Monografia

Vamos explicar o que é uma monografia e como é a sua estrutura. Além disso, quais são as suas características principais, a sua classificação e mais.

Monografía
Uma monografia é uma prática de escrita fluente sobre um tema específico.

O que é uma monografia?

Uma monografia é o produto escrito de estudos mais ou menos exaustivos de uma pesquisa sobre um determinado tema. A palavra monografia vem do grego antigo e é composta pelas palavras mono (um) e graphos (escrita), das quais é deduzível que se refere à escrita sobre um único tema.

A redação de uma monografia envolve um exame sistemático, metódico, aprofundado e detalhado do assunto em estudo. Para isso, faz uso da revisão, análise e contraste das diferentes fontes de informação e dos autores disponíveis e credenciados que estudaram o tema, bem como de sua respectiva interpretação em uma bibliografia.

Neste sentido, uma monografia é um exercício de ordenação do pensamento e uma prática de escrita fluida, frequentemente utilizada no campo educacional (tanto a nível universitário quanto escolar) e adaptável a praticamente qualquer disciplina de estudo (científica ou humanística).

As características de uma monografia

  • Tema. Não há limitações temáticas para a elaboração de uma monografia. Ciência, humanismo, opinião pública, cultura geral e até mesmo experiências específicas podem ser abordadas dentro da estrutura e método da monografia.
  • Delimitação. Uma monografia deve delimitar muito bem o assunto de estudo que trata, deixando claro até onde será descrita e quais serão as perspectivas precisas para ela.
  • Originalidade. Uma monografia deve ser um texto totalmente original, apresentando uma perspectiva inovadora, interessante ou inédita sobre um tema específico.
  • Clareza. As monografias são predominantemente textos expositivos e descritivos. Portanto, espera-se que a linguagem utilizada seja clara e objetiva, e que demonstre conhecimento da respectiva terminologia e compreensão do assunto.
  • Imparcialidade. A perspectiva que rege uma monografia deve ser objetiva e imparcial, ou seja, não deve ser afetada pelos sentimentos ou considerações pessoais do autor, como poderia ser um ensaio.
  • Verificabilidade. As informações apresentadas em uma monografia devem, a todo momento, ser passíveis de verificação. Isto requer a consulta de uma base bibliográfica e a aplicação de uma metodologia específica. Tudo isso dá legitimidade à sua preparação e verificação de seus resultados.
  • Metodologia. A metodologia utilizada pelo pesquisador deve ser adaptada ao propósito da pesquisa e à natureza do tema. Este é um aspecto fundamental, pois dá rigor ao trabalho.
  • Formato. As monografias têm um formato específico. Por isto, existem certas regras para a apresentação das informações e fontes consultadas que devem ser cumpridas. O formato mais difundido para isso, no Brasil, é a ABNT.
  • Estrutura. Apresentam uma estrutura específica, que é composta de uma introdução, desenvolvimento e conclusões. Além disso, terá uma parte dedicada à bibliografia utilizada e poderá incluir as notas explicativas da pesquisa e um índice.
  • Extensão. Pode ser a partir de vinte páginas. Entretanto, o tamanho da monografia pode variar dependendo do nível de profundidade e completude que o autor pretende examinar o tema.

Partes de uma monografia

A estrutura básica de uma monografia inclui estes elementos:

  • Folha de rosto. Esta é a parte que deve conter as informações necessárias para identificar a monografia, tais como título, nome do autor, nome da instituição, cidade e data.
  • Índice. É aqui que as informações das partes em que o trabalho está dividido são organizadas esquematicamente.
  • Índice de tabelas, gráficos e figuras. Algumas monografias incluem este tipo de elementos gráficos, que estão organizados em um índice especial.
  • Introdução. É a abordagem prévia ao tema, em que é criado um marco de referência para entender o assunto que será tratado a seguir.
  • Desenvolvimento da pesquisa. É aqui que ocorre o desenvolvimento completo do tema da pesquisa.
  • Conclusão. É a última seção onde são apresentadas as conclusões obtidas uma vez tratado o tema da pesquisa.
  • Bibliografia. É a lista metodologicamente organizada de todas as fontes consultadas para a elaboração do trabalho.
  • Notas. Em alguns casos, as notas explicativas da pesquisa não aparecem ao pé da página, em outros, no final do documento completo.
  • Apêndices e anexos. São todos aqueles materiais ou documentos resultantes da pesquisa que foram utilizados para apoiar o desenvolvimento da monografia. São complementares ao trabalho.

Nem todas as monografias incluem todas estas partes. Pode haver monografias sem gráficos ou anexos. No entanto, todas elas devem conter seções essenciais como a introdução, o desenvolvimento, as conclusões e a bibliografia consultada.

Tipos de monografias

De acordo com o tratamento dado ao tema, três tipos de monografia podem ser distinguidos:

  • Monografia de compilação. Realiza um relatório de uma leitura exaustiva das fontes disponíveis sobre o tema e oferece uma perspectiva crítica das referências.
  • Monografia de pesquisa. Realiza pesquisas originais sobre um tema, com o objetivo de organizar o que já foi dito e explorar as últimas tendências.
  • Monografia de análise de experiência. Explica uma série de experiências que são organizadas a fim de tirar conclusões, fazer comparações e estruturar uma análise crítica das questões envolvidas.

Como fazer uma monografia passo a passo?

A preparação de uma monografia segue um processo progressivo, desde a escolha de um tema até a coleta e organização de informações em um documento escrito.

