Cisma iugoslavo (1948)

Vamos explicar que foi o cisma iugoslavo que rompeu as relações entre o regime comunista de Tito e a URSS. Além disso, o contexto histórico.

Tito foi o primeiro governante comunista a desafiar a hegemonia da URSS.

O que foi o cisma iugoslavo de 1948?

O cisma iugoslavo foi a ruptura entre o regime comunista da Iugoslávia, liderado pelo marechal Josip Broz Tito, e o bloco de países comunistas liderado pela União Soviética (URSS), tendo como chefe Josef Stalin. Ocorreu em 1948, no início da Guerra Fria, e deu origem à primeira experiência comunista não alinhada com as diretivas do Partido Comunista da União Soviética (PCUS).

No final da Segunda Guerra Mundial (1939–1945), os países da Europa Central e Oriental, que passaram a integrar o bloco oriental ou comunista ficaram sob o controle da União Soviética. Isto porque a vitória sobre as potências do Eixo nessa região foi em grande parte protagonizada pelo Exército Vermelho.

No entanto, a independência da Iugoslávia em relação ao governo soviético foi mantida graças à expulsão das tropas do Eixo do seu território não ter sido chefiada pelo Exército Vermelho, mas sim pelos guerrilheiros comunistas liderados por Tito.

Embora o regime iugoslavo estivesse inicialmente aliado com o bloco oriental e participado na fundação da Kominform (órgão de coordenação dos países comunistas), logo as iniciativas de Tito foram vistas como desvios da ortodoxia soviética por parte de Stalin e isto levou a que, em junho de 1948, a Iugoslávia fosse expulsa do Kominform. Embora o governo soviético tenha tentado destronar Tito, ele permaneceu no poder até a sua morte, em 1980.

Perguntas frequentes

O que foi o cisma iugoslavo?

O cisma iugoslavo foi a ruptura política entre a Iugoslávia e a URSS, que teve lugar em 1948. Foi a separação do regime comunista do marechal Tito do bloco soviético liderado pela URSS de Josef Stalin e formado pelas “democracias populares” da Europa Central e Oriental. A Iugoslávia de Tito foi o primeiro regime comunista a desafiar a hegemonia da URSS.

Quando ocorreu a ruptura entre a Iugoslávia e a URSS?

A ruptura entre a Iugoslávia de Tito e o bloco oriental liderado pela URSS ocorreu em 1948. Após uma troca de cartas entre Tito e Stalin, que incluiu sérias acusações contra Tito por se desviar da ortodoxia soviética, a Iugoslávia foi expulsa do Kominform em 28 de junho de 1948. Em setembro de 1949, a URSS rompeu relações diplomáticas com o governo iugoslavo.

Por que se produziu o cisma iugoslavo?

O governo iugoslavo do Marechal Tito se recusou a submeter-se aos ditames da liderança soviética sobre assuntos como a política internacional, a ordem política nos Bálcãs e a organização do regime socialista nacionalmente. Por outro lado, Stalin considerava que as decisões políticas de todas as “democracias populares” deveriam seguir a linha de ação marcada pela Kominform sob o controle direto da União Soviética e, portanto, rejeitava o nacionalismo de Tito.

O contexto histórico

Em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial (1939–1945), a Iugoslávia foi invadida pelas potências do Eixo. Este fato provocou uma guerra de guerrilhas na qual um grupo de partisans comunistas, liderado por Josip Broz (mais conhecido como Tito), combateu os invasores e seus colaboradores locais com o objetivo de alcançar a liberação nacional e instaurar um regime comunista.

Sob a direção do marechal Tito, a guerrilha comunista iugoslava conseguiu expulsar as tropas do Eixo de seu país praticamente sem a ajuda do Exército Vermelho. Isto permitiu que o regime comunista instaurado na República Federal Popular da Iugoslávia, presidida por Tito, tivesse desde o início uma política mais independente da União Soviética do que outras “democracias popularesda Europa Central e Oriental.

A Iugoslávia começou por ser um país aliado do bloco do leste liderado pela União Soviética no início da Guerra Fria, mas a sua recusa de se tornar um Estado fantoche do regime soviético provocou tensões com o Kremlin (a sede do governo soviético).

