Karl Marx

Vamos explicar quem foi Karl Marx, quais foram suas principais influências e as características gerais do pensamento marxista.

comunismo
Karl Marx foi perseguido politicamente e expulso da França e da Alemanha.

Quem foi Karl Marx?

Karl Marx foi um filósofo, economista e intelectual do século XIX. Junto a Friedrich Engels, ele foi o principal teórico do comunismo e o pai do socialismo. Por seus escritos jornalísticos de oposição aos poderes econômicos e aristocráticos, foi perseguido politicamente e expulso da França e da Alemanha.

Suas noções de economia, política e ideologia ainda hoje são usadas por filósofos, cientistas sociais e políticos em todo o mundo. Foi o mais importante analista da nova sociedade que nasceu junto com a Revolução Industrial e o capitalismo.

Biografia

Universidad de Jena - Karl Marx
Em 1841, Karl Marx recebeu o título de doutor da Universidade de Jena.

Karl Marx nasceu em 5 de maio de 1818, na cidade de Trier, no antigo Reino da Prússia (hoje parte da Alemanha). Era neto de dois rabinos em uma família de classe média. O pai de Marx converteu-se do judaísmo ao protestantismo para evitar as restrições antissemitas que existiam na Prússia naquela época. Por isso, Marx foi batizado. A família teve nove filhos.

Estudou direito na Universidade de Bonn e, em 1841, obteve o título de doutor pela Universidade de Jena com sua tese de doutoramento “Diferença entre as filosofias da natureza em Demócrito e Epicuro”.

Em 1843, mudou-se para Paris, onde participou do jornal socialista Anais Franco-Alemães, mas em 1845 foi expulso da França por suas ideias socialistas e emigrou para Bruxelas (Bélgica), onde foi proibido de publicar textos políticos. Em 1848, retornou à Colônia (Alemanha), mas logo foi expulso e mudou-se para Londres em 1849. Morreu em Londres em 14 de março de 1883.

Influencias e discrepâncias com Friedrich Hegel

Friedrich Hegel foi um filósofo alemão (1770–1831) que influenciou significativamente o pensamento dos séculos XIX e XX. Na década de 1840, Marx foi um dos jovens hegelianos, junto a Ludwig Feuerbach e Bruno Bauer.

Os novos pensadores criticaram as premissas metafísicas de Hegel, mas adotaram seu método dialético, que serviu como uma postura crítica em relação a diferentes aspectos da sociedade: ideologia, religião e política.

Trabalho com Friedrich Engels

Materialismo histórico
Marx e Hegel escreveram livros e artigos que hoje refletem o pensamento marxista.

Marx conheceu Engels em Paris em 1844. O livro de Engels A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra convenceu Marx de que o instrumento da revolução socialista seria a classe trabalhadora. Juntos, eles escreveram uma série de artigos e livros que hoje refletem o pensamento marxista. Em 1848, publicaram em conjunto o Manifesto do Partido Comunista.

Materialismo histórico

Marx criticou os filósofos materialistas por serem meramente contemplativos. Além disso, rejeitou o idealismo porque reduzia o prático ao teórico.

Marx propôs como alternativa o materialismo histórico, que sustenta que o mundo não é modificado por ideias, mas por ações materiais, práticas e físicas. O materialismo histórico é uma das noções que Marx desenvolveu junto com Engels no livro A Ideologia Alemã.

Estrutura e superestrutura

Karl Marx - materialismo histórico
O modo de produção condiciona a vida política e ideológica de uma sociedade.

O materialismo histórico sustenta que:

  • Os seres humanos estabelecem relações de produção que são independentes de sua vontade.
  • A estrutura econômica da sociedade é a soma de todas as relações de produção.
  • A cada estrutura econômica corresponde uma superestrutura jurídica e política e certas formas de consciência social.
  • Em outras palavras, o modo de produção condiciona a vida política e ideológica de uma sociedade.

Luta de classes

De acordo com Marx, a luta entre explorados e exploradores é uma constante na história humana. Desde o desenvolvimento do capitalismo, essa luta tem sido entre as duas classes que dividem a sociedade:

  • Classe trabalhadora ou proletariado. São aqueles que vendem sua mão de obra e não possuem os meios de produção. Criam a riqueza de uma sociedade. Um fragmento do proletariado, que vive em extrema pobreza, é chamado de lumpenproletariado.
  • Burguesia. São aqueles que possuem os meios de produção e empregam o proletariado em troca de salários.
    • Capitalistas. Parte da burguesia não precisa trabalhar por causa da riqueza que obtém simplesmente extraindo a mais-valia do trabalho do proletariado.
    • Pequena burguesia. Outra parte da burguesia trabalha, mas é proprietária dos meios de produção (pequenos proprietários de terras, camponeses, comerciantes).

O Capital

O livro de Marx O Capital. Crítica da Economia Política é um livro em três volumes, o primeiro dos quais foi publicado em 1867, e os dois seguintes foram publicados após a morte de Marx.

Em O Capital, Marx explica como funciona a produção capitalista, descrevendo a origem e a função da mercadoria, da moeda, da mais-valia, dos salários e da acumulação de capital. É a sua obra mais importante e abrangente.

Mais-valia e exploração

O capitalismo se baseia na possibilidade de acumular riqueza. No contexto do capitalismo, o trabalhador que gerou essa riqueza recebe menos em salários do que produz. Essa diferença é chamada de mais-valia. A mais-valia é retida pelo capitalista e é a forma pela qual acumula capital. Isso quer dizer que o acúmulo de capital é uma consequência da exploração dos trabalhadores.

Ditadura do proletariado

Vladimir Lenin - Karl Marx
Lenin adotou a ideia da Ditadura do proletariado como a primeira fase do comunismo.
  • É uma forma de sociedade na qual o proletariado tem controle sobre o poder político.
  • Trata-se de um período de transição entre o capitalismo e o comunismo, portanto, é apenas um meio e não um fim.
  • Vladimir Lenin posteriormente adotou a ideia da Ditadura do Proletariado não como um período de transição, mas também como a primeira fase do comunismo.

Citações de Karl Marx

  • “Os filósofos apenas interpretaram o mundo de maneiras diferentes, mas a questão é transformá-lo.”
  • “A história de todas as sociedades até os dias de hoje é a história da luta de classes.”
  • “O homem é o ser supremo para o homem.”
  • “A pior luta é aquela que não é travada.”
  • “A forma como as coisas são apresentadas não é a maneira como são; e se as coisas fossem como são apresentadas, toda a ciência se tornaria supérflua”.
  • “O motor da história é a luta de classes”.
  • “O comunismo não priva ninguém do poder de se apropriar dos produtos sociais; a única coisa que ele não admite é o poder de usurpar, por meio dessa apropriação, o trabalho alheio”.
  • “Não é a consciência do homem que determina seu ser, mas, ao contrário, é seu ser social que determina sua consciência”.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ETECÉ, Equipo editorial. Karl Marx. Enciclopédia Humanidades, 2023. Disponível em: https://humanidades.com/br/karl-marx/. Acesso em: 7 junho, 2024.

Sobre o autor

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 26 maio, 2024
Data de publicação: 24 novembro, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)