Cultura huari

Vamos explicar o que foi a cultura huari, as etapas que a compõem e sua sociedade. Além disso, quais são suas características, religião e economia.

Cultura huari
A cultura huari é uma das civilizações pré-incaicas mais importantes da área andina.

O que é a cultura huari?

A cultura huari (também conhecida como “Wari”) foi uma civilização pré-colombiana andina que existiu entre os séculos VII e XIII d.C. nos Andes centrais do atual Peru. Durante séculos, a cultura wari foi considerada parte da cultura de tiwanaku, devido à semelhança de seus estilos arquitetônicos e cerâmicos. No entanto, com o avanço dos estudos arqueológicos, os especialistas consideram que os huaris eram um povo com uma identidade política, social e cultural própria.

Atualmente, são reconhecidos mais de 50 sítios arqueológicos pertencentes a esta cultura. Os arqueólogos ainda debatem qual foi a natureza da expansão da cultura huari na região. Alguns consideram que os Huaris conseguiram construir um império que governava os povos conquistados com uma estrutura política e administrativa centralizada. Em contrapartida, outros especialistas sustentam que a partir do crescimento político da cidade de Huari, os povos vizinhos assimilaram sua cultura, mas mantiveram autonomia política própria.

A localização geográfica e temporal da cultura huari

cultura huari
No final da primeira etapa surgem os enclaves de Ica e Moquegua.

A cultura huari se desenvolveu entre os séculos VII e XIII d.C., dentro do período Horizonte Médio (600-1200 d.C.) da cronologia andina. Esta cidade fundou a cidade Huari no território do atual departamento de Ayacucho, no Peru e se estendeu para o norte (departamento de Lambayeque), para o sul (departamento de Moquegua) e para o leste (departamento de Cusco). Esta região é uma zona árida, com pouca afluência de vertentes de água.

Os arqueólogos dividem a história huari em várias etapas, de acordo com o desenvolvimento de sua cidade principal:

  • Etapa 1A. Durante esta etapa se deu a construção e o crescimento da cidade de Huari. A produção cerâmica e têxtil foi influenciada pela iconografia e pelos motivos cerimoniais da cultura tiahuanaca. No final da etapa surgem os assentamentos huaris de Ica e Moquegua.
  • Etapa 1B. Neste período se aprofundou a diferença social dentro da cidade de Huari, que continuou crescendo e recebeu uma onda migratória das regiões circundantes. Este crescimento impulsionou a construção de rotas comerciais e outros centros urbanos como Wiracochapampa e Pikillaqta.
  • Etapas 2A e 2B. Nestes períodos se deu uma maior expansão e a influência da cultura huari atingiu sua máxima extensão.
  • Etapas 3 e 4. Estas etapas se caracterizaram pela queda demográfica da cidade de Huari e o incremento da autonomia dos outros centros urbanos, com uma ruptura na dominação e influência política da cidade capital sobre o resto da região.

A organização política e social huari

Cultura huari
A cultura huari construiu seus centros urbanos de maneira planejada.

A partir do estudo dos restos arqueológicos, os especialistas consideram que o povo huari teve uma sociedade estratificada. Embora não se conheça em detalhe como se diferenciavam os estratos sociais, as funções de governo e religiosas eram reunidas por uma elite que vivia nos centros urbanos. A cidade de Huari chegou a ocupar 1500 hectares e acredita-se que chegou a ter mais de 20.000 habitantes.

Entre os séculos VII e X d.C., a cultura huari se expandiu pela região e chegou a abranger os atuais territórios de Lambayeque, Cajamarca, Moquegua e parte de Cusco. Acredita-se que esta expansão tenha sido o resultado de um processo de conquista militar, através do qual a cidade de Huari impôs um sistema de tributos em espécie e em trabalho (conhecido posteriormente como mita). No entanto, não há certeza do nível de domínio que exerciam os governantes da cidade de Huari sobre os outros centros urbanos.

Na organização planejada dos centros urbanos huaris, diferenciaram-se os templos e alguns edifícios de governo com muralhas. As cidades foram construídas em função de um eixo norte-sul e os diferentes centros se uniam através de uma rede de caminhos. A população camponesa vivia em aldeias da região e ia às cidades para cumprir as tarefas impostas pelo governo central e assistir às cerimônias religiosas.

