Motivação no trabalho

Vamos explicar o que é a motivação no trabalho e por que é tão importante. Além disso, os tipos de motivação, os fatores que a influenciam e muito mais.

A motivação no trabalho tem um impacto positivo na produtividade da empresa.

O que é motivação no trabalho?

A motivação no trabalho é a vontade do empregado de manter o esforço e a dedicação em suas tarefas para alcançar as metas da organização.

A motivação é um estado interno da pessoa, por isso varia de pessoa para pessoa. Envolve um complexo processo neurológico, cognitivo e emocional que impulsiona e mantém ativo um indivíduo para a realização de um objetivo. No entanto, pode ser condicionado por fatores externos, como normas éticas, valores, reconhecimentos públicos ou remunerações.

A motivação no trabalho tem a ver, por um lado, com a satisfação individual que gera realizar tarefas que estão alinhadas com os interesses da organização e, por outro lado, com as ações que realiza a empresa para incentivar os empregados.

Tipos de motivação

O nível de motivação varia de acordo com cada pessoa. Entretanto, alguns tipos de motivação são:

  • Motivação intrínseca. É a vontade interna que anima uma pessoa a agir e a manter sua ação durante um tempo determinado. Está relacionada com suas emoções, seus desejos e com sua necessidade de autorrealização.
    Por exemplo: A motivação de terminar o curso universitário e obter o diploma de doutor para poder exercer a profissão.
  • Motivação extrínseca. É a vontade estimulada por fatores externos à pessoa, como uma recompensa, um prêmio ou um benefício, que a incentiva a agir e a manter sua ação durante um tempo determinado.
    Por exemplo: Um empregado da área comercial esforça-se para realizar mais vendas em um mês, em comparação com a sua média habitual, para conseguir um bônus extra que a empresa irá pagar.

A interação entre os tipos de variáveis (internas e externas) e a personalidade de cada indivíduo definem o nível de motivação que uma pessoa pode ter.

Fatores que influenciam a motivação no trabalho

A motivação no trabalho está condicionada por múltiplos fatores que se inter-relacionam e entre os principais destacam-se:

  • Os fatores ambientais e externos à empresa. São os contextos políticos e econômicos que impactam no desenvolvimento da atividade da empresa. Por exemplo: As leis do Estado que exercem controle sobre a importação das matérias-primas podem interferir no nível ou nos custos da produtividade empresarial.
  • Os fatores internos da empresa. São as variáveis que condicionam o clima organizacional, ou seja, a forma como as pessoas percebem a cultura organizacional determinada pelas políticas internas, a modalidade de contratação, o tratamento dos dirigentes com os empregados, a remuneração e os reconhecimentos.
  • Os fatores individuais. São as emoções, os valores, as ideias e as crenças de cada pessoa que estimulam a pessoa a agir em determinado objetivo e não em outro. Por exemplo: Há pessoas que consideram o dinheiro como forma de medir o sucesso e outras que consideram os vínculos afetivos e experiências emotivas com as pessoas como modo de medir o sucesso na vida.

Teoria sobre a motivação no trabalho

A satisfação das necessidades individuais motiva as pessoas a agir.

Existem várias teorias sobre a motivação que, em geral, são abordadas a partir da psicologia. No entanto, uma das mais reconhecidas que nos permite dimensionar o processo de motivação que transita uma pessoa é a Hierarquia das Necessidades do psicólogo norte-americano Abraham Maslow (1970-atualidade).

A teoria de Maslow fala sobre as questões básicas a cada pessoa. De acordo com esta teoria, na busca de satisfazer suas necessidades, a pessoa encontra o motor ou o incentivo para agir. O grau de motivação para satisfazer cada necessidade estará condicionado pelos fatores externos e internos do indivíduo.

Maslow elaborou u um gráfico em forma de pirâmide para exemplificar as necessidades básicas das pessoas, segundo a ordem de prioridade para satisfazer cada uma, e colocou a mais importante na base da pirâmide e, sucessivamente de maior a menor nível de prioridade, ao resto das necessidades, até atingir o topo da pirâmide:

  • Necessidades fisiológicas. Estão localizadas na base da pirâmide. São as necessidades que buscam satisfazer questões fisiológicas, como alimentar-se, limpar-se, dispor de um lar, de um abrigo e de um salário.
  • Necessidades de segurança. São as necessidades que buscam satisfazer questões importantes para a qualidade de vida em sociedade, como um emprego estável e um plano de saúde médico.
  • Necessidades sociais. São as necessidades que buscam estabelecer vínculos e relações interpessoais. Envolvem questões emocionais do indivíduo, de aceitação e de pertença aos grupos sociais.
  • Necessidades de estima. São as necessidades que buscam alcançar certo reconhecimento pessoal, além da aceitação dos grupos. Têm a ver com a confiança e a capacidade de desenvolvimento pessoal do indivíduo.
  • Necessidades de autorrealização. Estão localizadas no topo da pirâmide. São as necessidades que buscam satisfazer questões individuais que têm a ver com o que dá sentido à vida de cada pessoa. Estão relacionadas com o crescimento pessoal: ao atingir o nível de satisfação das necessidades sociais e de estima, pode-se alcançar a autorrealização individual.

