Marte

Vamos explicar o que é Marte, sua localização no Sistema Solar e suas dimensões. Além disso, quais são as suas características, clima e composição geológica.

marte
Marte é um dos planetas interiores do Sistema Solar.

O que é Marte?

Marte é um planeta do Sistema Solar, o quarto mais distante do Sol e o menor depois de Mercúrio. É um dos planetas interiores (entre o Sol e o Cinturão de Asteroides), juntamente com Mercúrio, Vênus e a Terra. É o único planeta avermelhado que se pode ver no céu de noite.

Pelo interesse que sempre despertou nos seres humanos e pela sua relativa proximidade à Terra, Marte foi objeto de numerosas missões espaciais. Nas últimas décadas, as missões não tripuladas e a exploração por robôs revelaram muita informação sobre a atmosfera e a história geológica deste planeta.

Marte tem uma superfície rochosa que inclui planícies, montanhas, vulcões e cânions. Possui um dos maiores canhões do Sistema Solar, o Valles Marineris. Também se encontra o Monte Olimpo, que com 21 287 metros de elevação é o mais alto do Sistema Solar.

O nome deste planeta vem da mitologia romana, onde Marte era o deus da guerra, equivalente ao deus grego Ares. A escolha do nome deve-se à sua coloração avermelhada, que se assemelha à cor do sangue ligada às guerras.

Características de Marte

As principais características de Marte são:

  • É conhecido como o “planeta vermelho”.
  • É o segundo planeta menor do Sistema Solar.
  • Está a 228 milhões de quilômetros do Sol.
  • Tem uma temperatura média de -65 °C.
  • Tem duas luas chamadas Fobos e Deimos.
  • Foi visitado por inúmeras missões lançadas da Terra para estudar, buscar água e formas de vida passadas.

Localização e dimensões de Marte

Tierra - Marte
O diâmetro de Marte é aproximadamente metade do da Terra.

A órbita de Marte está atrás da órbita da Terra, a 228 milhões de quilômetros do Sol, pouco antes do Cinturão de Asteroides que divide o Sistema Solar. O seu afastamento em relação ao Sol e a composição da sua atmosfera explicam as suas baixas temperaturas, que atingem -65 °C.

Marte tem 6779 km de diâmetro, o que o torna o segundo planeta menor do Sistema Solar. Dar uma volta completa em torno do Sol leva 687 dias terrestres, enquanto o seu tempo de rotação é muito semelhante ao da Terra: leva 24,6 horas para completar uma volta sobre o seu próprio eixo.

Composição de Marte

Marte
Na superfície de Marte predominam as rochas basálticas.

A superfície de Marte se caracteriza pela presença de minerais como os óxidos de ferro, que contribuem para a cor vermelha que é característica do planeta. Além disso, outros minerais como sulfatos e argilas sugerem a presença de água no passado.

As rochas basálticas, que constituem a maior parte da crosta marciana, são um indício de que o planeta experimentou em algum momento uma intensa atividade vulcânica. E, justamente, em Marte está o Monte Olimpo, o maior vulcão conhecido no Sistema Solar. Com uma altura aproximada de 21 287 metros, supera amplamente a elevação do monte Everest, a estrutura mais elevada da Terra.

A pesquisa geológica de Marte foi aprofundada nas últimas décadas por missões robóticas como os Rovers da NASA, que permitiram a obtenção de dados detalhados sobre a composição mineralógica e as características geológicas de sua superfície.

Atmosfera de Marte

Marte - atmósfera
A atmosfera de Marte tem 95,3% de dióxido de carbono.

A atmosfera marciana é relativamente fina em relação à da Terra e é composta por mais de 95% de dióxido de carbono. Em muito menor proporção, encontram-se nitrogênio e argônio.

As temperaturas em Marte variam muito em função do momento do dia. Durante o dia, aproximam-se das temperaturas do inverno na Terra e podem chegar até os 10°C ou 20°C. Mas a fina atmosfera de Marte não pode manter o calor do Sol e, à noite, a temperatura baixa bruscamente até os -129 °C. Assim, a temperatura média é de -65 °C.

A superfície de Marte também apresenta fortes tempestades de ventos que podem deixar o planeta coberto de poeira durante semanas e gerar tornados similares aos que acontecem na Terra.

As luas de Marte

marte lunas
As duas luas de Marte se chamam Fobos e Deimos.

Marte tem duas luas pequenas chamadas Fobos e Deimos.

  • Fobos. É a maior lua de Marte e tem um diâmetro de aproximadamente 22,2 quilômetros. Foi descoberta pelo astrônomo americano Asaph Hall em 1877. Orbita muito perto de Marte, a apenas 6 mil quilômetros de distância, e aproxima-se cada vez mais, o que permite calcular que em cerca de 50 milhões de anos se desintegrará pela gravidade do planeta ou se chocará contra a sua superfície.
  • Deimos. É a menor lua de Marte, com um diâmetro de aproximadamente 12,4 quilômetros. Também foi descoberta por Hall, alguns dias antes de descobrir Fobos. Ao contrário de Fobos, orbita Marte a uma distância maior (cerca de 23 500 quilômetros) e a sua superfície apresenta menos crateras, o que sugere que sofreu menos impactos ao longo do tempo.

Explorações em Marte

rover marte
Curiosity é o veículo mais pesado em Marte.

Não foram poucas as missões espaciais destinadas a conhecer o planeta Marte. Até agora, nenhuma contou com tripulação. Apenas foram enviados aparelhos robóticos mais ou menos automatizados, concebidos para a exploração, análise atmosférica e coletas de amostras.

Mariner 4, em 1964, foi a primeira missão a sobrevoar Marte. Viking 1 e 2, em 1975, foram as primeiras missões a pousar no planeta. Cada sonda levava um módulo de aterrissagem e uma orbitadora, e realizaram análises biológicas e geoquímicas na superfície.

Anos mais tarde, a missão Mars Pathfinder, de 1997, foi a primeira a explorar a superfície marciana através de um veículo robótico. Nos últimos anos, foram lançadas duas novas explorações: a Curiosity em 2012 e a Perseverance em 2020, que chegou a Marte em 2021.

Água e vida em Marte

Marte
A falta de água líquida desencoraja as teorias de possível vida em Marte.

A questão sobre a existência atual ou passada de água e vida em Marte continua a ser um dos principais objetivos da exploração espacial, e espera-se que futuras missões e descobertas proporcionem mais informação em relação a este tema.

Foram identificadas características geológicas que sugerem a presença de antigos rios, lagos e oceanos, o que permite pensar que Marte pode ter tido água líquida abundante em sua superfície no passado.

Atualmente, foi possível confirmar que existe gelo de água nos seus polos e que a água salgada aparece no estado líquido em certas estações e regiões específicas.

As condições na superfície marciana, principalmente a radiação intensa que recebe e a fina atmosfera, fazem que não sejam possíveis as formas de vida conhecidas. Missões como a Perseverance da NASA têm como objetivo procurar evidências de sinais de vida passada no planeta. 

Continue com:

Referências

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

SPOSOB, Gustavo. Marte. Enciclopédia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/marte/. Acesso em: 18 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Gustavo Sposob

Professor de Geografia do ensino médio e superior (UBA).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ)

Data da última edição: 11 junho, 2024
Data de publicação: 11 junho, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)