A economia huari

O povo Huari desenvolveu a agricultura numa zona árida com escassas vertentes de água. Para isso, construíram uma rede de canais que permitiam manter a irrigação e ampliar a zona de cultivos. Estas obras de construção necessitaram de uma organização centralizada dos materiais e do trabalho.

Com o domínio da cidade de Huari sobre a região, foram estabelecidos tributos em espécie e em trabalho. Os Huaris criaram um sistema de turnos de trabalho (que mais tarde utilizaram os incas com o nome de Mita), a partir do qual capitalizaram a mão de obra dos povos conquistados e conseguiram construir obras em grande escala.

A base da produção agrícola foi a batata, o milho e a quinoa. Para a produção de seus tecidos cultivaram algodão. Além disso, aproveitaram as pastagens das zonas altas para a pecuária de vicunhas, lhamas e alpacas.

Os elementos da cultura huari

Cultura huari
A cultura huari influenciou os desenhos têxteis de toda a região.
  • Influências. Durante o primeiro período de sua história, os Huaris foram influenciados pelas culturas de tiahuanaco e de nazca. Isto é visto através da iconografia e os motivos que eles usaram em suas produções cerâmicas e têxteis. Representaram imagens do “deus dos báculos”, que os especialistas vinculam com as imagens de Wiracocha, deus da cultura de tiahuanaco. A influência nazca foi vista nas formas de polimento e nas cores utilizadas nas cerâmicas huaris.
  • Arquitetura. O povo Huari construiu centros urbanos com muralhas de maneira planejada, com templos e prédios de governo que chegaram a ter 3 andares e câmaras subterrâneas. A construção foi feita com base em pedras unidas com barro. Alguns centros urbanos tinham praças, corredores em eixo norte-sul, galerias e praças de base retangular.
  • Cerâmica. Os Huaris criaram um estilo cerâmico que continuou a ser utilizado por culturas posteriores. Fizeram garrafas, vasos e outros elementos de uso cotidiano. São característicos da cultura huari as garrafas de bico duplo e os vasos decorados com rostos humanos.
  • Têxteis. A cultura huari é reconhecida pela elaboração de tecidos de algodão e lã: tapeçarias, roupas, bolsas e cobertores. Eram tingidos com variedade de cores vivas como o azul, vermelho, branco, dourado e amarelo. Além disso, alguns têxteis foram decorados com uma iconografia especial para uso cerimonial. Os especialistas acreditam que através do tecido, os Huaris codificavam diferentes conceitos visualmente, o que lhes permitia expressar conteúdos de nível social, sobre suas crenças e, inclusive, sobre sua filiação étnica.
  • Urbanismo. A sociedade huari foi diferenciada pelo crescimento dos centros urbanos em que residiam as elites de governo, enquanto o resto da população morava em aldeias e pequenos assentamentos agrícolas. Além da cidade de Huari, os principais centros urbanos desta cultura foram: Piquillacta, Moquegua, Cerro Baúl, Huaricoto e Wilcahuain.

Referências

  • Schreiber, K. J. (1992). Wari imperialism in middle horizon Peru (No. 87). University of Michigan Museum.
  • McEwan, G. F. (Ed.). (2009). Pikillacta: the Wari empire in Cuzco. University of Iowa Press.
  • Pérez, I. (2000). Estructuras megalíticas funerarias en el complejo Huari. Boletín de Arqueología PUCP, (4), 505-547.
  • Venturoli, S. (2006). Construcción y organización espacial de la ciudad de Huari: entre mito e historia.
  • Calderón, I. P. Wari, ciudad prehispánica compleja en el área andina. AYACUCHO EN LA PERSPECTIVA DE LAS CIENCIAS DE LA CULTURA, 201.
  • González Carré, E. (2004). Los señoríos chancas: Historia, mitos y leyendas.
  • “Hallan en Perú una tumba imperial de la cultura huari completamente intacta” em National Geographic.
  • “Huari” em The Enciclopaedia Britannica.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

KISS, Teresa. Cultura huari. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/cultura-huari/. Acesso em: 7 junho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Teresa Kiss

Professora de História do ensino médio e superior.

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 12 julho, 2023
Data de publicação: 29 junho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)