O apoio iugoslavo à guerrilha comunista grega aos projetos da federação balcânica com a Bulgária, foram algumas das iniciativas do marechal Tito não bem vistas por Stalin. Isto não impediu que, em 1947, a Kominform (órgão de coordenação dos países do bloco comunista) estabelecesse a sua sede em Belgrado, capital da Iugoslávia.

O início da ruptura entre Tito e Stalin

Stalin enviou cartas a Tito nas quais o acusava de se desviar da linha marxista-leninista da URSS.

O agravamento das tensões internacionais levou Stalin a deixar de tolerar as iniciativas independentes da Iugoslávia. Em fevereiro de 1948, o líder soviético chamou o Kremlin a Tito (que enviou como delegado Edvard Kardelj) e a Georgi Dimitrov (líder comunista búlgaro).

Stalin os censurou por terem tomado medidas externas sem consultar a União Soviética e advertiu-os contra qualquer iniciativa particular em política questões de política internacional. A partir deste momento, todas as “democracias populares” deveriam seguir fielmente as diretrizes emanadas de Moscou.

A reação do Partido Comunista da Iugoslávia (futura Liga dos Comunistas da Iugoslávia) foi desafiar as exigências de Stalin. A ausência do Exército Vermelho em seu território e o sentimento nacionalista encorajaram este desafio. Já a União Soviética decidiu não cumprir o tratado comercial acordado para 1948 e retirar da Iugoslávia os seus conselheiros e instrutores civis e militares.

Entre março e maio de 1948, Stalin enviou uma série de cartas acusando o regime iugoslavo de “desviacionista”, enquanto as autoridades iugoslavas negaram as acusações e reafirmaram que o país seguia o caminho do socialismo.

Stalin buscava fomentar a oposição interna à direção de Tito e a ascensão de um grupo de comunistas fiéis ao governo soviético. A reação foi a oposta: os apoiantes do Kremlin na Iugoslávia (Sreten Zujovic e Andrija Hebrang) foram expulsos do partido e julgados como espiões da União Soviética. A ruptura já estava iniciada.

A expulsão da Iugoslávia da Kominform

Em 28 de junho de 1948, a Kominform condenou formalmente os partidários de Tito a se desviarem da linha marxista-leninista (ou seja, da ortodoxia soviética), expulsou a Iugoslávia da organização e chamou as “forças saudáveis” do Partido Comunista da Iugoslávia a impor uma nova direção. No entanto, a tentativa de tirar Tito do poder falhou.

Finalmente, em setembro de 1949, a União Soviética rompeu relações diplomáticas com a Iugoslávia, condenou o regime de Tito (acusado de “desviacionista” e “inimigo da União Soviética”) e expulsou de Moscou o embaixador iugoslavo.

O regime iugoslavo procurou e obteve o apoio financeiro e militar do bloco ocidental, o que provavelmente contribuiu para evitar uma invasão soviética. No entanto, o regime de Tito continuou a ser comunista e, no início da década de 1960, tornou-se um dos principais países do Movimento dos Países Não Alinhados.

Em 1963, o país mudou o seu nome para República Socialista Federativa da Iugoslávia. Em 1980, Tito faleceu e cerca de dez anos depois, entre 1991 e 1992, a Iugoslávia foi desintegrada.

Referências

  • Allcock, J. B. & Lampe, J. R. (2023). Yugoslavia. Encyclopedia Britannica. https://www.britannica.com/
  • Banac, I. (2023). Josip Broz Tito. Encyclopedia Britannica. https://www.britannica.com/
  • Powaski, R. E. (2000). La Guerra Fría: Estados Unidos y la Unión Soviética, 1917-1991. Crítica.
  • Swain, G. (2011). Tito. A Biography. I. B. Tauris.
  • Žarković, P. (2017). Yugoslavia and the USSR 1945 - 1980: The History of a Cold War Relationship. YU Historija. https://yuhistorija.com/ 

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

GAYUBAS, Augusto. Cisma iugoslavo (1948). Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/cisma-iugoslavo-1948/. Acesso em: 27 fevereiro, 2024.

Sobre o autor

Autor: Augusto Gayubas

Doutor em História (Universidad de Buenos Aires)

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 29 dezembro, 2023
Data de publicação: 2 dezembro, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)