  1. Selecionando o tema a ser pesquisado

A definição do tópico sobre o qual a monografia se concentrará é um passo fundamental. O ideal é escolher um tema que seja do nosso interesse ou que esteja na nossa área de estudo ou especialidade. É importante que este tema seja viável, original, útil e relevante. Evite temas que sejam muito amplos, pois podem tornar-se pesados, ou temas que sejam tão específicos que lhes falte relevância prática.

  1. Realizar uma revisão de fontes e de bibliografia.

Uma vez definido o tema, é hora de consultar os livros, revistas, artigos ou documentos a que tenhamos acesso sobre o assunto, tanto em formato físico como digital. É importante conhecer tudo o que foi escrito e dito sobre o assunto, e identificar os autores e livros mais relevantes, ou seja, aqueles que são uma autoridade sobre o assunto e que podem servir como base e guia. Isto lhe permitirá descobrir se existe alguma forma de realizar outra abordagem original do tema proposto e encontrar o ponto a partir do qual você focalizará na monografia.

  1. Elaborar um plano de trabalho

Antes de passar à redação do texto, é útil planejar como você vai realizar todo o processo, desde a pesquisa até a entrega do trabalho final. Neste ponto, você deve descrever as etapas em que o trabalho será dividido, estimar quanto tempo levará cada etapa e estabelecer prazos para a pesquisa, redação e revisões finais.

  1. Desenvolver um esboço

O desenho de um esboço de sua monografia lhe permite organizar a forma como você se aproximará da redação do texto. Em um esboço você pode definir as perspectivas do tema a ser abordado e a ordem em que o fará, como se estivesse preparando um índice que preencherá com conteúdo. Esta etapa é essencial para que o processo de redação subsequente funcione sem problemas.

  1. Escrever a monografia

Ao escrever, é melhor deixar as ideias fluírem. Pode ser útil começar com o desenvolvimento, seguindo o esquema de planejamento. A introdução e a conclusão devem ser as últimas partes a serem escritas, já com uma visão geral do tema.

  1. Revisar e corrigir

É necessário dedicar algum tempo para corrigir a gramática e para fazer uma leitura final do texto. É importante fazer isso com alguma distância, deixando transcorrer alguns dias após o final da escrita. Isto permite um novo olhar sobre o tema trabalhado.

Alguns exemplos de temas para as monografias

Há muitos exemplos de monografias. Algumas ideias que poderiam levar a exemplos de monografias de maior ou menor extensão são:

  • Obra política de Benito Juárez.
  • Movimentos imigratórios no Brasil no século XXI.
  • A importância política da admirável Campanha na Independência da Venezuela.
  • O impacto das redes sociais sobre o desempenho acadêmico dos adolescentes.
  • Vantagens do uso da energia maremotriz.
  • Alternativas de energias renováveis ao uso do petróleo como combustível.
  • A importância do setor primário na economia de uma região rural.
  • Análise da crítica social em Ninguém Escreve ao Coronel ou em Incidente em Antares.
  • O tema de Vênus na pintura da Renascença.
  • As mudanças mais importantes da terceira Revolução Industrial.
  • A importância da justiça social na coexistência dos cidadãos.

Para que serve uma monografia?

A monografia é frequentemente utilizada como uma ferramenta de avaliação educacional, tanto em nível escolar quanto universitário, pois permite ao professor avaliar:

  • A capacidade de delimitar um problema de estudo;
  • O trabalho de pesquisa e coleta de fontes;
  • A compreensão completa das informações coletadas;
  • A interpretação da bibliografia utilizada;
  • Competência na estruturação hierárquica da informação;
  • As habilidades de redação;
  • Aplicação de diretrizes metodológicas;
  • Cumprimento de prazos.

Tipos metodológicos em monografias

Há atualmente dois métodos metodológicos principais disponíveis para a elaboração de monografias. Cada um deles propõe um sistema diferente de apresentação da fonte.

  • Método ABNT. É o método da Associação Brasileira de Normas Técnicas, e é preferido para ciências sociais, ciências atuariais e outras abordagens científicas.
  • Método MLA. Promulgado pela Modern Languages Association, é adequado para pesquisas humanísticas: artes, linguística e línguas modernas.

Apoio visual na monografia

As monografias frequentemente se beneficiam da inclusão de elementos visuais tais como fotografias, quadros, gráficos, etc. Em certos procedimentos metodológicos, tal material é inserido no desenvolvimento da pesquisa, enquanto que em outros é organizado em uma seção final de anexos, e é referido apenas quando apropriado ao longo de toda a monografia.

Diferenças em relação ao ensaio ou relatório

Ensayo - monografía
O ensaio não precisa apoiar seus postulados cientificamente.

Há numerosos tipos de textos para comunicar informações sobre um tema específico, como o ensaio, o relatório ou a monografia (ou mesmo o relatório e outros gêneros jornalísticos que não são relevantes aqui). Diferenciam-se em cada caso de acordo com a abordagem específica do tema:

  • Relatório. É um pequeno texto no qual os vários elementos de um tema ou evento são estruturados de acordo com a necessidade específica de um determinado destinatário de conhecê-lo em detalhes. Por exemplo: relatório médico, relatório sobre as funções de um cargo, relatório sobre uma reunião.
  • Ensaio. É uma abordagem subjetiva de um tema, a partir da perspectiva singular do autor, utilizando ferramentas literárias, figuras retóricas e sem a necessidade de apoiar cientificamente seus postulados. É um gênero literário.
  • Monografia. Este é um texto que trata de forma ampla e exaustiva de um tema, apoiado por bases e fontes bibliográficas que validam a perspectiva do autor. É preferível no campo acadêmico.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ETECÉ, Equipo editorial. Monografia. Enciclopedia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/monografia/. Acesso em: 20 fevereiro, 2024.

Sobre o autor

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 11 julho, 2023
Data de publicação: 6 março, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)