alguns dos problemas frequentes nas zonas urbanas.
  • O elevado custo de acesso à habitação. Os preços de compra ou aluguel de habitações nas zonas urbanas são geralmente altos. Isto faz com que seja frequente a formação de povoações urbanas precárias e que muitas pessoas vivam nas ruas.

As áreas periurbanas

As áreas periurbanas são zonas de transição entre o urbano e o rural, onde se entrelaçam atividades urbanas e agrícolas. Geralmente, localizam-se nas margens das grandes cidades, no limite com o espaço rural.

As pessoas que vivem nestes espaços costumam realizar atividades relacionadas com o campo, mas também, pela proximidade com a cidade, há aqueles que trabalham em atividades relacionadas com os espaços urbanos.

Além disso, a proximidade da cidade permite que as pessoas tenham acesso aos serviços oferecidos por estes lugares urbanos.

Continue com:

Referências

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

SPOSOB, Gustavo. População rural e urbana. Enciclopedia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/populacao-rural-e-urbana/. Acesso em: 19 abril, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 26 março, 2024
Data de publicação: 26 março, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)