Exemplos de motivação no trabalho

Uma empresa que se esforça para manter seus empregados motivados busca alcançar um desempenho mais eficiente de seus recursos. Mesmo que não possa controlar os fatores internos ou pessoais dos empregados, pode influenciar estes através de estímulos e determinados incentivos, como um bônus ou prêmio por alcançar uma nova meta.

A expansão de uma organização está diretamente relacionada ao desenvolvimento de seus funcionários. A gestão do departamento de recursos humanos é fundamental para recrutar pessoas e selecionar o perfil adequado, ou seja, pessoas cujos interesses individuais estão alinhados com os da organização.

Alguns exemplos de como as empresas podem promover a motivação de seus empregados são:

  • Oferecer uma remuneração adequada e justa em função do grau de responsabilidade e da duração do tempo de trabalho.
  • Oferecer um bônus anual ou semestral por atingir certas metas estipuladas.
  • Oferecer benefícios por ser empregado da empresa, como oferecer descontos em um plano de saúde, em serviços de entretenimento ou ter alguns dias de licença extra.
  • Praticar um trato respeitoso com todos os empregados, fazer a todos partícipes das novidades e da tomada de decisões.
  • Promover um equilíbrio equilibrado entre a vida pessoal e a vida profissional. A empresa deve considerar os interesses individuais dos empregados para que sejam compatíveis com os da organização.
  • Incentivar o trabalho em equipe, para enriquecer o trabalho individual e desenvolver a capacidade de empatia.
  • Manter a coerência entre a comunicação da organização e sua atuação, como forma de demonstrar credibilidade e transparência.
  • Implementar políticas de flexibilidade para adotar novos modelos de trabalho, se necessário, que permitam otimizar a força de trabalho do empregado e atender às necessidades da organização.
  • Procurar que os postos de trabalho estejam de acordo com o perfil de cada trabalhador, a fim de optimizar as suas aptidões, preferências e expectativas de crescimento futuro.
  • Oferecer oportunidades para que os funcionários possam desenvolver uma carreira profissional na organização: proporcionar capacitações, benefícios e reconhecimentos que contribuam para preservar o empregado.
  • Fornecer infraestrutura, móveis e materiais necessários para que os funcionários possam desempenhar as suas tarefas de forma adequada.
  • Dispor de espaços confortáveis para que os empregados possam descansar durante a jornada de trabalho.

A importância da motivação no trabalho

A motivação no trabalho é importante porque um empregado que se desempenha com interesse e incentivo impacta de maneira positiva na produtividade da empresa.

A motivação no trabalho representa o nível de energia e de compromisso que os empregados têm com suas tarefas. Se os mesmos derem o melhor de si no seu trabalho, isso implica uma vantagem diferencial e uma melhor produtividade para a empresa.

A empresa deve considerar os interesses individuais dos empregados para que sejam compatíveis com os da organização. O equilíbrio entre a vida no trabalho e pessoal é eficaz a longo prazo e reforça a relação de compromisso entre os trabalhadores e a empresa.

Referências

  • Kotler, P. (2001). Dirección de mercadotecnia: Análisis, planeación, implementación y control. Magíster en Administración-Tiempo Parcial 29, ESAN.
  • UNIR (2022). Neuroeducación: una apuesta segura para la motivación en el aula, de: UNIR
  • Araya Castillo, L. & Pedreros Gajardo, M. (2013). Análisis de las teorías de motivación de contenido: una aplicación al mercado laboral de Chile en el año 2009. Revista de Ciencias Sociales, vol IV, número 142, pp. 45-61. Universidad de Costa Rica. San José, Costa Rica.
  • García-Allen, J. (2015). Tipos de motivación: las 8 fuentes motivacionales, de: PsicologiaYMente

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

DE AZKUE, Inés. Motivação no trabalho. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/motivacao-no-trabalho/. Acesso em: 7 junho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Inés de Azkue

Licenciada em Publicidade (Universidad de Morón)

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 30 maio, 2024
Data de publicação: 30 agosto, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)