Arte romana

Vamos explicar o que é a arte romana e quais são suas características. Além disso, exemplos representativos de arquitetura, pintura e escultura.

Arte romano
A arte romana abrange a arte desenvolvida durante o Império Romano.

O que é arte romana?

A arte romana é o conjunto de manifestações das artes visuais produzidas na Roma Antiga e difundidas em todo o Império Romano. Engloba as diversas expressões artísticas (escultura, arquitetura, pintura) desenvolvidas de 753 a.C. até a queda do império, por volta de 476 d.C.

As conquistas imperiais dos territórios etruscos e gregos tiveram uma influência significativa nas manifestações artísticas romanas.

As principais referências de estilos, temas e técnicas vieram da arte grega. No entanto, a arte romana tendia à praticidade, à monumentalidade e ao realismo, em vez da idealização, da harmonia e da proporção impostas pelos gregos. Ambas as expressões fazem parte do que é conhecido como cultura clássica.

Os romanos se destacaram na arquitetura, na pintura, no mosaico, na escultura e no relevo. Desenvolveram edificações religiosas, funerárias e de lazer, como basílicas, circos, teatros, anfiteatros e banhos, além de novos sistemas de construção e soluções de planejamento urbano, como esgotos e aquedutos, que surpreendem por seu design e engenharia. 

Características da arte romana

Arte romano
A arte romana promovia o poder do império.

1. Propósito utilitário

Diferentemente de seus antecessores etruscos e gregos, os romanos priorizavam o funcional em detrimento do estético. A concepção pragmática dos romanos gerou uma arte focada em propósitos específicos. Estes propósitos podiam ser práticos (levar água para a cidade, por exemplo) ou comemorativos (representar figuras importantes ou eventos históricos).

2. Abordagem realista

Nas esculturas, pinturas e mosaicos, a figura humana era retratada de forma natural, expressiva e realista. As cenas eram cotidianas e retratavam a vida comum.

3. Promoção de Roma como um centro de poder

O poder imperial deveria ser representado em construções imponentes, arcos do triunfo, relevos e monumentos comemorativos de batalhas, governantes e personalidades. Os romanos davam prioridade à narrativa política para exaltar a grandeza do Estado.

4. Inovação urbana

As cidades romanas eram muito bem planejadas Além de construções monumentais e edifícios dedicados ao lazer, tinham espaços verdes, sistemas rodoviários avançados, gerenciamento de resíduos e abastecimento de água por meio de aquedutos.

Características da escultura romana

1. Uso do relevo

Os romanos desenvolveram o relevo, uma técnica escultural que consiste em criar a figura nas paredes. Usavam o baixo-relevo, com figuras que se projetavam ligeiramente da superfície plana, e o alto-relevo, com maior profundidade e volume. Os relevos eram executados em edifícios públicos e monumentos para narrar eventos históricos.

2. Retratos realistas

Os romanos se destacaram por seu interesse em retratar figuras proeminentes, com grande expressividade e detalhes. A escultura retratava líderes de batalhas e personalidades importantes, o que servia ao propósito de promover a superioridade do império.

3. Temas alegóricos

Além de retratos de personalidades e governantes, os escultores romanos criaram obras que buscavam representar conceitos abstratos, como sabedoria, vitória ou justiça.

Obras representativas da escultura romana

  • Estátua equestre de Marco Aurélio           
  • O Augusto de Prima Porta           
  • A Dama de Auxerre           
  • Apolo de Belvedere           
  • O Laocoonte e seus filhos

Características da pintura romana

Arte romano
A pintura romana era caracterizada pela representação de cenas cotidianas com várias figuras.

1. Uso do mosaico

A palavra “mosaico” vem do latim mosaicum, que significa “relativo às musas”. Esta técnica consiste em unir pequenas peças para formar figuras e foi usada pelos romanos para decorar paredes e pisos com paisagens, retratos e cenas cotidianas, mitológicas ou de guerra.

2. Murais

Os murais decoravam as casas romanas das classes mais altas e, graças a esta técnica, podemos aprender sobre a vida e a sociedade na Roma Antiga. Continham ornamentos ou retratavam cenas cotidianas com diversas personagens em poses estáticas e planas, sem movimento.

Obras representativas da pintura romana

  • Afrescos da Vila dos Mistérios
  • Afrescos de Pompeia e Herculano
  • Afrescos da Domus Aurea
  • Afrescos da Casa de Lívia
  • Afrescos da Vila dos Papiros

Características da arquitetura romana

Arte romano
A arquitetura romana desenvolveu sistemas de construção inovadores, por exemplo, o arco.

1. Sistemas inovadores de construção

Os romanos aperfeiçoaram a cúpula, a abóbada e o arco, elementos herdados dos etruscos. Estes sistemas permitiram a construção de edifícios e estruturas complexas.

2. Desenvolvimento de técnicas e materiais

Os romanos desenvolveram a tecnologia do concreto, um amálgama de diferentes tipos de pedra e areia, que ainda hoje é usado na construção. Isto permitiu que eles erguessem enormes estruturas, edifícios, pontes e aquedutos que resistiram às provas do tempo, mesmo debaixo d'água.

3. Síntese das artes: arquitetura, pintura e escultura

A arquitetura romana utilizava a pintura e a escultura para ornamentar as construções. Pinturas, afrescos, murais e relevos decoravam as fachadas e as paredes internas de casas e construções.

4. Espaço urbano planejado

As cidades romanas são as predecessoras das cidades atuais. Eram atravessadas por estradas pavimentadas que facilitavam a movimentação dos cidadãos. Nelas havia construções de vários tipos e finalidades: aquedutos, basílicas, templos, fóruns, termas, anfiteatros e circos, monumentos comemorativos e arcos triunfais.

5. Novas ordens arquitetônicas

Além das três ordens da arquitetura grega, que eram a dórica (de colunas robustas sem bases), a jônica (de colunas delgadas decoradas com volutas) e a coríntia (de colunas delgadas com capitéis ornamentados), os romanos empregaram duas novas ordens em sua arquitetura: a toscana, caracterizada por sua simplicidade e robustez, e a compósita, uma variante mais ornamentada da ordem coríntia.

Obras representativas da arquitetura romana

  • O Panteão  
  • O Coliseu (Anfiteatro Flaviano)
  • O Arco de Constantino
  • O Fórum Romano
  • O Arco de Tito
  • As Termas de Caracala

Continue com:

Referências

  • Larousse, É. (s. f.). art de la Rome antique - LAROUSSE. https://www.larousse.fr/
  • Cartwright, M., & Cartwright, M. (2024). Roman art. World History Encyclopedia. https://www.worldhistory.org/
  • Hauser, A. (1974). Historia social de la literatura y el arte. Guadarrama.

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

PIRELA SOJO, Fanny. Arte romana. Enciclopédia Humanidades, 2024. Disponível em: https://humanidades.com/br/arte-romana/. Acesso em: 17 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Fanny Pirela Sojo

Licenciada em Artes (Universidade Central de Venezuela). Mestrado em Comunicação e Criação Cultural (Instituto Walter Benjamín).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur)

Data da última edição: 10 junho, 2024
Data de publicação: 10 junho, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)