Plano Dawes

Vamos explicar o que foi o Plano Dawes e quais foram suas consequências. Além disso, o contexto histórico.

Um comitê presidido por Charles Dawes elaborou um plano para as reparações de guerra da Alemanha.

O que foi o Plano Dawes?

O Plano Dawes foi um programa para garantir o pagamento das reparações de guerra da Alemanha aos países vencedores da Primeira Guerra Mundial (1914–1918).

Seu objetivo também era ajudar a estabilizar a economia da Alemanha após a crise que levou à hiperinflação em 1923. Foi aprovado em agosto de 1924 e implementado a partir de setembro de 1924.

O governo da República de Weimar havia sido obrigado a pagar reparações de guerra após a derrota alemã na Primeira Guerra Mundial e a assinatura do Tratado de Versalhes em 1919.

O valor estabelecido pela Comissão de Reparações em 1921 era muito alto, e a Alemanha não estava disposta a pagar. Em 1923, as tropas francesas e belgas ocuparam a região alemã do Ruhr em face da inadimplência alemã, o que causou uma crise econômica tanto na Alemanha quanto na França.

Os governos do Reino Unido e dos Estados Unidos convocaram um comitê para apresentar um relatório sobre a situação das reparações de guerra e elaborar uma proposta que possibilitasse o cumprimento dos pagamentos.

O comitê, presidido pelo banqueiro americano Charles Dawes, apresentou o Plano Dawes em 1924, que propunha um plano de pagamento e previa a concessão de créditos à Alemanha. O plano foi aceito em agosto de 1924 e deu início a uma era de concórdia política e prosperidade econômica na Europa Ocidental.

Perguntas frequentes

O que foi o Plano Dawes?

O Plano Dawes foi um programa elaborado sob o patrocínio dos Estados Unidos para garantir o pagamento das reparações de guerra da Alemanha aos países vencedores da Primeira Guerra Mundial. O Plano Dawes estabeleceu um cronograma de pagamento, incentivou a concessão de créditos à Alemanha e promoveu a estabilidade monetária na Alemanha.

Quando o Plano Dawes foi implementado?

O Plano Dawes foi adotado em 16 de agosto de 1924 e entrou em vigor em 1º de setembro de 1924. Foi substituído pelo Plano Young em 1929.

Quem elaborou o Plano Dawes?

O Plano Dawes foi elaborado por um comitê de especialistas presidido pelo banqueiro norte-americano Charles Dawes e composto por especialistas da França, Bélgica, Reino Unido, Itália e Estados Unidos.

Qual foi o impacto do Plano Dawes?

O Plano Dawes levou à retirada das tropas franco-belgas que ocupavam a região alemã do Ruhr, permitiu a estabilização da economia alemã e garantiu o pagamento de indenizações de guerra a países como a França e o Reino Unido. A implementação do Plano Dawes deu início a uma era de estabilidade monetária, prosperidade econômica e concórdia política na Europa Ocidental, que foi interrompida pela Grande Depressão em 1929.

O contexto histórico

O Tratado de Versalhes, assinado em 1919, impôs duras condições de paz à Alemanha, que foi considerada responsável pela destruição causada durante a Primeira Guerra Mundial (1914–1918). Em 1921, a Comissão de Reparações determinou o valor a ser pago pela Alemanha aos países vitoriosos, que chegava a 132 bilhões de marcos de ouro.

Como o governo alemão não pagou as indenizações, em janeiro de 1923, o governo francês decidiu ocupar a bacia do Ruhr, uma região mineradora e industrial da Alemanha. A reação alemã foi de resistência passiva: os trabalhadores alemães da região entraram em greve e a atividade econômica foi interrompida. Isso gerou sérias dificuldades econômicas na Alemanha.

Quando o governo alemão cessou a resistência passiva à ocupação franco-belga do Ruhr, a economia e a moeda alemãs haviam entrado em colapso total. A economia francesa também havia sido atingida e o franco havia sido desvalorizado em 25%.

Naquele momento, a pedido do primeiro-ministro britânico Stanley Baldwin, o governo dos Estados Unidos decidiu se envolver. Um comitê de especialistas foi convocado para investigar a situação econômica alemã em relação ao pagamento de reparações. Esse comitê era composto por especialistas norte-americanos, franceses, belgas, britânicos e italianos, e foi presidido pelo banqueiro norte-americano Charles. G. Dawes.

As consequências do Plano Dawes

O Plano Dawes garantiu o pagamento das reparações de guerra e estabilizou a economia alemã.

A Comissão para Reparações de Guerra, sob a presidência do financista americano Charles Dawes, começou a se reunir em janeiro de 1924 e apresentou seu relatório em 9 de abril de 1924.O Plano Dawes baseava-se no princípio de “negócios, não política” e recomendava a reorganização do Reichsbank (banco central alemão) sob a supervisão dos Aliados.

De acordo com o Plano Dawes, os pagamentos de reparação, no valor de um bilhão de marcos de ouro, deveriam ser feitos anualmente, e aumentariam ao final de um período de cinco anos para dois bilhões e meio de marcos de ouro.

Assim, de acordo com esse plano, o período para efetuar os pagamentos seria estendido e os valores anuais seriam reduzidos para facilitar o cumprimento das obrigações. O ponto principal do plano era que a Alemanha receberia um crédito estrangeiro de 800 milhões de marcos de ouro.

Em 16 de abril de 1924, o governo alemão aceitou o plano. Em uma conferência realizada em Londres entre julho e agosto de 1924, o Plano Dawes foi finalmente aceito por todos os países envolvidos e foi aprovado em 16 de agosto de 1924. Entrou em vigor em 1º de setembro de 1924.

A implementação do Plano Dawes levou à evacuação progressiva das tropas franco-belgas do Ruhr e possibilitou a estabilização da economia alemã. A assinatura dos Tratados de Locarno no ano seguinte fortaleceu as relações diplomáticas entre os dois Estados, que passaram por uma fase de distensão, cooperação e crescimento econômico.

Em 1929, um novo comitê se reuniu e elaborou o Plano Young, uma revisão das reparações de guerra que substituiu o Plano Dawes, cuja implementação, porém, foi prejudicada pelo início da Grande Depressão.

Quem foi Charles G. Dawes?

Charles G. Dawes (1865–1951) foi um financista e político norte-americano que combinou sua carreira de banqueiro com vários cargos públicos.

Foi diretor do Gabinete de Orçamento de 1921 a 1922 e, em 1924, presidiu um comitê encarregado de emitir um relatório sobre a questão das reparações de guerra para a Alemanha de acordo com o Tratado de Versalhes.

O Plano Dawes foi apresentado em abril de 1924 e aprovado em agosto. Foi um elemento fundamental para a normalização das relações diplomáticas nos anos seguintes. Dawes recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1925.

Dawes foi vice-presidente dos Estados Unidos de 1925 a 1929 e, posteriormente, atuou como embaixador no Reino Unido de 1929 a 1932. Em 1932, presidiu o comitê dos Estados Unidos na Conferência sobre Desarmamento em Genebra. Faleceu em 1951.

Referências

  • Aldcroft, D. H. (2003). Historia de la economía europea 1914-2000. Crítica.
  • Britannica, Encyclopaedia (2023). Charles G. Dawes. Encyclopedia Britannica. https://www.britannica.com/ 
  • Britannica, Encyclopaedia (2023). Dawes Plan. Encyclopedia Britannica. https://www.britannica.com/
  • Cabrera, M., Juliá, S. & Martín Aceña, P. (comps.) (1991). Europa en crisis. 1919-1939. Editorial Pablo Iglesias.
  • Sevillano Calero, F. (2020). La Europa de entreguerras. El orden trastocado. Síntesis.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

GAYUBAS, Augusto. Plano Dawes. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/plano-dawes/. Acesso em: 27 maio, 2024.

Sobre o autor

Autor: Augusto Gayubas

Doutor em História (Universidad de Buenos Aires)

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 1 dezembro, 2023
Data de publicação: 16 novembro, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)